rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, setembro 29, 2016

GUTERRES: UNIVERSALISMO PORTUGUÊS




A Pátria lusa tem uma aura nova, agora,
Um português suave, de carácter, fé,
Que poderá gerar novo fulgor, até,
A esta Lusa Grei que se expandiu lá fora.

Guterres tem carisma,  tem saber, tem Luz
Neste tempo de guerra e de rancor profundo
Poderá ser um bálsamo, curando o mundo.
Talvez o bom pastor que à paz e ao bem conduz!

Há que mudar o homem, reformar, enfim,
Intolerâncias bélicas sem fim à vista
Há que as erradicar; seja  a maior conquista.

Um universalista, provedor da Paz
Um português do mundo que o bom Deus nos traz
Oxalá possa dar ao mundo a Paz... por fim!

Ramos de Barros

segunda-feira, setembro 26, 2016

SUGESTÃO...

Para capa do próximo livro de José Sócrates!

Título?  
NAS ASAS DA JUSTIÇA VOAMOS... COMO NUNCA SONHÁMOS!!!

domingo, setembro 25, 2016

O BEM E O MAL...






Ainda há quem tenha dúvidas?A justiça foi acusada durante muito tempo de ser forte com os fracos e fraca com os fortes. Era verdade. Nós sentiamo-lo todos os dias. Nem todos os juizes, é certo, pactuavam com o poder. contudo, estranhas teias e imbricações obscuras manipulavam a justiça de forma indelével.
Agora que as coisas começam a mudar, os fortes são escrutinados como nunca o foram, já se grita que há justicialismo! Somos ingénuos e deixamo-nos manipular com facilidade.

José Sócrates é um especialista em manipulação. A comunicação social, alguma completamente "vendida", faz-lhe o jogo. Estejamos atentos pois a hora é de mudança. O paradigma do juiz atento e venerador ao poder (político, financeiro, religioso) está a mudar. 
Que a mudança seja um sinal de renovação, de regeneração de uma classe tantas e tantas vezes amesquinhada por alguns que dizem ser a classe menos confiável (Rui Rangel dixit...).

O Gato e o Rato, Nova fábula...








Era o gato Alexandre e o rato Zé
Brincavam no "Marquês" e o povo ria...
Quando o gato saltava o Zé fugia
Mas fazia um chinfrim, qual garnizé!

O rato Zé não tinha escapatória
Mas os ratos amigos, serviçais,
Faziam festas, iam para os jornais
Gritando: «É sanha vil, persecutória!»

Ficou caro, este circo do "Marquês"
O rato estrebuchou, morreu sem glória,
O rato mais glutão da nossa História!

Prestai muita atenção todos vocès
Ser rato traz proveito, sim, talvez
Mas... rato nunca é digno de memória...

Ramos de Barros

sábado, setembro 24, 2016

Há sempre um machado que corta!

Há sempre um machado que corta
A raiz à promiscuidade
E Ana Gomes não se importa
De o empunhar com dignidade!


Falemos claro: a presunção de inocência é um princípio que se respeita e se segue. Contudo, os dados já do domínio público são de molde a uma actuação cuidada da parte do PS. Ele invocou a inventona como fazendo parate de uma estratégia para fazer perder eleições (o PS) e/ou evitar que ele concorresse a PR. Com o intuito de capitalizar o descontentamento e puxar para si o partido. contudo, o tiro saiu-lhe pela culatra. O que se vê é que ele aproveitou-se do poder (e do Partido também, como é óbvio) para montar uma estratégia de enriquecimento ilícito usando um testa de ferro (uma "barrigas de aluguer" no pitoresco dizer de um empregado).

Ana Gomes tem razão. Qualquer socialista com um resquício de dignidade não pode pactuar com isto. É um abuso, uma esperteza saloia que compromete o partido e poderá ter consequências danosas se  este não se demarcar atempadamente. A presunção de inocência existe mas também existe a presunção de culpabilidade face ao grave conteúdo das revelações vindas a lume. Dura lex sed lex!

O muito que se sabe__ e não podemos continuar a fingir que nada sabemos__ ´é de molde a colocar José Sócrates no pelourinho.  Tem todos os ingredientes típicos de uma estratégia de um grupo (multinacional e globalizante) visando a obtenção de benefícios à custa de decisores políticos. Depois surge a "gratidão". é essa "gratidão" que está a ser aprofundada. Sócrates devia aguardar em silêncio o processo, sem vir xingar a justiça na praça pública, numa tentativa grosseira de pressão e manipulação da opinião pública. 
O "saco azul" de Felgueiras é um pecado venial comparado com a amplitude desta trama multinacional! Fátima Felgueiras seria uma menina de coro...
Ana Gomes usa óculos mas não é cega. Não sejamos nós todos cegos e vejamos a gravidade desta problemática como deve ser encarada: sem eufemismos, sem  paninhos quentes...
Nota: Além do uso e abuso da comunicação social (se todos os visados em processos tivessem este mediatismo...) ele vai escrever outro livro. Espera-se que não peça ao amigo (barriga de...) que lhos compre outra vez...

jose manuel figueiredo leite de sá

segunda-feira, setembro 19, 2016

O LATRINÁRIO...



Saraivadas latrinárias
De senil incontinente
Desde assédio a secretárias
Ao dichote repelente.



Da vacuidade expoente
No esterco almeja a fama
Cloaca maledicente
Ventoinha lança-lama!

É só conversas de chacha
Que mulher do soalheiro!
Esta, que dá a pachacha
O outro, que dá o traseiro...

Mas que trampa fedorenta
Que livro tão ordinário
A sargeta representa
O Saraiva latrinário...

Que grotesca criatura
Sua mente já gangrena
Mas se isto é literatura
Dêem um Nobel... ao Vilhena!

Na latrina escreveu isto
Com diarreia mental
Depois, lá passou um visto
Fazendo a limpeza anal...

Minerva tapa o nariz
Num esgar, tão furiosa
Dedo em riste, lá lhe diz:
«Que prosa tão malcheirosa!»

Ramos de Barros

ULTIMA HORA:http://inimigo.publico.pt/2016/09/19/jose-antonio-saraiva-revela-em-livro-que-o-marques-do-pombal-lhe-contou-que-o-rei-d-jose-gostava-de-marujos/

sábado, setembro 17, 2016

MARCELO FOI AO DCIAP, QUE COISA MEDONHA!!!

http://sicnoticias.sapo.pt/especiais/socrates/2016-09-16-Carlos-Alexandre-PGR-Marcelo-e-Cavaco-na-mira-de-Socrates   http://zap.aeiou.pt/socrates-critica-marcelo-e-acusa-cavaco-de-planear-inventona-para-o-derrubar-129951



A senhora Procuradora Geral da República (na foto) sorri, com tanto desespero e tanta impotência. Há, talvez, comiseração pelo teor de certas afirmações...
O ex-primeiro ministro Eng José Socrates chama "cínica" à senhora Procuradora Geral da República que prorrogou por mais seis meses o prazo para a acusação formal aos arguidos indiciados na Operação Marquês. Todos sabemos que é muito complexa, há ficheiros ainda por abrir, cartas rogatórias por receber, enfim, há falta de colaboração de certas entidades e surgiram tantos novos dados que de duas uma: ou se encerra por não haver tempo, ou se investiga a sério e se dá o tempo necessário!
Tão simples e tão lógico como isto!
Chamar "cínica" à senhora PGR é de uma falta de rigor e de educação que cheira a delito grave e ofensa à honradez da senhora PGR. E de duas uma: ou ela se dá ao respeito e lhe move já uma acção por atentado à honra e bom nome ou ele vai continuar a zurzir de forma excessiva até rebentar a corda...Tem toda a sintomatologia típica...

Mas aquela tirada referente à ida do Presidente da República ao DCIAP, que não mereceu qualquer tipo de comentário na hora, é algo que entra nos domínios do patológico.Então o Presidente não pode visitar "instituições"? Será que isso é ir contra o "indivíduo"? Ele (/PR) não foi eleito pelas "instituições"!!! Logo, segundo o seu raciocínio (doentio...) não pode visitar "instituições"!!!
 Não sou perito em nosologia ou etiologia, contudo afigura-se-me que anda ali síndrome  de delírio persecutório. Há uma fixação doentia em tudo o que mexe para imaginar conspirações, maquinações diabólicas, complôs contra ele.Uma autêntica obsessão que merece pena, comiseração, antes de censura e repulsa até...
Será que entramos agora nos domínios da psiquiatria?!
Isto roça __ e a etiologia é forte demais__ a paranóia  incipiente,  e perguntar-se-á: a causa será endógena ou exógena?!
Tudo poderá ter contribuido para o eclodir da crise. Será racional e plausível assistirmos à eclosão de novos episódios desta etiologia, num futuro próximo,  tão típica em certos políticos acossados pela justiça!

Não sou psiquiatra,  contudo,  ao imiscuir-me no mundo da política, mais do que ler a legislação, por vezes há que recorrer ao estudo de desvarios e perversões que estão  em profusão na literatura da especialidade. e políticos sofrendo desta maleita é o que há mais infelizmente, conheço alguns e bem perto de mim! 

Será que ao escrever o próximo livro vai aprofundar a sua concepção de justiça, de tráfico de influências,  de controlo mediático total, ou de globalização do vil metal?! 

O país está em ânsias. Espera-se que a montanha não vá parir um ratito...

quinta-feira, setembro 15, 2016

«Funcionário Público», será novo insulto?!

O senhor juiz Rui Rangel disse que há "juizes cinzentões que acham que estão fechados numa redoma de vidro" e que "infelizmente não sabem ser membros de um poder soberano, agem com mentalidade de funcionários públicos". VER AQUI ESTA INSÓLITA FRASE!

Será que o termo "funcionário público" é pejorativo? Será um novo epíteto injuriativo?
 Que mal fizeram ao senhor juiz os funcionários públicos para ele usar este visceral ódio? Todos os cidadãos são iguais perante a lei, no entanto, parece que os administradores da lei (alguns juizes) tratam os cidadãos de forma diferenciada o que não deixa de ser preocupante!
Vivem no "guetho" ou são dignos de marginalidade os funcionários públicos? 
Funcionário é aquele que faz funcionar! O país precisa de funcionários a todos os níveis! estamos fartos de vacas sagradas, de gurus, de balofos retóricos que só sabem papaguear e pouco ou nada produzem! Deixem os funcionários (públicos ou privados) fazer funcionar o país!
Basta de retórica bafienta e de corporativismos estultos, gerando castas e pseudoelites que nada de democrático trazem ao país!

Não há democracia neste linguajar elitista e manhoso de um juiz que se julga acima da casta inferior dos funcionários e se alçaprema ao patamar dos gurus ou dos bonzos!
É por isso que a justiça está doente, com gente desta, que destrinça a população em funcionários e não-funcionários, qualquer dia desencadeia a "caça ao funcionário" como Mc Carthy fez nos States no tempo da "caça às bruxas"! Já nem falo na segregação ao povo judeu!


Veja o lema daquele clube da plebe o SLB que diz "E PLURIBUS UNUM!" Não discrimina, não alimenta castas, trata a todos por igual na sua devoção e paixão clubista! Será que por serem "funcionários" não gosta dos funcionários que fazem o nosso Benfica funcionar?"

Dr Juiz Rangel, não terá qualquer disfunção  nos seus neurónios?! Se tem, ponha-os a funcionar sem demora. O país inteiro agradece! A Justiça, de todos (funcionários e não funcionários) também lhe agradeceria mais contenção!

SEGREDOS DE FÉRIAS...



 Em Portugal meia dúzia de chicoespertos a pedir votos ficam ricos. Mas puseram o país a pedir!


Ele estava numa de abrir o coração aos amigos. a brisa era amena e o sol escaldante convidava a umas bebidas. Abriu-se de par em par e disse:

«Eu, se fosse a cumprir rigorosamente a lei, não podia ter o património que hoje tenho. As leis são mesquinhas e foram feitas para serem violadas... Se cumprisse tudo à risca nunca ganharia eleições. É preciso cometer alguns "erros" pois é neles que começa a nossa vitória eleitoral....»
Replicou alguém.
«Mas não há fiscalizações, não há quem vigie o cumprimento das leis? aqui no Brasil a coisa fia fino...»

Réplica do presidente de câmara, em estado de graça:

«Lá, em Portugal, os que fiscalizam também são pessoas mal pagas, precisam de um empurrão para ascenderem rapidamente na carreira, de uma ajuda para os filhos que estudam... enfim... são gente de carne e osso...»

Então abordou-se a questão do futebol... e foi parra que deu muita uva:


«Vocês sabem que a maioria dos patrocinadores do futebol vivem à custa dos benefícios camarários e dos apoios governamentais. Empreitadas esticam, com obras a mais e  acessibilidades  necessárias, impedimentos diversos surgem,  constrangimentos meteorológicos e coisas afins.. Depois há os terrenos que subitamente passam a ser susceptíveis de construção de grande volumetria....»

«Então os patrocinadores são corruptos?» perguntou um empresário mais atento ...

«Ninguém dá nada sem receber em troca! eu sei, por experiência própria, que os próprios funcionários, se entrarem por favor, são muito mais eficazes, mais solícitos, mais empenhados nas campanhas. Para quê cumprir a lei?»

A conversa prosseguiu, pela noite fora. Quem assistiu ficou pasmado!!!
«Portugal assim não vai longe!!! Está pior que o Brasil!!!»__ Meditou com os seus botões.