rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, setembro 13, 2008

A Vergonha morreu. Ficou a irmã...




Os sinos dobram por ela
Morreu à fome, coitada,
Não deixou de ser donzela
Morreu, ninguém deu por nada.
Sua irmã anda p'raí
Aparece nos jornais
Não, não chora, só sorri,
E sorri cada vez mais...
A Vergonha lá morreu
Tão pura, tão virginal,
Por causa da irmã sofreu,
A megera sem igual...
A Sem-Vergonha, ridente
Mui venal e trapaceira
Da câmara presidente
Anda aí toda brejeira!
E não dá ponto sem nó
Sem servir, se vai servindo,
Só mantida a pão de ló
Da Justiça rindo, rindo!...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home