rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, julho 10, 2009

A entrevista com Manuela Ferreira Leite




R. de B. __ A dra Ferreira Leite jura dizer a verdade e só a verdade?
M.F.L__Claro, rouxinol, não é meu timbre mentir, não iria fazê-lo agora para um tão vasto auditório , como é este da blogosfera...
RB__ Como solucionaria o problema do leite que apoquenta os agricultores portugueses, no momento? que medidas tomaria?
M.F.L.__Ainda bem que me pergunta isso. Olhe, com muito marketing, muita diplomacia, com engenharia fiscal e acima de tudo muito bom senso...
RB__ Troque isso por «miúdos» para que os leitores pecebam algo do que diz!
MFL__ Admiro muito a estratégia de Sócrates para venda de produtos. Vendeu muito bem o computador Magalhães, vendeu bem um filme sobre um político homosexual (Mr Milk, salvo erro...), só não se lembrou de vender o nosso leite. Veja, eu telefonava ao Ronaldo antes de ele ir dar aquela conferência em Madrid, no estádio Santiago Barnabéu e pedia-lhe para dizer entre outras coisas que uma das razões do seu sucesso era o leite português, o clima da Madeira, enfim, pequenas coisas, mas que criariam um impacto publicitário monstruoso!
RB__ Mas isso não será uma entorse à verdade? Uma habilidade publicitária?
MFL__ Nós vivemos disso. Todos nós. Já viu o impacto sobre o turismo, sobre o consumo de leite português? Já viu se o Durão Barroso no Parlamento Europeu começar a beber leite português? e se o Mourinho disser que é special one por causa do nosso leite que ele alegadamente teria tomado em abundância? Já viu se o Jardim, em vez de abusar da poncha, na festa do Chão da Lagoa, começar a beber leite português? Mesmo que diga duas ou três calinadas ninguém levará a mal. Dirão, «agora a culpa não é da poncha, o homem está sóbrio, só bebeu leite...»
RB__ Isso é um universo publicitário infinito! Tem mais ideias?
MFL__ Imagine que a nossa Soraia Chaves começa a dizer que o motivo principal para ter aquele busto imponente e generoso é o leite português, o mundo inteiro vai consumi-lo. Se disser que toma banho em leite português como a Cleópatra (com o seu leite de burra... que se calhar nem era verdade ...) a coisa fia mais fino...o consumo disparará para níveis astronómicos...
RB__ E quanto a engenharia fiscal, que medidas propõe?
MFL__ Aos agricultores, sobretudo nesta fase difícil, daria alguns benefícios fiscais que se repercutiriam no preço das farinhas, dos adubos, dos pesticidas, etc.
RB__ Publicidade pelo que vejo é consigo!
MFL__ Olhe eu não sou de direita nem de esquerda, sou abrangente, interclassista, olho pelos pobres e pelos remediados, cuido das PME's com carinho como se fossem filhos meus, como vê na foto acima, não me coibo de olhar à esquerda quando os motivos o justificam: aquela imagem da VERDADE está soberba, eu não perco de vista essa visão sublime, sempre a tenho no meu horizonte. Pela verdade total me baterei sempre, os mentirosos, os charlatães, os corruptos não terão lugar nas minhas listas!
RB__ Então quando for aberto concurso para deputado, no seu partido, será que poderei concorrer?! Sou um sujeito com imensos predicados!...Mas só entrarei se for por concurso, não quero favores, nem alinho com malabarismos, não quero ser afilhado de ninguém para não ter de pagar a factura mais tarde...Quero a verdade sempre pura e transparente, nunca acobertada pelo manto promíscuo da corruptofilia!
MFL__Não, não! Lá só quero artistas convidados por mim, nada de concursos, nada de muitas transparências. Nessas coisas quer-se cuidado, não vá para lá um estragar as nossas negociatas e os nossos lóbis. Tenho de proteger os «padrinhos», senão, vou corrida... eles ameaçam fazer um congresso extraordinário logo após os actos eleitorais ... para me tirar o tapete!...

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home