rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, maio 31, 2009

«J'ACCUSE!»

M- Soares: «Se não estivéssemos na Europa já teria havido em Portugal um golpe de Estado»
R de Bernardim: «Eu sou o provedor dos humilhados e ofendidos. Se esta justiça baixa as calcinhas ao rico e humilha e ofende o pobre, ela não é digna de ser considerada justiça. É a injustiça fedorenta, fedendo a promiscuidade e a corrupção!»


Papa Lorpas: «Eu juro pelo que há de mais sagrado que se menti, caiam todos os males do mundo em cima da minha filha que é quem mais amo no mundo

Carolina Salgado: «Eu não comento. Tenho o dever de reserva. Sou a porta-voz de todas as humilhadas e ofendidas que por esse país fora suportam os cafajestes mais hediondos e as justiças mais iníquas».
Todos os Males do Mundo: «Nós bem sabemos por que é que o Papa Lorpas disse aquilo. Primeiro, nós por essa altura estávamos todos no Iraque, em serviço. Depois, não somos como ele, não iríamos caír sobre uma inocente, coitada!»

D. Loureiro: «Eu nunca quis ser rico, por isso é que enriqueci!»
Ele nunca quis ser rico, quis mais, quis ser um Midas... e conseguiu-o!
«J'ACCUSE!»
Curvada ao poder, servil,
O dinheiro é seu aio
Não é justiça de Abril
É de vinte e oito de Maio!
Esta asnática justiça
Vai zurrando com vigor
Sua moral... é postiça
Seu perfume... é só fedor!...
Esta justiça é uma farsa
Não tem vergonha, pudor,
É corrupta e não disfarça
Dá o cu... ao corruptor!
Esta justiça sem norte
Faz uma triste figura
É uma dama de mau porte
Prostituta criatura...
O país já vai perdendo
O pé, e vai-se afundando,
O povo vai percebendo
Em armas já 'stá pegando...
Nota: É preciso ter muito cuidado! quando a justiça, um dos pilares do Estado de Direito, começa a ruir, há a tentação de fazê-la pelas próprias mãos... é assim que surgem os golpes de Estado!
Ou há moralidade, ou vai tudo para a rua outra vez! Esta justiça de rabos de palha mil é de Maio e não de Abril!
Nós, os verdadeiros servos da vinha democrática , temos que pegar em todas as armas (não só mas também a arma da crítica) para erradicar de vez a filoxera corruptora que ameaça tudo fazer definhar! Está em causa a própria essência da Democracia num Estado de Direito!

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home