rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, outubro 02, 2008

A sueca de Campo de Ourique

Era a seara de Abril a florescer. Uma papoila sorria, sorria e a todos entontecia. Estátua grega, feita com mármore de Carrara, era assim Mariema, «a sueca de Campo de Ourique», nos tempos áureos de Abril. Foi assim que a retratei, no bar da messe de oficiais no Paço do Lumiar, onde ela ia de quando em vez tomar um conhaque... na companhia de uma conhecido oficial de Abril.





Estátua grega, tão pura,
À lascívia és poema
Maçã golden, bem madura,
Afrodite-Mariema!


Com hot-pants és um borracho
Qual Melina Merkouri
O ver-te desperta o macho
Latino que mora aqui.


O teu sorriso brilhante
No Parque Mayer fascina
Musa de Abril, flamejante,
Voz do Fado, voz divina...


O Fado tem mais encanto
Na tua voz bem timbrada
Mariema, doce manto
Sangria na madrugada!...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home