rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, maio 09, 2008

O «cavaleiro» Sant'ana!



«Com esta armadura, serei leão outra vez!»
«Sant'Ana! Já caíste do cavalo do poder e não é essa armadura que te vai salvar. Precisas de uma outra armadura: a mental!»
Montastes o cavalo do poder
Com tão pouca afoiteza, todos vimos;
Quereis mostrar agora outro saber,
Outra postura, para nós nos rirmos?!
Cavaleiro Sant'Ana, tende tento,
Na língua viperina que dardeja
Ódio e invejas mil, sem qualquer talento;
Quereis o poder, lá numa bandeja?!
Impulsivo, bem néscio populista,
As tertúlias da bola estão minadas;
Convosco «à bola»?Só um masoquista!
No «colinho» trazeis tantos pecados,
Quais rosas, Isabel, a Grã Florista(1)
Trazia, de Dinis, bem ocultadas!
1- Reza a lenda que santa Isabel (amantíssima esposa de D. Dinis, o Lavrador) gostava de dar pão aos pobres. Para que o rei não visse a sua generosidade, fez com que o pão se transformasse em rosas, apesar de ser Janeiro...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home