rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, maio 13, 2008

Carta aberta a Scolari!


«Tinhas razão, rouxinol, eu não liguei ao teu fax e perdi. Agora, vou seguir à risca o teu conselho
Meu caro Scolari:
Antes do primeiro jogo Portugal - Grécia enviei-lhe um fax para o Centro de Estágio de Alcochete em que alertava para as características muito especiais da Grécia. Alertava para a necessidade de não jogar só com um ponta-de-lança pois o Pauleta iria ser «comido» por não ter com quem tabelar.
A Grécia era muito compacta na defesa, jogava só pela certa, e, num canto ou num livre poderia fazer golo. Depois era a muralha compacta impenetrável!
Era preciso jogar com prudência mas com dois pontas-de-lança pois a sua defesa estava muito povoada e um avançado sozinho não faria nada...
Não ligou patavina ao que eu disse e foi o que se viu...
Agora quero falar-lhe de «doping». Há que respeitar a verdade desportiva. Há que respeitar os adversários. Ora, ao recorrer ao auxílio de meios que não estão ao alcance dos adversários, o senhor poderá estar a falsear a verdade desportiva, ou seja fazer batota.
Não pretendo que a nossa eventual vitória seja maculada. Desde já o acuso de faltar a essa verdade se usar aquilo que disse. Tenha cuidado comigo!
Sou patriota, sou consciente dos meus deveres de cidadão, mas não pactuo com batotas, com atropelos à verdade desportiva.
Assim, se recorrer aos bons ofícios da Senhora de Caravaggio, poderá ser acusado de ter dopado os seus atletas... Eu sei bem que a Senhora não lhe liga, tinha mais que fazer que andar a viciar resultados e a mover influências ao Juiz Supremo. Ela não é dessas. Ela tem mais que fazer.
O que me permito sugerir, e isto é mais razoável, é que contacte o Dr Durão Barroso pois ele tem uma influência extraordinária neste campo! Aí sim, é lícito colher os seus ensinamentos e as suas potencialidades. Não, não lhe peça a táctica, pois essa eu enviar-lhe-ei por fax, como de costume.
Peça-lhe aquela gravata verde-rubra que ele usou no europeu de Lisboa e que tanta sorte nos deu! Essa sim, é um estimulante lícito... e patriótico!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home