rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, maio 22, 2008

Eça de Queiroz e o «doping»!...


«Meu caro Bento XVI tende cuidado com certas afirmações. Corre-se o risco de assistir a uma acusação de dopagem pelo «sangue de Cristo»! Os fundamentalistas já quiseram fazer pão com suor, por causa daquela afirmação: "comerás o pão com o suor do teu rosto!" Neste mundo tudo é possível. Vede o Sócrates, coitado, quase era "despedido" por causa de um cigarrinho inofensivo!»
«O doping é contra os princípios morais e doutrinários da fé. Dizem que a comunhão é mero efeito placebo. Mas eu não acredito, eu acho que ela é de facto o alimento espiritual mais valioso para todos os atletas deste país!»

Eça de Queiroz foi uma figura cimeira das Letras. A sua capacidade analítica dos comportamentos humanos ainda hoje é apreciada. A forma zombeteira como avaliava certos excessos é digna de um psicólogo de gabarito. Enfim, usando a «telepatia» fui entrevistá-lo à Praça do Almada, na Póvoa d eVarzim.
R. de B. - Meu caro Eça, que tem a dizer-me sobre o caso de «doping» que abalou esta linda cidade, com o ciclismo a ser alvo de intervenção da P.J.?
Eça de Queiroz- Olha rouxinol, o fenómeno é generalizado. Todos querem aparentar mais do que são de facto. É os políticos a porem-se em bicos de pés a afirmarem-se como paladinos da honra e da transparência, mas, de facto, são uns aldrabões e uns hipócritas de alto gabarito.
RB -Sois contra a política em si? Ou há alguém que fira mais a atenção?!
E.Q. - Meu caro, eu tenho lido os teus posts e devo dizer-te que estás a fazer o teu papel. Mas deves ir mais longe e mais fundo. Há políticos que deveriam ser responsabilizados pelo que fazem e pelo que patrocinam...
RB- ?!
EQ- Olha com a crise que se vê, com a falta de dinamismo da economia, andar a patrocinar um desporto que está infectado há muito pelos estimulantes proibidos é de lamentar... Eu bem sei que o povo adoro vitórias, quer ver resultados e não se preocupa com os meios usados. Só quer ver os fins. Este povo, em última instância, é o culpado destes excessos...
RB- O povo?
EQ - Sim, o povo. Ao dar o seu voto a quem usa e abusa de certas metodologias, é caucionar tudo isso... Dir-me-ás que o povo não sabe, a câmara também não pensava que isto iria suceder, contudo o contexto envolvente é mais do que suficiente para ter recato.
RB- Mas o ciclismo é um desporto tão popular, tão do agrado das nossas gentes...
EQ- O mal não está no ciclismo mas nos que querem usá-lo como trunfo eleitoral, como imagem de marca. Agora, sofram as consequências também na aposta errada que fizeram...
RB- Achais justo acusar a câmara de algo que directamente não fez?
EQ - Eu sei que por vezes se colhem dividendos de coisas más, sabendo-se que o são, só pelo mero proveito eleitoralista. Há autarcas que extraem proveitos ilícitos de tanta pouca vergonha que nem digo mais... no meu tempo também havia. Mas agora a coisa é mais sofisticada. A prostituição, a droga, o tráfico de mulheres, enfim, há tanta coisa oculta pela manto diáfano da hipocrisia, que nem te digo mais... Deixo ao cuidado das pessoas inteligentes, lúcidas, não enfeudadas aos poderes dominantes, aos situacionismos de ocasião, a conclusão do meu raciocínio...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home