sexta-feira, junho 22, 2018

Poesia com estilo!

O desenho redondo do teu seio
Tornava-te mais cálida mais nua
Quando eu pensava nele... imaginei-o
À beira-mar, à noite, havendo lua...


Talvez a espuma, vindo, conseguisse
Ornar-te o busto de uma renda leve
E a lua, ao ver-te nua, descobrisse
Em ti, a branca irmã que nunca teve...


Pelo que no teu colo há de suspenso,
Te supunham as ondas, uma delas...
Todo o teu corpo, iluminado, tenso,
Era um convite lúcido às estrelas.


Imagino-te assim à beira-mar
Só porque o nosso quarto era tão estreito...
E, sonolento, deixo-me afogar
No desenho redondo do teu peito.


DAVID MOURÃO FERREIRA

domingo, junho 17, 2018

PORTUGAL 3 ESPANHA 3



Fernando Santos, treinador de Portugal disse que dava nota seis à nossa seleção. Tem razão. Há muita coisa ainda a corrigir. Se não fosse o brilhantismo de Cristiano Ronaldo perderíamos, certamente.
Não se pode falhar como falharam dois atletas frente a Diego Costa. Houve falta sobre Pepe. Devia ter sido assinalada. Como não foi,  ele não podia ter brincado com os dois defesas e atirado ao ângulo sem hipóteses para Rui Patrício. Foi mau demais para um jogo desta envergadura.

No centro da defesa algo tem de mudar.
Gonçalo Guedes podia ter dado o segundo golo se tem rematado de primeira após aquele passe magistral de Ronaldo. A ansiedade a roubar discernimento. Tal como no lance do segundo golo espanhol G. Guedes não saltou e deixou o espanhol centrar para o eixo da defesa. Num jogo destes estas falhas são imperdoáveis...

Patrício não teve culpas em nenhum dos golos. No terceiro golo há uma dose de sorte no remate, mas tambem muita permissividade da nossa defesa. Segundo disse Fernando Santos fomos pouco intensos, muito macios, e deixamos aquelas tabelas e aqueles passes dos espanhóis em terrenos muito perigosos. Não pode ser assim. Há que ter mais intensidade e concentração. Mais  pressão e intensidade. Assim, não.

Se não fosse o dia de inspiração d e  Ronaldo tudo poderia esboroar-se. Há que corrigir posturas e  as ansiedades de G Guedes e Bruno Fernandes (nalgumas facetas do jogo) devem ser evitadas.
Talvez A entrada de João Mário de inicio melhore. Dar oportunidades a outros como Gelson Martins  e Manuel Fernandes /que mora naquele habitat...) possa mostrar outra cara a esta seleção.
Há que corrigir os erros pois eles eexistiram e devemos corrigir a tempo pois o Irão pode complicar. Devemos ser intensos logo de início. São demasiado calculistas e frios na defesa. Há que entrar de rompante e marcar senão...


terça-feira, junho 12, 2018

Eles vão saindo...O incêndio não tem fim à vista. O pirómano continua imparável na sua loucura insana!!!

http://tribunaexpresso.pt/sporting/2018-06-11-William-Gelson-e-Bruno-Fernandes-ja-enviaram-os-pedidos-de-rescisaohttp://tribunaexpresso.pt/sporting/2018-06-11-William-Gelson-e-Bruno-Fernandes-ja-enviaram-os-pedidos-de-rescisao

Vários jogadores do Sporting Clube de Portugal  vão rescindindo com justa causa... Bruno de Carvalho, o incendiário, o louco pirómano, continua a lançar chamas com total impunidade...

A justiça que temos,  que faz? Nada, cria confusão e lança achas para a fogueira! Pobre país que tem  cenas destas...
Na providência cautelar reconhece-se que Jaime Marta Soares é o legítimo representante da Mesa da AG. Contudo, não respeitando isso, o Conselho Diretivo nao autoriza a validação das assinaturas. VER AQUI

Isto é uma afronta  à própria justiça! que se espera? Uma batalha campal e tudo a ser decidido pelos jagunços ao serviço do Conselho Diretivo?!

domingo, junho 03, 2018

VOANDO SOBRE UM NINHO DE LEOES......

Professor Eduardo Barroso, um leão lúcido que merecia ser presidente do SCP
A dupla Bruno vs Jesus na sua ânsia de fugir ao anátema chamado "bode expiatório"
contribuiram e de que maneira para  o estado a que se chegou no reino dos leões...



Enfim, a polémica vida interna do glorioso clube de Stromp e de Peyroteo merece um estudo aprofundado. Há tempos o professor _Barroso (na foto) definiu magistralmente o problema que afeta o actual presidente: «Burnout».

De facto só quem tem conhecimentos na área pode compreender os desmandos e as tresloucadas posturas deste insigne cidadão. Ele já não está no seu estado normal, dirão alguns que se "passou". Outros dirão que é um psicopata, um mitómano, um louco.
Sejamos honestos. O aproximar do final da  temporada coloca os presidentes e os treinadores sempre no fio da navalha. É como a época de exames para os estudantes. Quando o sucesso não é a meta atingida, então começa a caça ao "bode expiatório".
Aqui começa um calvário. O treinador, pago a peso de ouro e sem resultados palpáveis (apesar de várias manobras de bastidores que tresandam a atropelo à verdade desportiva...) começa a sacudir a água do capote. Por vezes são os jogadores os "bodes". Desta vez o "bode" foi o presidente. 
E porquê? Porque mandava "bocas" e comentários agressivos, no facebook, além de molestar a intimidade dos atletas com mensagens de igual teor perturbando a tranquilidade e o repouso deles nas horas de descanso. O trabalhador não pode estar ao serviço da entidade patronal nesse repouso...
O que fez o alegado "bode expiatório"? Com medo de ser chamado à responsabilidade pelo insucesso toca de lançar a água do seu capote para cima do treinador e dos jogadores. O doping financeiro não surtiu efeito. O teor dos  sucessivos /puxões de orelhas mediáticos também não. O efeito de boomerang surgiu com aquela  atitude dos jogadores após o jogo de Madrid.

Aqui o stress falou mais alto. O estado de  "burnout" atingiu também os atletas. Fartos de agressividade do seu presidente uniram-se e despejaram nele todo o ódio recalcado e acumulado ao longo da época. Casa onde não há troféus (vulgo pão) todos ralham e todos são réus...

Precisam de títulos como o drogado precisa de droga. Precisam de vitórias para alimentar a autoestima deles e dos sócios que também estão em "burnout". Os troféus funcionam aqui como sedativos, cautérios, narcóticos... Sem eles vive-se o estado de carência, e isso causa espasmos e convulsões...
Enfim, a depressão e o caos psíquico podem gerar violência. Vimos isso no caso "Mea Culpa" em que um empresário da noite, enciumado por causa do êxito de um rival,  mandou "apertar com as gajas" e os executantes excederam-se e provocaram tragédia.
A "síndrome de Alcochete" tem algo de similar com a tragédia do Mea Culpa. Mandar apertar com os gajos  foi interpretado  (e executado) de forma excessiva. Foram longe demais. Depois, o alegado "mandante" (que ainda não se conhece mas toda a gente "adivinha" face ao teor de alguns episódios descritos nas cartas de rescisão de dois atletas:  Rui Patrício e  Podence), só se queixou  da demora na chegada ao local  das autoridades, não pediu responsabilidades aos responsáveis pela segurança do recinto, nem aos próprios executantes ... Estranho e revelador...
Voar sobre este ninho de leões exige conhecimentos no ramo. Daí que o professor Eduardo Barroso, com a sua influência, o seu carisma pedagógico e o seu savoire faire deveria ser colocado no pedestal  que o Sporting Clube de Portugal merece. A sua atividade profissional ficaria em segundo plano pois este "doente" é prioritário. Um doente a ficar quase em estado terminal...
Assim pensa quem já analisou este paraíso de testas-de-ferro, de psicopatas ambiciosos e enraivecidos que usam todos os meios para se guindarem a pedestais para os quais não têm um resquício de formação.

j Leite de Sá
especialista em psicologia de massas...

REQUIEM PELA VERDADE DESPORTIVA



Já morreu a Verdade Desportiva
Ela foi estrangulada pela Ganância
Essa vilã do reino da abundância
Essa megera vil e tão furtiva.

Compra tudo!, até as consciências!
E nunca olha a meios, é  venal,
Honrarias, lentilhas, vil metal, 
Quer fins, não quer saber de transparência.

A Ganância quer tudo tutelar
Controla marionetas serviçais
Que sabem usar lanças e punhais!

A Ganância tem asas p'ra voar
Mas, princípios não sabe respeitar
É a ambição, em doses bem letais!

J. Leite de Sá
2-06-2018

quinta-feira, maio 31, 2018

Portugal no mundial da Rússia


As perspetivas de Portugal são francamente desfavoráveis atendendo a vários condicionalismos:

1- A maior parte dos atletas estão desgastados por uma época atribulada onde se destaca  o autêntico terrorismo perpetrado em Alcochete e que causou mossa nalguns elementos. Outros há,  que por não terem tido condições de integração atempada,  não poderão dar o máximo.

2 - O figurino de jogo habitual (4 x3 x 3) mostra-se pouco adequado para enfrentar formações com grande disponibilidade física (Alemanha, França, Espanha, por exemplo) e  não é de um momento para  o outro que tal vai mudar. Seria muito mais adequado um 4x4x2 em que os médios fariam de extremos e o vaivém constante seria uma forma de minimizar a nossa falta de estrutura morfológica.

3- Não temos defesas centrais  à altura desta prova exigente em termos físicos e táticos.  Pepe já não tem frescura nem velocidade de execução, Bruno Alves idem aspas. Fonte está ultrapassado. Ruben Dias é o menos mau mas ainda tem muita verdura e imaturidade.

4- Cristiano Ronaldo, o habitual salvador da pátria está a contas com o assédio habitual (VER AQUIe não se vislumbra que assente os pés na terra... Está com desgaste enorme face à época em que obteve grandes êxitos mas  onde foi poupado em muitos jogos. O mediatismo exacerbado à sua volta só o vai prejudicar. E uma certa obsessão em colocar bolas nele, sempre e em todas as circunstâncias,  fará da nossa seleção  um alvo fácil a abater pois basta secar aquela "fonte" para tudo esboroar. Exagera nos remates à baliza e ninguém tem coragem de o advertir desse abuso que é pernicioso para todos. O efeito surpresa e a versatilidade  não existem. Começa a ostentar tiques de vedetismo e isso não beneficia a humildade do conjunto.

5- O próprio treinador, talvez embriagado pelo título europeu, ainda não assumiu o estatuto de humildade que trazia no início e entrou também ele  próprio, numa espiral de deslumbramento. Não tem pulso para corrigir o excesso de protagonismo de Cristiano Ronaldo e  o efeito surpresa já não existe pois tudo passa pelo astro, quando, numa equipa a sério, todos são astros... todos são carregadores de piano.

6- Os mediatismos excessivos criaram  aspirações demasiado altas e não se vê no plantel aquela mística de outrora. Não existe cultura de humildade. Jogar sem bola é outra das virtudes que não se vislumbram nesta equipa que vive muito  do exibicionismo de algumas  vacas sagradas...

7- O guarda-redes Rui Patrício que foi um pilar fundamental no campeonato europeu,  está muito fragilizado psicologicamente, por dois motivos: ataque em Alcochete onde foi o principal visado e  negociações complicadas com o Nápoles,  que parece optar por outro candidato...RESCISÃO

Há também  um certo numero de atletas que são brilhantes em termos de tecnicidade pura mas falta-lhes maturidade e pragmatismo tático. São os chamados "brinca-na-areia" que nada contribuem para a eficácia do conjunto dando oportunidade ao adversário para se recolocar evitando surpresas. William de Carvalho que será o substituto de Danilo no miolo do terreno apresenta-se também vítima da sindroma de Alcochete e tem a cabeça centrada na futura transferência. Jogador que erra muitos passes, abusa do passe longo sem nexo nem oportunidade, criando muitas situações de  entrega de bola ao adversário. Está com os índices de confiança anímica assaz reduzidos. Enfim, há peças-chave que estão completamente off-side...



Conclusão: Sem querer ser pessimista, mas após uma análise séria e profunda, Portugal se passar da primeira fase (o que será difícil) não deverá ir muito mais além,  não devendo chegar aos quartos de final... Chegar à final seria milagre... Talvez nem sequer consiga vencer um único jogo.

sábado, maio 26, 2018

«DEUS, PÁTRIA & FAMÍLIA»



O efeito de certas frases no subconsciente popular é enorme. A trilogia «Deus, Pátria & Família» foi chão que deu uvas no tempo de Marcelo Caetano. Todos sabemos que em nome de Deus se cometeram ao longo da História, crimes hediondos. Em nome da Pátria, sobretudo para segurança do estado, o rol de vilanias e perseguições aos cidadãos foi enorme. A Família, também associada a essa trilogia quase sagrada, também foi território onde a criminalidade e o abuso de poder medrou com impunidades várias.
Enfim, tudo junto, dá algo de terrivelmente patológico. Ouvi falar numa família de agricultores,  ultra-conservadora, em que um filho tinha um comportamento considerado pouco consentâneo com os padrões rígidos da época. O que lhe aconteceu? Algo de impensável nos nossos dias: foi acorrentado, como um animal, sovado frequentemente, mal alimentado e sem cuidados de saúde indispensáveis,  teve uma morte  forçada, perante a passividade da vizinhança e das autoridades de então. 
Deus serviu de capa a regimes totalitários e altamente opressivos onde os direitos fundamentais do cidadão foram lançados às malvas e o arbítrio mais insano imperou perante  a passividade de uma justiça serviçal e sempre vergada ao poder reinante. Os serviços secretos e as polícias políticas (como a PIDE/DGS) foram instrumentos de terrorismo de Estado ao serviço de ditadores sem escrúpulos.
As televisões serviram muitas vezes de porta-vozes servis dos ditadores. A sua influência obsessiva, o seu papel manipulador e  narcotisante foram as traves mestras de alguns regimes antidemocráticos e populistas. As chamadas "conversas em família" do professor Marcelo Caetano foram algo de elucidativo nessa matéria.
Agora, com o regime democrático vigente, temos um populismo emergente, ancorado  no púlpito mediático. Melhor do que ninguém Bruno de Carvalho, à semelhança de Marcelo Caetano, tem usado e abusado do estratagema para se impor e catequizar as massas. Narcisista, calculista, metódico, ele usa o tempo de antena para se hipervitimizar, quando,  bem sabemos, que faz com perícia, o mal e a caramunha...
Há tempos dizia que alguns jogadores estavam sempre a pedir mudança para outros clubes, tentando induzir os sócios contra eles. Agora, aquando da invasão bárbara de Alcochete, por um grupo de radicais encapuzados, os alvos preferidos foram Rui Patrício e Bruno de Carvalho, capitães de equipa e  os principais acusados pelo presidente dessa vontade legítima de mudar de ares ao fim de uma época desgastante. Quantos clubes não fomentam até essa ida para outros mercados?

Viu-se o presidente do Sporting a acompanhar os atletas , ou,  fazendo, ele próprio , queixa nas autoridades contra os vândalos? Não, estranhamente nada fez quando deveria tê-lo feito. 
Criticou apenas a demora na chegada ao local por parte das autoridades. Muito pouco.

Sabe-se que há acusações concretas sobre a sua alegada tentação de querer ser comissionista de comissionistas (o caso Alan Ruiz está a ser analisado à lupa...) e de um empresário o ter acusado também dessa pretensão. Porque se apega ao lugar? Tem medo de ser desalojado do pedestal por uma AG? Tem medo de perder a chamada galinha dos ovos de ouro?!
É óbvio que sim. Sabe-se que a AG será um terreno fértil para a actuação de  "radicais" certamente aliciados por quem tem poder financeiro para isso. As autoridades deverão ser chamadas em número suficiente para contra-intimidação. O fenómeno populista está aqui plasmado com todos os ingredientes patológicos. O caso da perseguição à Dra  Eduarda Proença d e Carvalho é paradigmático desse caldo de cultura, em que o lumpen abjeto e reles se tenta impor pela intimidação e pelo achincalhamento ignóbil.
 O canalhismo feroz e desalmado atingiu o clímax e não vai parar. Os candidatos a presidente devem preparar-se para o pior: serão eles os próximos alvos a intimidar, não tenhamos ilusões.
Um maquiavelismo manhoso e calculista está por detrás daquela vitimização sistemática. quem se vitimiza é quem coordena os fanáticos radicais, muito embora usando a técnica cobarde de atirar a pedra e esconder a mão.
Mas há mãos demasiado sujas para serem escondidas...

J. Leite de Sá

quarta-feira, maio 23, 2018

PORTUGAL 2018 - Turismo em alta...



A presidente da República da Croácia com o professor Marcelo Rebelo de Sousa PR de Portugal.

O ano passado tivemos o Papa Francisco em Fátima. Foi um sucesso a todos os níveis. Este ano a presidente da República da Croácia também foi.
Contudo, o que anda a constar para aí (sujeito ainda a confirmação, core apenas nos bastidores...) é que o presidente Marcelo, sempre com um patriotismo exacerbado à flor da pele a convidou para visitar Cascais... Ei-lo aqui, parece mesmo dizer: «Cascais é linda, merece que a venha visitar um dia de sol esplendoroso... » 
Ver abaixo:





Será que irá  mesmo a Cascais, no verão?!

Que ela gosta de sol e de praia ( tal como o presidente -Marcelo...) estas imagens são elucidativas.
Portugal,  se se vier a concretizar esta visita turística verá a sua cotação no ranking mundial aumentar, certamente. Ela, Deus me perdoe, tem muito mais talento que o Cristiano Ronaldo!|!!