rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

segunda-feira, setembro 08, 2008

HERÓIS DO AR!



Ao contemplarmos as perfomances magníficas dos pilotos, com boas máquinas, bem afinadas, com treino muito intenso, somos levados a esquecer os nossos «Heróis do Ar», gente com garra e perícia capaz de ombrear com os melhores do mundo. Às vezes com aviões velhos, obsoletos, muitos heróis do ar fizeram das tripas coração e conseguiram maravilhas no ar.


Aviões como T6, Hurricane, Fiat G41, Dornier, Junker, tão antiquados e sem grandes capacidades, quando pilotados pelos nossos «pilotaços» fizeram maravilhas. Muitos deram a vida pela pátria ao leme destas passarolas voadoras, tantas vezes heróis esquecidos, tantas vezes ignorados pelas novas gerações.


Há gente que é capaz de memorizar listas telefónicas, mas nada sabe sobre estes heróis que foram além do dever dando aquilo que tinham de mais precioso: a própria vida.


Quero testemunhar a minha gratidão a alguns destes autênticos artistas do céu, destes gloriosos guerreiros que deram tudo o que de melhor tinham . Nomes como Álvaro Gamboa, Castelo, Honório, Mónica, Gato, Jordão, Bahía, Ramalho, Brogueira, Orvalho, Freire, Valente, Noronha,Brazão, Telhada, Santos, Catalão, Pignatelli (com a sua tequilla e as botas inconfundíveis...), Mexia, Burnay, Patrício, dentre milhares de heróis anónimos, foram capazes de dar vida a máquinas voadoras obsoletas, sem alma, até ao ponto de perderem a vida (alguns...).


Aos nosos heróis do ar, tantas vezes ignorados, a minha homenagem e o meu preito de gratidão pelo que fizeram pela Pátria. Oxalá ela (Pátria) saiba dignificá-los como merecem.
HERÓIS DO AR
Heróis do ar, gente boa
Capaz de grande heroísmo
O temor nunca abalroa
Seu afã, seu romantismo.
Gente que não vai morrer,
No tempo perdurará
A Pátria não irá esquecer
A Nação os honrará.
Lá nos céus de Portugal
Bem mais rijo do que o aço
Um nobre memorial
Entroniza o «pilotaço».
Em Tancos ou em Aveiro
Em Sintra ou Monte Real
«Pilotaço» é um guerreiro
Que dá honra a Portugal.
Heróis do ar, nos curvamos,
Num preito de gratidão
A todos vos proclamamos
Expoentes da Nação.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home