rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quarta-feira, outubro 15, 2008

O TRIPEIRO, cem anos de existência!

A idade só por si não é motivo de glória, mas quando ela está impregnada de uma alma combativa, de um sentir bairrista e de um acendrado amor à cultura, então, já nos deve merecer carinho e desvelo. O TRIPEIRO, revista que está sob a égide da Associação Comercial do Porto, entra na casa do primeiro centenário. O Porto se curva ao seu passado recheado de intervenção cívica, de repositório de anseios geracionais, de emblema citadino e regional por excelência.
Todos nós, que nutrimos pelo Norte a paixão viva e salutar de um bairrismo não centrado num populismo bacoco mas que cimentamos essa postura no respeito pelos valores intemporais da cultura e do imaginário colectivo, nos devemos inclinar com respeito e devoção a este monumento literário que é património da humanidade também.



Faz das tripas coração
«O TRIPEIRO» centenário,
Do Porto, já bastião,
Também fiel guardião
Do popular relicário.


Antiguidade é respeito
Limiar do monumento
Merece a todos um preito
Nos induz, de qualquer jeito,
Ao solene cumprimento.


Daí, a «O TRIPEIRO» mando
Um abraço solidário
Que o Porto vá sempre amando
Cá ficarei aguardando
O segundo centenário.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home