segunda-feira, maio 10, 2021

Abutres & Vampiros SA

A sociedade que comanda os destinos de Portugal há já alguns anos é bem conhecida e continua a properar. Lembram-se de Zeinal Bava ser considerado o melhor CEO da Europa e arredores?

Quem teria promovida essa classificação e com que intenções e critérios?

Talvez quem sentia que o dominava como marioneta obediente, como canídeo serviçal.  Qualquer aprendiz de economista sabe que não se devem__por razões prudenciais__ colocar todos os ovos no mesmo cesto. Contudo, depois de vender a Olho Vivo (no Brasil) a PT foi depositar cegamente setecentos milhões de euros na Rio Forte (empresa do grupo GES).

Aliciado pelo Big Brother (RS do GES) o obediente ZB fez uma asneira colossal. Tinha por obrigação ser mais prudente. Mas não esteve só. Hoje já se sabem os contornos e os "estímulos financeiros" que estiveram na base dessa decisão. Adiante.

Quem souber fazer paralelismos e  quiser aprofundar o que se passa no Novo Banco (onde preside António Ramalho) poderá concluír que este, está para o Novo Banco como Zeinal Bava esteve para a PT. Ou seja, obedecem os seus comportamentos a uma tipologia similar. ZB destruiu a PT para satisfazer desígnios ocultos do accionista de referência BES. António Ramalho está a afundar o NB para satisfazer desígnios da Lone Star (accionista maioritário).

Quando se começam a vender activos a preço de saldo a entidades obscuras (sedeadas em offshores) e se lhes concede crédito, algo não está bem. A mais elementar transparência exigiria uma investigação rigorosa. Mas não, tudo atado de pés e mãos. O PR vem ao muro das lamentações fazer o discurso da praxe. Todos tugem e mugem exigindo transparência. Mas na prática tudo como dantes quartel general em Abrantes!

Que se passa neste país?Não aprendem com os erros do passado? Pode acontecer ao NB o que aconteceu ao BES. A similitude de situações é altamente preocupante!

Se isso acontecer vão todos lavar as mãos como Pilatos! E dizer talvez esta velha cassete: «Maus negócios" , conjuntura desfavorável", a "covid 19", o azar,  os espíritos malignos...

Abutres & Vampiros SA continuam em grande estilo a destruir, a vampirizar Portugal.

terça-feira, abril 27, 2021

Pais de ladainhas e de lengalengas...

«Agora parece que ninguém votou em Sócrates e que apenas o partido socialista deve reflectir sobre ter levado um líder corrupto “em ombros até ao cemitério” como dizia o meu querido e saudoso amigo Medeiros Ferreira. Só que não. Trata-se de alguém que teve uma maioria absoluta e outra vitória, alguém no qual milhares de portugueses confiaram. Agora parece difícil encontrar alguma alminha que tenha votado no “engenheiro” mas, na verdade, uma gorda fatia da sociedade portuguesa babou enlevada durante anos pelo “menino de ouro”, pelo “animal feroz”. Sim, o PS que tem neste governo 30 ou 40% de elementos do executivo socrático está entre dois escolhos ( por isso Ana Catarina Mendes tanto critica o exPM como repreende Pedro delgado Alves e todos os que pedem mudança)... mas é sobretudo Portugal que tem de entender, de uma vez por todas, que urge criar mecanismo robustos de profilaxia e de combate à corrupção, sob pena de surgir um Sócrates ll. No país das ladainhas e das lenga lengas, onde nada se resolve e por isso mesmo tudo se repete ad nauseam- desde incêndios a crises económicas - é crucial que esta negra página da nossa vida colectiva sirva pelo menos para combatermos a gangrena e evitar o império dos sociopatas.»

 

Crónica de Joana Amaral Dias 

quinta-feira, janeiro 14, 2021

O cara e a "coroa"...

 



 

 

 


 A mesma  simplicidade

A mesma desenvoltura

O ar anti-magestade

É democracia pura!


O mesmo ar construtivo

A mesma serenidade

Olhar franco, positivo,

Um hino à simplicidade.


Nunca se vê crispaçãop

Vaidade ou xenofobia

Simplicidade na acção

Nobres, na pedagogia.

 

Respeito e tolerância

São multiculturalismo

eis a discreta fragância

Carácter anti-snobismo...


Não se vislumbra histeria

Arrotos de pesporrência

Postura serena e fria

Popular eloquência.


Duas faces da moeda

Que se chama humildade

O meu coração se queda


E aplaude esta verdade.

 

Brilha o sol democracia

No genuíno humanismo

Tão simples, dia após dia,

Enfim, o anti-snobismo... 


J M Sá

 



sábado, janeiro 09, 2021

Exclusivismos tolos...


Em tempos o Rio Ave FC era treinado por Hilario, antigo defesa esquerdo do Sporting Clube de Portugal.  Desabafava frequentemente: «O futebol não é para advogados!»

Isto era uma indirecta ao capitão de equipa que era advogado.

Agora, Jorge Jesus, treinador do Benfica vem proclamar aos sete ventos:«O futebol não é para advogados nem arquitectos!» 

Quem é ele para delimitar  a capacidade de discussão  neste domínio? E para jornalistas, médicos, massagistas,   fisioterapeutas, ou outra qualquer profissão?

Será alguma ciência oculta onde só cabem alguns ungidos pelo Senhir, alguma maçonariua  ou sociedade secreta?

Enfim, um desabafo estúpido que ofende a inteligência de tantos e tantos pr4ofissionais que podem ter ligações directas ou indirecytas ao desporto-rei. Enfim, mais uma fanfarronada sem pés nem cabeça!

O engenheiro Fernando Santos deve ter sentido um murro no estômago com esta estocada furibunda carregada de nonsense. 

Sempre disse que as contratações deste Benfica eram pouco eficazes pois a maioria dos contratados a peso de ourop, tinham caractewrísticas semelhantes a jogadores já existentes: tecnicistas, frágeis fisicamente, ainda muito jovens;  eu pensava que um Taremi, então no Rio Ave FC poderia ser uma boa aposta pois tinha envergadura física, sentido posicional e mentalidade colectivista. Estava com um pé no Benfica, mas, talvez por ser baratinho (comparado com as vedetas brasileiras então a chegar às carradas) daria uma comissão reduzida ao empresário, logo..

 

Enfim, Sérgio Conceição, atento a estas especificidades adquiriu atletas possantes, velozes e com requisitos técnicos  aceitáveis. Fez omoletas com ovos baratos... Jesus é o que se vê. Vai de mal a pior...

O Arsenal começa a esfregar as mão de satisfeito com esta presa fácil...

O FC do Porto, sorri, vendo o fracasso destas milionárias contratações..

Jesus refinou a fanfarronice e o mal ainda não chegou ao fim. Está apenas no princípio...

 

segunda-feira, dezembro 28, 2020

O BARCO DA VIDA...
A vida é um barco à deriva
Vogando ao sabor da corrente.
Alegre, no cais de partida,
A chegada é triste, dorida,
Deus a termina, fatalmente...
Nós somos todos tripulantes
Procurando um rumo certeiro
Queremos ser bons mareantes
Há rotas tão conflituantes
O rumo do Bem está primeiro.
Quantos barcos nós vislumbramos
No "mare nostrum" desta vida...
Zarpar, bem cedo nós zarpamos
Bom porto? Nem sempre aportamos...
Ao porto do Bem... Deus convida!
José Manuel Sá

 

quarta-feira, dezembro 02, 2020

Eduardo Lourenço

Eduardo Lourenço, in memoriam
 
Do mais fino quilate, puro, intenso
O grande pensador, educador;
Das Letras expoente e são cultor,
Eduardo Lourenço foi imenso.
 
Tombou, nesta floresta de paixões,
Da lusa grei um vero missionário
O honrar Portugal foi seu fadário
 
Simples, sem baias, livre e sem grilhões.
Uma janela aberta ao mundo inteiro
Socialismo fundiu com Liberdade
 
 
Metais que laborou com equidade.
Nos apontou caminhos, timoneiro,
Despojado de bens, do vil dinheiro,
 
Adorou só a honra e a verdade.
J. Leite de Sá
(humilde leitor e admirador)
 

 

 

domingo, novembro 29, 2020

Bocage e Cristina Ferreira


Não lamentes, ó Nize, o teu estado;
Puta tem sido muita gente boa;
Putissimas fidalgas tem Lisboa,
Milhões de vezes putas teem reinado:

Dido foi puta, e puta d’um soldado;
Cleopatra por puta alcança a c’roa;
Tu, Lucrecia, com toda a tua proa,

O teu cono não passa por honrado:

Essa da Russia imperatriz famosa,
Que inda ha pouco morreu (diz a Gazeta)
Entre mil porras expirou vaidosa:

Todas no mundo dão a sua greta:
Não fiques pois, ó Nize, duvidosa
Que isso de virgo e honra é tudo peta.

Bocage

 Enfim, Bocage exteriorizou de forma poética a brejeirice e ficou imortalizado. Na mesma senda populista e brejeira, Cristina Ferreira procura mexer com o "status quo" cinzentão e beato, com  uma perfomance literária digna de meditação.  


Miguel Esteves Cardoso com o seu «O amor é fodido» também quis manifestar a sua veia de escritor pimba procurando o sensacionalismo como forma de agitar as águas. E que dizer do João Malheiro, com a célebre «Cona dÁço», romance iconoclasta para uns, mas icónico para outros, também bebeu da mesma fonte populista, usou os mesmos ingredientes brejeiros para ser falado, louvado, nos sectores  académicos mais ousados...A sua popularidade, não só nos domínios  das discursatas futeboleiras, onde pontifica como um Ésquilo da Era moderna, nesta Idade da Bola, onde o vale tudo impera, está em alta e  tem status garantido. Se fosse candidato a Presidente da República teria mais votos quie Maria de Belémnão duvido. Idem aspas para Cristina Ferreira. ela é fodida em tudo o que se mete.

A tribo pimba é vasta e tem numerosos adeptos. A universidade irá dar o retoque final na promoção deste novo mundo,  esta casta de nefelibatas que pairam acima do pântano cinzentão da mediania, enfim, esta nova condição, onde a futilidade e a brejeirice passarão a ter lugar cativo no pódio das celebridades, começa a ganhar asas e a voar no universo mediático...  Saramago que se cuide pois irá, a este ritmo, caír no olvido...

Enfim, temos o «Quim Barreiros» que faz um sucesso tremendo com as suas brejeirices e ganha rios de dinheiro. Caiu definitivamente no goto das turbas ululantes.

Criticar esta Minerva  populista para quê? Ela sabe o povo que tem, os gostos de uma populaça que aprecia este clímax a roçar o anedótico, este povo brejeiro quer isto, e lá no seu íntimo, comenta:«A Cristina é fodida!» E ela sorri em êxtase, goza com os comentários mais fodidos e mais ordinários e atinge o clímax... financeiro...o que, nos tempos de crise, é um maná...

«Pra cima de Puta» não exalta o virgo, não. Mas exalta a impudícia, a nova forma de exibição de talentos como os hemisférios lácteos que se tornaram a vários níveis um moderno (e eficaz) ascensor social...