rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, setembro 23, 2008

O direito à autoestima!

Pensamentos:
Julgo ser de facto o melhor jogador de mundo, neste momento...
Cristiano Ronaldo
Sou o melhor treinador do mundo!
José Mourinho

Haverá algum mal em ter autoestima? Há prejuízo para alguém?!

Pessoalmente já fui acusado de ter baixa autoestima. Anda com gente baixa, frequenta locais baixos, anda com carro de baixa cilindrada... e outros mimos bacocos!

Sempre fui assim, não vou mudar. Não gosto de me pôr em bicos de pés pois o meu 1:80 é suficientemente convincente. Quando fiz testes psicotécnicos em várias ocasiões sempre patentearam um grau muito acima da média e um Q.I. também superior à média geral. Aos dezassete anos já andava na universidade (tive notas para dispensar no chamado «exame de aptidão» como se chamava na altura).

Na tropa fui o primeiro classificado (entre mais de três dezenas de oficiais) no curso de controlador de tráfego aéreo e o segundo no curso de piloto aviador.


Sempre me recusei a chamar «besuntas» àqueles que não eram pilotos, como era usal alguns (elitistas) fazerem. Achava uma grosseria e uma petulância.

Mas acho bem que Mourinho e Cristiano Ronaldo assumam as suas convicções íntimas (não concordo totalmente com elas, mas admito que o façam).


Agora o que não posso aceitar é que o treinador do Sporting fique enxofrado com um guarda-redes que se considera «o melhor da Europa»! ele tem o direito democrático de manifestar a sua autoestima!

Estar a ostracizá-lo , por ter autoestima, é mau, é pouco ético, pouco democrático. Dar-lhe um banho de humildade no banco, muito bem. Agora marginalizá-lo ostensivamente é mau. Se o Sporting o quiser vender como vai justificar o valor da mercadoria se tem vergonha de a pôr na montra?

Nós temos tantos emigrantes por esse mundo espalhados devemos respeitá-los também. Imaginem que chamavam vaidoso e utópico ao Ronaldo e punham-no no banco sem poder mostrar os seus talentos?


Tenho certa simpatia pelo Paulo Bento, um tipo humilde, trabalhador, responsável. Mas neste caso concreto acho que está a ser casmurro, prepotente, rígido. Parece o Scolari em relação ao Vítor Baía!

Como trabalhador que fui não gostaria de ser marginalizado assim. Se algum jogador português lá fora disser que «é bom!» será que vão ostracizá-lo? O que é nacional é bom, dzemos nós no slogan publicitário, mas, na prática, sobretudo no futebol, estamos a desacreditar esse slogan, pois contratamos estrangeiros às carradas.


Há que dar oportunidade a quem quer mostrar serviço! Onde está a chamada motivação? Não aprendeu isso na psicologia, ó Paulo Bento?!

Dê-lhe uma oportunidade num jogo difícil, a ver como ele reage... Crie motivação. Rui Patrício é bom, mas assim, com este proteccionismo do treinador, corre o risco de estagnar!... há que dar oportunidades a todos! Há que ser democrata!

O futebol precisa de ar puro e liberdade de expressão! Tal como a democracia!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home