rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, setembro 16, 2008

Podando na vinha do Senhor!...


Meu caro Bento XVI:
Acabei de podar a vinha e sinto que tenho algo a dizer. Enquanto podava, de borla, claro, numa ramada que nem é minha, fi-lo por caridade como é meu timbre, para ajudar uma pessoa que não pode fazê-lo, pensei na similitude que há entre podar a vinha e podar os discrusos de Vossa Eminência Reverendíssima. Ando deveras preocupado com a Vinha do Senhor. Aquele discurso em que aconselhais os párocos a recusar a comunhão aos casais que se casaram segunda vez (depois do divórcio) merece uma boa poda!!!
Disse poda... não como ironiza o Herman... por vezes.
E como vai ser posto em prática tal desiderato?
Numa paróquia grande, nas cidades, como é que os párocos saberão se os casais estão em pecado? Sabereis dizer-me? Têm rótulo na testa? Se algum presidente de câmara nessas circunstâncias for comungar será assim hostilizado?
Eu já vi recusar a comunhão na missa. A uma pobre mulher sem estatuto económico, coitada. Se fosse rica o padre não faria aquela ofensa horrível!!!
Solidário com ela nunca mais fui comungar! Prometi a Deus Nosso Senhor jamais ir comungar. Não, não tenho medo de morrer. Não, não tenho medo do inferno! Se o houver eu escreverei no livro de reclamações e pedirei transferância para o Limbo ou para o Purgatório, argumentarei inadaptação à função como agora se diz, serei logo despedido com justa causa!
Talvez o céu precise de uma boa poda!!!
Mas, voltando a essa proibição ridícula, humilhamte e hipócrita (quem sabe se não estará mais santa essa pessoa que o padre que a vai hostilizar? só Deus!...), devo dizer que não tenho dúvidas de que ireis ser desautorizado pelo clero na generalidade. O Papa tem contradições flagrantes. O papado ainda maiores.
Vede que o Papa se recusou a receber Sá Carneiro e Snu Abecassis, aquele casal modelo tão apaixonado, tão crente no Bem e no Amor, e, muito embora já outro Papa, foi receber o presidente do F.C. do Porto, então a viver amancebado com uma alternadeira! Alternadeira de sucesso reconheça-se, mas uma alternadeira, quand même!
Meu querido Papa, eu recuso a comunhão esse efeito placebo que não é mais que um sinal exterior de beatitude e de hipocrisia.Se lá existisse Deus (o que eu sinceramente não acredito!) seria uma traição lançá-lo no circuito digestivo, sofrer ataques de ácidos e, já nos intestinos... meu Deus...não, a Igreja tem que mudar, custe o que custar!!! Alguém come o que ama? Não, não sou antropófago e recuso-me a deglutir o próprio Deus!!!
Mas não recuso esta tarefa hercúlea de podar a vossa discursata pouco reverente e pouco exequível nos tempos que correm!..Mas Deus me perdoe se estiver errado. É que tenho uma desculpa que Vós não tendes: eu não sou infalível!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home