rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, julho 12, 2009

Caritas in Veritate! _ a nova encíclica muito oportuna.

Meu Deus, este Berlusconi nem com encíclicas lá vai! Mas há também o Madoff, o Florentino Perez, o Oliveira e Costa, o Valentim Loureiro, o Mário de Almeida, o Dias Loureiro, o Vale e Azevedo, o Lopes da Mota, o Mesquita Machado, e tantos outros que precisam de ler e seguir à risca estes ensinamentos...

A encíclica «Caritas in veritate» está aí mais do que oportuna, mais do que pertinente; ela é aquilo a que alguns párocos dirão «a voz da maledicência...», por pôr em xeque a prática quotidiana de alguns autarcas, de alguns dirigentes desportivos (alguns acumulam e pecam duplamente...), que enriquecem fabulosamente, sem que ninguém investigue a fundo a origem de tal surto epidémico, enquanto a grande maioria sofre e vive no limiar da pobreza...

Quando se vêem clubes a gastar fortunas (grandes e pequenas... depende do universo específico...) dando guarida ao lema romano do «pão e circo» como paradigma alienatório das multidões, obnubiladas por sucessos desportivos que mais não são que cortinas de fumo, tampões, formas subtis de distraír e olvidar os graves problemas administrativos do quotidiano, o Papa deveria ir um pouco mais longe. Falar também dos excessos cometidos pela Igreja, com procissões faustosas onde os vendilhões da política estadeiam a sua venalidade com ar seráfico e espírito farisaico, onde os foguetes são veículo alienatório por excelência, procurando transmitir euforia quando o estado de espírito do povo é mais propenso ao criticismo e ao abatimento, à depressão, eis aqui também um terreno fértil, onde padres e autarcas pecam de forma escandalosa, a eles também serve esta carapuça chamada «Caritas in Veritate»!

Amén!

Marcadores:

4 Comments:

Blogger Pena said...

Admirável Amigo:
Este seu pensar revela a grandeza e enormidade do seu carácter majestoso.
Uma dignidade expressa de um sentido de oportunidade fabuloso.
Parabéns sinceros.
"Voto" em si. Pela coragem, pela bravura, pelo preciosismo ímpar dos seus post plenos de significado e interesse.
Abraço amigo de respeito imenso

pena

Bem-Haja, amigo extraordinário.

2:04 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Caro Pena:

Agradeço os seus admiráveis, fabulosos e piramidais adjectivos mas não vale a pena "votar" em mim!

O meu mundo não é deste reino, não me submeteria a essa farsa que é o voto, sobretudo com as regras que existem, onde impera o "vale tudo", o vencer a qualquer preço, o prometer mundos e fundos, sabendo-se de antemão nada cumprir. Não, eu não sigo as pisadas do pensador de Florença: para mim o escrúpulo, a honra, o dever de respeitar a verdade são superiores ao prazer de conquistar o poder. Não me seduz, não me fascina a «vã glória de mandar!»

No entanto agradeço a sua disponibilidade para ler estes despretensiosos comentários que nunca serão dignos de figurar no manjar dos eruditos!

3:23 AM  
Blogger Pena said...

Estimado e Genial Amigo:
Quando disse: "Voto em si" referia-se ao seu excelente blogue, ao seu excelente autor e à sua forma excelente de "pensar" e "vivenciar" a vida excelentemente. Somente.
Sei que nunca seria dos "tais".
Olhe, gosto do blogue e pronto. Há coisas que não se conseguem explicar e esta é uma delas. Digo-o com sinceridade e verdade: GOSTO e PRONTO.
POR FAVOR, nunca deixe de escrever.

Abraço cordial de amizade...
Sempre a admirar o que escreve e a pessoa talentosa, admirável e genial que lhe dá vida...

pena

Brilhante, amigo.
Bem-Haja!

8:33 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Meu caro Pena:

Corro o sério risco de ganhar um complexo de superioridade ao ler os seus fabulosos comentários. Contudo, quando sei que sou atacado pelos detentores do poder, que vêem em mim o "mafarrico", o menino traquinas que diz desassombradamente «o rei vai nu!», o seu apoio soa como lenitivo e tem um poder balsâmico...

Digamos que funciona como uma espécie de Cireneu capaz de me ajudar a levar esta «cruz» ao calvário!...

Bem haja, amigo, e que as suas palavras continuem a ser, como soe dizer-se, um "doping" espiritual por excelência, a este maratonista que anseia ver as regras da seriedade a serem cumpridas. Que Deus nos ampare nesta ciclópica tarefa de HUMANIZAR!!!

10:53 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home