rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, abril 27, 2008

A passagem de modelos na passarela PSD...

«O país precisa de gente como tu, rouxinol!
Oxalá Portugal fosse uma grande reserva ornitológica!»



Como observador imparcial desta passarela da política, não posso deixar de dar a minha pontuação, neste desfile de alto nível, no PSD.

Fazendo jus aos cursos que frequentei e aos diversos diplomas que obtive, nas áreas mais heterogéneas, dotando-me de um cabedal científico acima da mediania (pase a imodéstia...), passo a elencar as virtualidades e eventuais mais (ou menos) valias dos quatro principais candidatos.

1- Manuela Ferreira Leite-

Sentido de Estado, cultura e background mental fora do comum entre nós. Estofo psíquico alicerçado em certa fleuma, de paciência e perseverança plasmada, uns avantajados côvados acima do vulgar de Lineu...
Tem contactos, arquitectura psicológica para refutar com ironia e sarcasmo os difíceis embates que se vislumbram.
Não, não usa o estilo «descasca pessegueiro» tão característico de Jardim, boçal e malcriado, mas, pelo contrário, utiliza o charme discreto da pedagogia, com uns cubos de gelo-lucidez, umas pitadas de erudição e todo um vasto cocktail encimado pela imprescindível cereja do bom senso...
Tem que se debruçar um pouco sobre o manual de «Psicopatologia dos Partidos», livro que editei, mas encontra-se fora do mercado, pois há uma dose excessiva de loucura que urge diagnosticar, curar e erradicar tão breve quão possível.
Tem que refrescar os seus conhecimentos de psicologia de massas pois é importantíssimo no actual contexto em que o marketing é quem mais ordena.
É relevante ter sempre em mente a chamada «Lei de Gresham» (a tal da moeda boa e da má...), nunca perdendo de vista o mercado das cotações (praticar e comprar boas acções...), enfim, saber apalpar o pulso à opinião pública... Saber destrinçar os interesses dos valores...

Temos «primeiro-ministro» no horizonte, se Sócrates não tratar de ler os manuais que em tempos lhe enviei...

2 - Santana Lopes

Cuidado com os populismos e os excessos de marialvismo. Ser popular não é andar por aí, com mulheres a tiracolo, dizendo lá para os seus botões (e botões alheios):«eu gosto muito destes colinhos, não sou como alguns...», pois tudo o que é excessivo pode assumir contornos de mecanismo de compensação. Ou seja, alguém que não consegue aguentar a presença de uma mulher por muito tempo, faz essas teatralidades para se defender de certas acusações. A psiciologia está farta de apreciar casos destes. O exibicionismo é para ocultar certas insuficiências do foro íntimo...
Olhe, eu estou quase há trinta anos com a mesma e o livro de reclamações está em branco... Nunca saltei a cerca, nunca fui petiscar maçãs ao quintal do vizinho. Quer melhor atestado de
damofilia? Não vejo necessidade de andar para aí a mostrar que elas estão fascinadas por mim!
O porreirismo, o ser da borga, o ter apetência pela moda (ser escravo dela, às vezes...), o pavonear constante pelas futilidades mediáticas cor-de-rosa é uma arma de dois gumes...

Receito-lhe para leitura imediata o livro «Arte de Bem Cavalgar Em toda a Sela» de um conhecido rei português. O seu marialvismo é um pouco rústico e provinciano, precisa de sofisticação e verniz para ter a credibilidade necessária, evitando dessa forma a confusão ( ou osmose...) com o perigoso e truculento cafagestismo!
E muito cuidado: os terrenos da bola andam muito movediços, pode caír nalgum poço sem fundo... quem o avisa amigo é. Eu sei muita coisa... Eles (e elas...) andam por aí numa fúria danada...

3 - Pedro P. Coelho -

Excelente «sub-21» mas ainda muito verde para a selecção nacional A. Boa técnica, voluntarismo q.b., sentido táctico, boa noção estratégica, boa penetração em certas franjas, mas ainda sem aquela frieza que define os veros craques, sem o instinto matador, dentro da grande-área da política.
Enfim, na bolsa de valores uma acção com grande margem de progressão, elevado potencial de crescimento, mas, como todas as tecnológicas, altamente volátil...

Será uma boa lebre de Manuela Ferreira Leite!

4- Patinha Antão

Vai ser penalizado na bolsa de valores por que é demasiado sério, não especula de forma gratuita, sobre ele não circulam muitos «rumores» (que são a base das subidas ...). Moralmente bom, mas o mercado é volátil, não gratifica a boa moral, antes a penaliza...
Com uma maior e mais cuidada exposição mediática seria o vencedor. É um piloto extraordinário mas com o Fiat Uno actual não pode ir longe. Se tivesse um ferrari mediático, altos voos faria pois tem aptidões naturais fora do comum.
Corre o risco de passar sempre ao lado de uma grande carreira.
Leia o «Monte dos Vendavais», pois o PSD é um anticiclone digno de estudo profundo por um bom meteorologista com outras valências analíticas, como é óbvio.

NOTA FINAL: Isto está sujeito a oscilações e não é totalmente fiável havendo uma margem de risco muito grande. Sei que, a condição coeteris paribus, implica que se houver uma alteração abrupta nos parâmetros vigentes (v.g. entrada em cena de uma Cunha Vaz qualquer...) a classificação final dos desfilantes pode ser outra. Mas o actual painel não deverá ser muito diferente deste. No actual contexto, na actual correlação de forças, sublinho.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home