sexta-feira, fevereiro 22, 2019

Padre Américo e Bruno Lage! O mesmo ADN!



Tal como o saudoso PADRE AMÉRICO,  CRIADOR DAS CASAS DO GAIATO, TAMBÉM BRUNO LAGE NÃO PENSA QUE HÁ RAPAZES MAUS! VAI DAÍ TRATA DE RENDIBILIZAR O ACTIVO DO S. L. E BENFICA INTEGRANDO O MARROQUINO  TAHARABAT QUE ESTAVA OSTRACIZADO.

Enfim gente a deitar abaixo e a construir muros é o que mais vemos por aí. Lage abriu uma ponte para o jovem marroquino. Oxalá ele saiba aproveitar esta nova oportunidade. Uma máquina bem oleada, bem engrenada é capaz de integrar todas as peças desde que haja boa vontade e espírito de grupo.-

Com o "doping" humildade sempre à mão, Bruno Lage lá vai, pé ante pé a subir uns degraus na consideração geral,

Que grande e refulgente  iluminação surgiu agora no Estádio da Luz: a clarividência, o bom senso, o lema do Benfica a ser levado à prática : «E PLURIBUS UNUM!»

Oxalá tenha êxito nesta nobre tarefa e que Portugal se possa orgulhar de receber todos os estrangeiros e de os promover também!Hospitalidade sim, xenofobia, não!


quarta-feira, fevereiro 20, 2019

In ovo... novo ópio do povo?!!!



Ele anda por aí, dando-se em comunhão
nunca perde um banho de multidão,
sempre na corrente, sempre sorridente,
mergulhando no rio, no mar de gente,
sabe que é rei, rei anti-majestade
rei plebeu, coroa popularidade,
sente o carisma, o odor popular,
deste povo bipolar
que, na escala da emoção
não tem pé no travão
hoje é verão, amanhã é inverno,
tanto o põe no céu como no inferno
hoje, no altar, em sagrado pedestal,
amanhã, na lama, no ódio visceral,
algum deste povo néscio, volátil, vulnerável,
pelo ópio mediático  é manipulável;
a euforia é curta, pouco demora,
é o alcatruz da nora,
a lei da relatividade à moderação induz
hoje, no altar-mor, amanhã, na cruz;
o tempo o dirá, esse observador e juiz implacável
 torna o hoje imprescindível , no amanhã descartável,
o hoje deus refulgente, por todos venerado
no amanhã, mafarrico mal amado,
olhando o passado com atenção
há que agir no presente com moderação;
os ventos mudam com facilidade
hoje, só bonança, amanhã tempestade,
toda a vida é feita de mudança
o tempo é a água de um rio que avança
nós somos rios, mares de gente,
alguns (talvez mais lúcidos)( remando contra a corrente
outros (mais oportunistas), lá vão,  com sofreguidão,
ao sabor da corrente, comendo, da fama, a parca ração!

Ramos de Barros

sábado, fevereiro 09, 2019

Papa admite existir escravatura sexual na IC

O Papa Francisco é o rosto da preocupação tantos e tantos problemas afligem a Igreja Católica. E são de vária índole desde os abusos de enriquecimento ilícito e de alguns padres e bispos transformados em empreendedores de diversos ramos de negócio,  assumindo  o negócio com  o pastoreio das almas numa promiscuidade que normalmente descamba para o luxo e o novo-riquismo de alguns sob a capa protetora do "Espírito Santo"!

Não se pode ser contra o empreendedorismo por si! Contudo, quando os sacerdotes se dizem casados com a Igreja e totalmente disponíveis para a sua missão espiritual algo não bate certop quando a ambição empresarial se sobrepõe e usa mecanismos típicos de certa classe de empreendedores visando sobretudo a maximização do lucro.

Já vimos isso na banca, por cá e deu no que deu!

Agora também a escravatuira sexual  de freiras perante padres e bispos. Escravatura sexual diz o Papa sem papas na língua!!! VER AQUI e meditar profundamente!

Há quanto tempo isto se vai mantendo, sob o manto cúmplice das hierarquias?!!!

quinta-feira, fevereiro 07, 2019

Natalia Correia tinha razão!!!

Hoje em dia poucos se atrevem a  usar a poersia para o chiste e a brejeirice. Tudo teme represálias, teme o efeito de bomerangue!

Ela, que ridicularizou o tal Morgado __ que dizia que o sexo era só para procriar!__ __ faz falta para animar o nosso imaginário poético!  VER AQUI


Já que o coito - diz Morgado -
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;
e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.
Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou - parca ração! -
uma vez. E se a função
faz o órgão - diz o ditado -
consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.
(Natália Correia - 3 de Abril de 1982 )

terça-feira, fevereiro 05, 2019

Afinal eu tinha razão!!!


Rui Vitória não via o óbvio! Foi preciso chegar Bruno  Lage para o confirmar!

Os "devotos" de Rui Vitória ficaram escandalizados quando disse que ele levava à exaustão alguns jogadores e à desmotivação os outros (por ele preteridos ou sistematicamente ostracizados).

Aí está a realidade!!!
Em poucas semanas Bruno  Lage mostrou à saciedade  os erros (obsessões? Teimosias?) de Rui Vitória…

Samaris que era titular da Grécia e Seferovic da Suiça foram sistemática e criminosamente ostracizados. Porquê?!!

A isso não sei responder.

Veja-se o Jimenez completamente desmotivado enquanto atleta do Benfica, a quem era dada uma oportunidade (quinze minutos, não mais…) quando se lembrava ou era preciso desatar um nó!!! Talisca nunca aqueceu o lugar… Jovic foi olvidado e marginalizado...

Enfim aquele Feydja, muito lento e  sem acutilância,  postado entre os centrais não dobrava os laterais,  sempre com grande propensão ofensiva. Agora__Laje viu o que toda a gente já tinha visto!__ colocou dois trincos dinâmicos e aguerridos para proteger os centrais e dobrar com eficácia os laterais. Era tão óbvio, tão racional, menos para o  teimoso Rui Vitória...

Laje fez isso contra o Boavista, em casa, e não teve medo de ser considerado "medroso"!!!

A prudência é uma forma de audácia e de pragmatismo!

João Félix era  um ás sempre fora do baralho!!! Porquê?

A isso não sei responder!!!

Analisem-se as minhas considerações: AQUI
Só não via quem colocava a "devoção" acima da razão!!!

segunda-feira, fevereiro 04, 2019

Integridade existe!

 O atual líder da CGD Dr Paulo Macedo,  ao apresentar lucros  volumosos (apesar de algumas operações extraordinárias e reformas conjunturais),  ao fim de dois anos de exercício no cargo, e na sequência de uma longa carreira com resultados amplamente positivos (ministro da saúde, após a sua passagem pelas finanças onde regenerou um sistema altamente permissivo) mostra que a democracia pode aspirar a uma  reconversão.
Tantos comissários políticos  e tantas personalidades arregimentadas pelos partidos e atuando como serventuários deles(olvidando o sentido de Estado e o interesse público) deram uma imagem de partidocracia a todos os títulos censurável. Já chega disto.

Nem vale a pena mencionar nomes (todos os conhecem), o que importa é enaltecer quem,  por mérito próprio e sem o respaldo partidário conseguiu guindar-se a um patamar de idoneidade que contrasta com o panorama geral. Tiro-lhe o meu humilde chapéu e sei que não irá defraudar aqueles que confiam na sua honorabilidade e no  seu carácter.

Quem com eu, sem servidão partidária, sem preconceitos ideológicos, pode distinguir o trigo do joio com mais facilidade que outros,  porventura enfeudados a correntes partidárias, ou idiossincrasias preconceituosas, não pode deixar de rejubilar com este êxito merecido e  digno de meditação. O país precisa de muitos Paulos Macedo nas autarquias, na banca, nos seguros, nas finanças, no ensino, na magistratura, na saúde. Oxalá o seu exemplo frutifique.

J Leite de Sá