rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, junho 23, 2017

Justíissimo!




A Câmara Municipal de Vila do Conde vai distinguir, no próximo sábado, 24 de junho, dia de São João, personalidades e entidades cujas ações tenham prestigiado o Município nas mais diversas áreas e contribuído para o seu reconhecimento e desenvolvimento. As Medalhas de Mérito destinam-se a galardoar quem tenha praticado actos de onde advenham assinaláveis benefícios para Vila do Conde, melhoria das condições de vida da sua população, desenvolvimento ou difusão da sua arte, divulgação ou aprofundamento da sua história, ou outros actos de notável importância justificativos deste reconhecimento no campo artístico, científico, cultural ou profissional. Na reunião de Câmara do passado dia 14 de junho, o Executivo Municipal de Vila do Conde aprovou a atribuição de quatro Medalhas de Mérito Municipal, à Associação Cultural e Recreativa “Honra e Dever”, da Freguesia de Vilar, à Comissão de Festas de São João, de Vila do Conde, à artista plástica Isabel Lhano e ao pianista Paulo Oliveira. A Associação Cultural e Recreativa “Honra e Dever” celebra este ano o 75.º aniversário e é uma das mais antigas de Vila do Conde. Ao longo destas sete dezenas e meia de anos, a Instituição tem desenvolvido uma vasta e multifacetada atividade cultural, recreativa e desportiva, bem como de índole filantrópica, que consolidou o seu prestígio e a importância da sua intervenção junto da população. Os festejos em louvor de São João, Padroeiro de Vila do Conde, têm uma tradição centenária na cidade, envolvendo a população, bem como, a partir de certa altura, os ranchos das rendilheiras do Monte e da Praça. Nos anos cinquenta do século passado, decidiu-se que as festas passariam a ter uma comissão organizadora. Desde então, não só este grupo passou a funcionar, como o programa fixou um formato que, na sua essência, se mantém até aos dias de hoje. Ano após ano, ultimamente em parceria da Câmara Municipal, a Comissão de Festas de São João tem a seu cargo a organização do programa das festas em honra do Santo Padroeiro de Vila do Conde.. Natural de Vila do Conde, a artista plástica Isabel Lhano é licenciada em Pintura pela Faculdade de Belas Artes do Porto, tendo sido bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, nos anos de 1971 e 1972. Professora de Educação Visual na Escola Frei João de Vila do Conde, Isabel Martins Lhano é uma personalidade respeitada no meio cultural, local, regional e nacional, e é a artista responsável pela “Momarte”, pelas homenagens ao casal Sonia Delaunay e Robert Delaunay e, também, ao poeta-pintor Julio-Saúl Dias. Isabel Lhano coordenou marcantes intervenções de arte urbana em Vila do Conde, no Centro Escolar Bento de Freitas e num dos armazéns da antiga Seca do Bacalhau. Paulo Oliveira é um dos mais destacados pianistas da sua geração. Natural de Vila do Conde, o pianista iniciou os estudos musicais com Joaquim Bento, tendo depois ingressado na Academia de Música S. Pio X (hoje Conservatório de Música de Vila do Conde) como bolseiro da Fundação Dr. Elias de Aguiar, onde finalizou o Curso Complementar de Piano com classificação máxima. Depois, Paulo Oliveira saiu de Vila do Conde para concluir o Curso Superior de Piano na Escola Superior de Música de Lisboa, com Tania Achot, com as mais altas classificações. Paulo Oliveira continuou a sua formação na Universidade do Kansas, com o mestre Sequeira Costa, onde concluiu o mestrado como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, a que se seguiu, em 2009, o doutoramento, obtido com distinção através de uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e Tecnologia. As Medalhas de Mérito Municipal da cidade de Vila do Conde vão ser entregues aos homenageados no próximo dia 24 de junho, pelas 11 horas, no Teatro Municipal de Vila do Conde. “Honra e Dever” Comissão de Festas de São João Isabel Lhano  Paulo Oliveira 

 in renovação

ORWELLIANO...




A recente descoberta de emails trocados entre um ex-árbitro e um diretor do SLB  e divulgada por um dirigente do FCP  conduz-nos ao universo orwelliano onde a vigilância (pelo Grande Irmão) era o centro da trama. Agora, todos controlam tudo. Há devassa, há um voyeurismo total que nos leva a pensar naquela figura de um Deus que controla tudo e todos até os nossos pensamentos. O homem aproxima-se de Deus a passos largos. Será que Deus, lá no seu cadeirão, assiste a tudo isto com emoção?

Acredito que sim. O Líder do universo, criou  os seres humanos para se divertir um pouco, já que deve ser muito difícil a tarefa de controlar o universo. Assim, ao ver esta progressão, Deus, lá no seu trono sente-se honrado por ver que os humanos se vão aproximando d'Ele pouco a pouco.

Resta saber : quem estará mais próximo?! 

Assistiremos a cenas dos próximos capítulos com a emoção divina...

terça-feira, junho 20, 2017

INCÊNDIO DANTESCO

Foi um dos maiores incêndios sofridos pelo nosso país. Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e regiões limítrofes foram palco de uma tragédia de dimensões descomunais...
O mundo interroga-se. O Papa manifesta a sua perplexidade, a sua dor,  e pede a Deus por todas as vítimas.
Uma trovoada seca, abundância de material combustível   nas matas, falta de acessos, falta de limpeza, enfim, todo um conjunto de factores contribuiram para a tragédia.
Pergunta-se: haveria maneira de evitar tal dimensão?!
Não é fácil responder. Seria demagogia apontar o dedo a este e àquele. Contudo, há que com frieza e determinação,  apurar e aprofundar as causas próximas e remotas da tragédia. acelerar o tal negócio (?) com a FAP em ordem a aproveitar os meios aéreos disponíveis e preparar uma abordagem mais eficaz ao combate.Bom senso, lucidez, frieza, ponderação, são sempre bem vindos. Oxalá os responsáveis assumam de uma vez por todas a delicadeza da situação e to,mem providências a todos os patamares de decisão.
O clima, com as sua metamorfoses, está também a contribuir para o agudizar da situação. a negligência humana, a especificidade de uma interioridade ao abandono, onde os mais jovens emigram e os mais velhos não tem disponibilidade física nem financeira para limpar as matas e quintais__ tudo isso é o pano de fundo, o caldo de cultura propício ao desencadear de tragédias.A situação pode repetir-se, ninguém duvide.
Há que tomar providências com celeridade. Sessenta e duas vidas humanas ceifadas e mais de centena e meia de feridos são o saldo humano da tragédia. Que se providencie para evitar ou prevenir cenários dantescos como este é o desejo de todos os cidadãos. Nesta aldeia global em que vivemos e todos somos solidários há que envidar esforços para minorar os custos deste nefasto fenómeno da natureza. E que Deus, sempre misericordioso e magnânimo,  tenha pena de nós...Mas nós, inquilinos do planeta, não podemos fazer como a vestruz e meter a cabeça na areia. Devemos evitar males maiores e ter sempre em mente que todas as causas nas mesmas circunstâncias produzem os mesmos efeitos. O PERIGO VAI CONTINUAR!!!
Há que tomar medidas drásticas!

sexta-feira, junho 16, 2017

PROMESSAS SÃO PROMESSAS...







Alguns prometem ir a Fátima a pé se obtiverem determinado favor. Outros, prometem oferecer  velas, objetos de ouro, ou dinheiro. Enfim há ofertas para todos os gostos...

Agora cumprir as promessas, por vezes,  é difícil, custa,  e nem todos se podem gabar de o fazer...

Eu também fiz uma promessa e tenho-a cumprido à risca  até hoje.

Prometi que jamais entraria numa procissão. Porquê, será a pergunta mais lógica de quem me lê... Passo a explicar:

Diz a sabedoria popular que «quem não se sente não é filho de boa gente!»

Há já muitos anos fui convidado para fazer parte da comissão de festas da Senhora da Saúde, na minha terra. Sempre contribuira para os festejos e nunca se tinha proporcionado ser convidado. Naquele ano fui fortemente coagido a entrar pois era vontade generalizada que eu fizesse parte da lista. Aceitei. Foi-me dito que estava em terceiro lugar na lista.

Qual não foi o meu espanto quando, no dia da festa e quando o pároco anunciou os nomes da nova comissão,  o meu nome não constava! fiquei intrigado. Decidi tirar a limpo tal mistério!

A pessoa que me convidara pediu muita desculpa, ficou envergonhada, mas afirmou que foi muito pressionada e teve de ceder. Afinal o que de estranho se passara?!

Uma pessoa "importante", não moradora na freguesia, e que não gostava de mim por motivos políticos, dera instruções a uma pessoa para que o meu nome fosse retirado da lista, senão não haveria apoios financeiros da parte desse político!!! Que eu queria obter "protagonismo" político à custa da festa e ele não podia permitir isso!

Prometi a mim próprio jamais fazer parte de qualquer festa religiosa ou manifestar-me em procissão para que o tal senhor "importante" não me acusasse de querer "protagonismo"!!!

Falei com o Rev Padre Adélio que me disse não estar surpreendido pois já se tinham passado casos semelhantes.  Então a Festa é à Senhora da Saúde ou ao dito cujo político?!

Infelizmente, disse-me o padre, há pessoas que julgam que por darem apoios financeiros avultados podem fazer o que lhes apetece, e,   de facto, essa prepotência  só foi  feita porque os membros da comissão se encolheram e aceitaram a chantagem, disse-me o padre, com carradas de razão...

Não, não censuro o político "importante" , mas as pessoas que se acobardaram perante esta postura arrogante e eticamente censurável.

Assim, continuo a cumprir a promessa que impus a mim próprio. 

Interrogo-me se essa "pessoa importante" não sente um resquício de  vergonha na cara pelo comportamento tido e pela postura de protagonismo tão excessiva que o levou a exigir uma entrevista à TVI, aquando de uma missa transmitida na paróquia da Junqueira! Eu, que ia à missa na capela da Senhora da Graça, nunca mudei para a igreja paroquial para ser visto na TVI. Eu acho que o "protagonismo" de alguns dá náusea, mete dó. Pobres de espírito, são a vaidade e a arrogância no seu esplendor! Só querem cargos, condecorações, mediatismo, vedetismo!!!

Quero recordar aqui uma expressão proferida pelo saudoso Júlio Saul Dias, no antigo café Bica Italiana (em Vila do Conde, próximo do tribunal) em que me disse textualmente isto sobre a "criatura":

__ É tão vaidoso, tão vaidoso, que se visse a cair do céu uma condecoração, ele ia logo a correr para ela lhe cair em cima!!! 


quarta-feira, junho 14, 2017

RACISMOS...

Sempre odiei todas as formas de racismo. Criticar um ser humano pela cor da pele é algo de aberrante. Mas há várias formas de "racismo" e tonalidades de achincalhamento das pessoas. Atacar um gordo por ser nutrido de carnes, ou um magro por ser subnutrido é algo que denota subnutrição ética...Ter um defeito físico, usar uma prótese (óculos, por exemplo), são casos  tantas vezes motivos de riso e chacota indevidos... o respeito é sempre muito bonito.

Contudo, algo que perturba nos dias de hoje é o racismo politico- partidário. Vemos pessoas achincalhando outras com adjetivos ocos, sem qualquer fundamentação credível ou sustentabilidade lógica. Expressões como «Fulano é de direita», «Beltrano é comuna", "aquele tipo é um esquerdista", "esse, nem me fales, é um reaccionário!", enfim, há rótulos imbecis para todos os gostos. Há  um conjunto de adjetivações que procuram rotular alguém, de forma aligeirada e superficial, com o fito de marginalizar, estigmatizar, ofender...ostracizar.

Recordo ainda há poucos meses, na campanha eleitoral para a presidência da República, o professor Marcelo Rebelo de Sousa era o alvo mais vulgar da ira popular. Ele era um "fascista", um "reaccionário", "afilhado de um fascista", fruto da corja do "Expresso",  o padre que dava sermões na TVI, enfim, as catalogações eram tantas e tão excessivas que eu sorria e dizia cá com os meus botões: «ainda lhe ides lamber o traseiro, quando ele for eleito PR!"

E está a acontecer algo de extraordinário, que mostra bem o grau de ingenuidade (ou imbecilidade) deste povo imaturo e rápido a zurzir e julgar precipitadamente...De besta a bestial chega-se num instante...com este povo ignorante!

Aqui em Vila do Conde, vimos e ouvimos loas de Mário de Almeida à sua sucessora Elisa Ferraz. Ela era competente, séria, honrada, digna, enfim,  no  altar do edil que liderava a comissão política do PS ela tinha um lugar eternamente cativo. Ela retribuía com condecorações e prebendas de igual teor. Contudo, e há sempre uns contudos que estragam tudo, com o aproximar de nova campanha eleitoral, sentindo que ela não era aquele pau mandado que ele esperaria, foi-lhe tirando subtilmente o tapete: uma alfinetada aqui, uma punhalada nas costas ali, uma ameaça judicial acolá, enfim, acolitado por quatro jovens turcos, ávidos de protagonismo e também eles subnutridos de ética, levou a água ao seu moinho.

Ela, num assomo de dignidade, recusou a proposta (presente envenenado...) oferecida. Fora tudo cozinhado nas suas costas, como se ela não fosse tida nem achada no assunto, Para mais tarde ficar refém dessa quadrilha que tratara tudo na sombra... Para quê?!

Qualquer bom entendedor saberá explicar: o líder, o controlador dos cordelinhos do poder, o jongleur das marionetas era quem estava no Largo dos Artistas a supervisionar tudo, qual Big Brother orwelliano... Ela, a alegada presidente, não riscaria nada, seria um verbo de encher, uma figura decorativa sem qualquer poder de liderança!!! Este era o cenário que o tal b.b. esperaria...

O objetivo era este, ninguém tenha dúvidas. Ela, inteligente e arguta, percebeu a manobra subterrânea que estava a ser perpetrada ( os quatro mosqueteiros" também foram cúmplices nesta trapalhada..) e saiu de cena...

Agora, tem todos os defeitos. Aquilo que era virtude, passou a ser vício, pecado, estreiteza mental... enfim, o racismo partidário no seu mais vil expoente! De bestial passou a besta!!! E orquestrou um grupelho para espalhar esta cassete: «ela queria um cheque em branco!» quando, de facto, foi-lhe feito um miserável ultimato!!!

Não sei quem vai ganhar o próximo acto eleitoral. Mas  quanto a mim, apesar dos esforços e das campanhas negras já feitas e/ou  congeminadas pelos homens do aparelho partidário, seria bom que ela vencesse, ou então o engº Constantino Silva, que,  com pezinhos de lã, com cautelas e caldos de galinha, pode vir a ocupar o cargo de presidente da câmara, para surpresa de alguns...




sexta-feira, junho 09, 2017

AQUECEM OS MOTORES...





As eleições autárquicas a realizar em Outubro próximo estão em marcha. Agora, com a presença do engº Caetano a liderar a equipa do PS (se a dra Elisa era a candidata "natural" este assume-se como a "sobrenatural", talvez...), tudo aponta  para que o embate seja renhido entre os três principais "pilotos": Engº Constantino Silva (PSD/CDS), Dra Elisa Ferraz (Lista independente) e Engº Caetano (PS).

Tudo se conjuga para que a próxima assembleia municipal seja equilibrada, dando azo a mais transparência e operacionalidade. A ditadura da maioria terminará a não ser que haja um cataclismo.

A grande dúvida é saber que votação terão as forças da CDU, BE e as outras Listas independentes...
Será que conseguirão meter vereadores? Tudo é possível estando tão fragmentado o espectro eleitoral.

O eng Caetano tripula o Ferrari (PS) com as mordomias já conhecidas. Será que o suporte partidário irá funcionar em pleno? Será que a Dra Elisa  Ferraz obterá apoios nas juntas de freguesia? Como reagirá o executivo com a corrida eleitoral como pano de fundo? Surgirão conflitos, contradições, zangas de comadres?!
Tudo é possível, ainda a procissão vai no adro. Se não for o presidente da junta  a aderir ao seu projeto poderá ser o secretário ou o tesoureiro... tudo se irá clarificar nos tempos mais próximos.

Os independentes sem partido, com alguma disponibilidade e experiência serão aliciados a aderir a qualquer dos projetos.
Pessoalmente,  já defendi o princípio de equidistância,  embora com  intervenção cívica sempre que se entender oportuno.

A coligação PSD/CDS embora não tenha um Ferrari tem agora muito mais possibilidades do que outrora. Será que vai ter a sageza de aproveitar a divisão nas hostes adversas? Ou deixar-se-á colapsar sem dar luta, sem combater até aos limites?!
O engº Constantino Silva  tem sido trabalhador na sombra, contudo,  é preciso dar mais visibilidade e ênfase a uma postura séria e credível. não â  arrogância sem fundamentação, mas também a tibieza e o amorfismo comodista não são positivos. Há que ter a coragem de denunciar quando for necessário, há que expor os males que afectaram os executivos socialistas e dar uma imagem da regeneração que se pretende operar. Dizer o que está mal e explicar como será a sua visão sobre a correcção desse mal.
Os independentes, na sua lide, também precisam de dosear a sua intervenção, nem criticismo a mais, nem  silenciamento tíbio. sempre nefasto. A dose de equilíbrio, a justa medida, o savoire faire, estão no seu bom senso, na sua capacidade de persuasão, no seu capital cívico, na sua capacidade de pedagogia e de cidadania. Contudo, reconheço que a tarefa das listas independentes, sem grandes apoios junto de  "mecenas"(às vezes também são perniciosos...)
não é fácil, por muita capacidade e idoneidade (inquestionável) dos candidatos.

Não há favoritos. Todos são vencedores potenciais.  O jogo começou. As cartas estão sobre a mesa.

Faites vos jeux!

quinta-feira, junho 08, 2017

Primeiro ministro laico, mas dá-se com os padres...



Um primeiro ministro laico mas a dar-se bem com os padres, que mal tem?
Já Mário soares foi muito elogiado por essa faceta de tolerância e respeito para com a instituição IC. Jorge Sampaio, sendo laico, é uma personalidade tolerante, capaz de conviver com muçulmanos e hindus, com judeus  com mórmons ou com  ateus. Enfim, temos em Portugal um conjunto de factores culturais benignos, daí a ausencia de ataques terroristas...Ainda bem!

Existe, pelo contrário, um sectarismo enorme (diria quase "racismo"...) nas paixões clubísticas que leva alguns a verem coisas que ninguém vê, imaginando cenários tenebrosos em coisas de lana caprina. Enfim delírios que se toleram dentro de certos limites, é óbvio...

O país precisa de paz, de tolerância e de respeito mútuo. Isso sim, faz falta.
Enfim, o primeiro ministro é credível e responsável, cordato, pacificador, gerando empatia com todos os órgãos de soberania. que mal há nisso. Até o PR diz que tem ciumes do seu otimismo!

Somos por vezes desconfiados, a roçar a paranóia, desconfiando de tudo e de todos, vendo sinais de fogo quando há apenas fumarolas que ate podem ser de cigarros... quiçá electrónicos...

A ESPLANADA

ESPLANADA
Naquele tempo falavas muito de perfeição,
da prosa dos versos irregulares
onde cantam os sentimentos irregulares.
Envelhecemos todos, tu, eu e a discussão,

agora lês saramagos & coisas assim
e eu já não fico a ouvir-te como antigamente
olhando as tuas pernas que subiam lentamente
até um sítio escuro dentro de mim.
O café agora é um banco, tu professora de liceu;
Bob Dylan encheu-se de dinheiro, o Che morreu.
Agora as tuas pernas são coisas úteis, andantes,
e não caminhos por andar como dantes.
Manuel António Pina


sexta-feira, junho 02, 2017

Carta do Papa a donald Trump...

Eis o teor da carta que o Papa Francisco pensou escrever a Donald Trump:

Meu caro presidente Trump:

Tenho rezado muito por si, não por si, mas pelo povo americano e pelas presumíveis vítimas do seu modus operandi. Sei que não comunga dos meus princípios éticos nem das minhas preocupações ecológicas. Sei que em termos de ecologia é um ateu. Mas espero que Deus faça ouvir a sua voz, o ilumine  e o faça reconsiderar.
Então não vê que o clima é uma coisa global, pertencente à comunidade universal, à nossa casa comum, o planeta Terra?
Está a pensar que a defesa de postos de trabalho é mais importante que a saúde pública, a saude do planeta, a saúde  do meio ambiente e da humanidade em geral?
Enlouqueceu ou foi mal aconselhado?
A sua recusa em aceitar o acordo de Paris, sob a alegação de  que iria prejudicar a economia americana, com custos e perdas de postos de trabalho é algo de patológico! O senhor ensandeceu?!
Pense no futuro, no julgamento dos vindouros, na História e nos principais indicadores .  Já não falo em indicadores morais pois isso para si é "chinês", mas sim no que pensarão de si as novas gerações vítimas dos atropelos insanos que irá cometer. Os postos de trabalho são uma desculpa esfarrapada, a economia, é algo mais abrangente do que pensa, há o meio ambiente, a saúde pública, o ecossistema. Não sabe o que isso representa? Aprenda que ainda é tempo. energias limpas, sabe o que é? Também criam postos de trabalho, também são positivas para a economia...
Deus fez de nós inquilinos do planeta. não o estraguemos com excessos, façamos um bom trabalho como inquilinos sensatos e prudentes. Deixemos mais limpa e cuidada  a  casa temporária, pois todos somos peregrinos nesta saga universal, e meditemos.
O senhor quer infernizar a vida das populações, quer criar condições para os malefícios advenientes do chamado aquecimento global e suas sequelas?
Espero que rezar por si seja suficiente, se não for, da próxima vez que o encontrar prometo dar-lhe uns tabefes, pois como mau inquilino merece ser despejado...
Honi soit qui mal y pense!


NOTA: Esta carta é pura ficção. não chegou a ser escrita pelo Papa. Mas que havia vontade, lá isso ninguém duvide... É pura pedagogia...