rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, setembro 16, 2008

Paulo Morais: a honra e a verticalidade!


Paulo Morais, o íntegro vereador que tem dado lições de cidadania, saíu de cena mas está sempre em cena. Aquilo que ele há muito vem expondo, tenho dito eu há mais de vinte anos, desmistificando certa aura beata do poder local. Agora, o que vem relatando Horácio Costa no despudorado caso de Felgueiras, mostra à saciedade que não poucas vezes o financiamento dos partidos serve de capa para o enriquecimento ilícito de quem tem poder decisório e se serve dos partidos para enriquecer. Há quem ande a parasitar a democracia parasitando os partidos de forma escandalosa!!!
Paulo Morais não é um cidadão qualquer. O povo vai cada vez mais identificando a sua imagem com a imagem dos que já viram que há muito o rei (Poder local!...) vai nu, mas diz enfática e pomposamente trajar a roupagem da «paixão», do «amor à terra», do «projecto»!
Muito petulante edil, sempre a mostrar que tem amor, paixão, encantamento pela sua terrinha está a usar um eufemismo pacóvio querendo nas entre linhas dizer: paixão pelo tacho, amor às mordomias que ele concede. O «Rei vai nu!» basta atentar-se nos sinais exteriores de riqueza de alguns, que são clones de Fátima Felgueiras e usam o mesmo «modus actuandi» não tendo moral para a criticar pois são farinha do mesmo saco!
Paulo Morais e Horácio Costa (mais o primeiro que o segundo, frise-se em abono da verdade) são a imagem de marca de uma sociedade erecta e vertical que não se acobarda, não se acomoda, não se resigna e resiste (como continua a fazer o poeta...) ao abastardamento, à vilania, ao despudorado regabofe à custa da ingénua credulidade de um povinho inculto e subserviente que se deixa enrolar com facilidade.
O mar da corrupção enrola na areia da credulidade, da ingenuidade, da humildade simplória!
É tempo de dizer basta! é tempo de dar a voz aos Paulo Morais deste país sob pena de continuarmos a assitir ao enriquecimento de uma oligarquia de vedetas oportunistas que sempre em bicos de pés na comunicação social se arvoram em anjinhos mas não passam de chicos-espertos de trazer por casa!...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home