rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, agosto 20, 2017

E AGORA, PAPA FRANCISCO?!

Na Austrália, segundo revela hoje o JN há um movimento no sentido de obrigar os padres a quebrar o sigilo da confissão por causa da pedofilia que grassa naquelas paragens, sobretudo entre os próprios clérigos! VER AQUI NO JN e   AQUI

Será que se irão denunciar uns aos outros?

Será que o chamado crime de omissão de denúncia (lato sensu) poderá ser imputado aos padres que tenham conhecimento de crimes graves e não os denunciem às autoridades como  o impõe a lei?

Isto obriga a meditar. O próprio Papa ao ser confrontado com isto vai ter um dilema: ou segue a via da transparência, em ordem a pôr a nu todas as situações que degradam a instituição Igreja Católica (cada vez mais manchada por abusos de toda a ordem: sexual, fiscal,  financeira, etc.) ou segue a via da manutenção do sigilo, contribuindo assim para o silenciamento dos crimes e porventura a continuidade deles!

Eu não gostaria de estar no lugar do Papa para tomar uma decisão neste domínio tão melindroso. Devo confessar que sou um radical. Fui obrigado a sê-lo. Sou pela transparência total. Contudo admito exceções.

Em tempos fui-me confessar. Não era como na capela das almas (no Porto, paróquia do Dr rui Osório), onde eu me confessava em pé ao lado do padre, como se fosse uma conversa informal, sem ajoelhar e sem aqueles rituais medievais que ainda vigoram na Junqueira.
E, qual o meu espanto, quando um padre, com ar encolerizado e de dedo em riste veio na minha direção berrando: «O senhor não está aqui para se confessar! Está aqui para ouvir as confissões!»

Eu estava na coxia central onde não há bancos de madeira, mesmo no centro, várias pessoas testemunharam isto, nomeadamente o meu cunhado, António Ferreira da Costa, que também estava ali para se confessar. Não saí do lugar nem comentei nada. Impus um respeitosos silêncio e prometi a mim próprio que jamais me iria confessar! Prometi e cumpri!

Acho sinceramente que a confissão, nos moldes inquisitoriais e com os rituais obsoletos atuais pode ser um convite ao próprio assédio. Os padres podem aproveitar-se desse ambiente promíscuo (no sentido de pouco transparente) para saberem dos hábitos sexuais e das carências afetivas de paroquianas (ou paroquianos...); enfim, ao devassar de forma excessiva a intimidade dos crentes, podem colher objetivos pouco éticos, pouco religiosos, pouco morais.

Enfim, acho que o Papa, mais tarde ou mais cedo vai acabar co esta aberração e cada qual se confessará perante Deus, sem intermediários. Evitar-se-ão muitos dissabores e criar-se-á uma nova ordem espiritual e até mental a nível da Cristandade.

Há tantos e tantas que se vão confessar tantas vezes e cometem delitos graves com frequência.
Eu, pessoalmente, nunca enganei minha esposa, nunca cometi adultério, nunca pulei a cerca!
No entanto, outros que fazem gala do contrário, estão entre catequistas, meninos de coro, e festeiros!!!

O sigilo que algumas autoridades deviam praticar é tantas vezes adulterado para fins pouco ortodoxos. Eu próprio vou relatar um caso patético:

Em tempos foi criada uma instituição chamada Alta autoridade Contra a Corrupção. Foi Mário Soares o mentor dela. Era obrigada ao "absoluto sigilo" para salvaguardar  a integridade de quem denunciava e proteger as provas, para que não fossem adulteradas ou eliminadas...

Ciente do dever de cidadania que é denunciar as ilegalidades abundantes que via na minha frente, e sendo obrigado a comunica-las superiormente por imperativo ético, legal e até cívico, denunciei os factos que achava pouco conformes à lei.

Nunca disse que havia corrupção. Limitei-me apenas a seguir o espírito do legislador que admitia que acima de determinado montante poderiam cair em tentação decisor político e agente económico, sobrefacturando e delapidando o erário público. Enfim, cingi-me ao espírito do legislador.

O que aconteceu?!

A AACC violou o sigilo a que estava obrigada por lei. Não investigou o que era solicitado, mas  deu instruções a duas entidades para o fazerem por ela: IGAI, IGF . Contudo estas entidades, no tocante a eventual corrupção passaram ao lado. Só apontaram as ilegalidades que já se conheciam. Nada mais!

Quando escrevi uma carta a pedir uma explicação sobre a violação do sigilo nunca obtive resposta.
Melhor dizendo: foram-me enviados dois telegramas urgentes para eu telefonar parta três telefones diretos!!!

 Do Alto Comissário Contra a Corrupção...
Negou ter sido ele a violar o sigilo. que fora outra entidade, que  não  ele.
A talhe de foice foi dizendo também que a violação de sigilo era uma coisa corriqueira. Banal. Ia-se a um tribunal e dava-se uma gorjeta a um funcionário e ele dava o documento sob sigilo!!!
Apeteceu-me perguntar-lhe qual fora a "gorjeta" que   ele próprio recebera, mas contive-me.

Passados mais de vinte anos tive acesso a todo esta dossiê soube que foi sob ordens do próprio Alto Comissário que saíram os documentos sob sigilo!

E mais: nem sequer referiu a situação, pedindo cautelas, quando poderia muito bem pedir uma investigação a dados concretos apontados sem dar a conhecer a carta!!!
Enfim, Deus me perdoe, mas Portugal inteiro está como está por causa de entidades que se demitiram das suas  obrigações legais, vá lá saber-se porquê?

Uns dizem que a culpa é da maçonaria, outros, da Opus Dei...


segunda-feira, agosto 07, 2017

UmPortuguês no Recife!

Alberto Ferreira da Costa, um junqueirense  que fez crescer a bela Veneza Brasileira: Recife

EIS AQUI O NOSSO ORGULHO

VER AQUI

quinta-feira, agosto 03, 2017

O CHURRASCO ELEITORAL

 Prometem e repetem sem pudor
com engenho, com astúcia, com ardor
a cassete da mentira,  qual engodo eleitoral,
faz da gente gato escaldado natural
mas eles clamam:«tenho carácter, sou credível!»
«agora sim, é a sério, já é possível»
contudo, a gente, farta de embustes, desconfia
a mentira é peste, é pandemia,
direita e esquerda, é tudo igual
as chamas das mentira devoram Portugal
neste inferno, fazem churrascos de novo
alguns, sorrindo, vão comendo fêveras de... povo!

terça-feira, agosto 01, 2017

O PAÍS ARDE, A TODOIS OS NÍVEIS...

https://www.publico.pt/2017/07/31/local/noticia/cruzeiro-jantaradas-e-livrofantasma-atiram-exautarca-para-a-prisao-1780723"...

Isto passa-se um pouco por todo o lado. Se não é assim, tão diretamente, pode ser feito atrav´+es de uma firma "amiga" que recebeu benesses e quer ser grata, através do clube da terra que por gratidão faz uns fretes...
E lá vamos cantando e rindo...