rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quarta-feira, março 11, 2009

Entrevista com Manuel Alegre!


__Então dizem que anda a ser um parasita do PS? __ atirei-lhe de chofre.
__Eu sei que dizem isso, de facto__ concordou sem hesitar. __Mas estão todos errados. Há guerras intestinas em todos os partidos, mas eu não sou parasita intestinal, sou a flora boa que impede a putrefação do trato intestinal. Sou o veículo regenerador, sou o anti-oxidante, sou o dinamizador da função digestiva no partido...
__Mas, dizem também que faz parte da campanha negra, que é uma espécie de Adamastor que vai minando os alicerces do partido...
__Já tenho ouvido isso sim senhor. Mas garanto-lhe que eu sou o próprio alicerce moral do PS, fui eu que ajudei a edificar a estrutura moral e cívica do partido. Quero manter essa estrutura e vejo que se está a desvirtuar. Uso a ética numa dialéctica permanente com os mandantes que querem fazer de mim um pau-mandado. Mas enganam-se! num partido democrático e pluralista há e haverá sempre uma interacção dialéctica permanente entre mandantes e mandados, os mandantes deveriam saber que são (ou deveriam ser...) co-mandantes!...
__Essa do co-mandante faz-me lembrar o guerrilheiro Che Guevara. Sente-se um gurrilheiro dentro do PS?
__Sou um combatente da verdade. Sou um lutador pela coerência entre promessas e objectivos a atingir. Sou um catalizador de entusiasmos nas vésperas das eleições e não admito ser encostado às boxes quando se trata de tomar decisões importantes. Se dizem que parasito, também já fui parasitado, a minha imagem foi usada para branquear «contos proibidos» que enlamearam o partido no passado. Fui usado como branqueador, não me venham agora acusar de denegridor. Um partido deve ser uma catedral de transparência e não um sepulcro caiado por fora e corrompido por dentro. Sou um guerrilheiro pela transparência, pela dignidade democrática, pela cidadania autêntica.
__Mas vai a caminho de uma ruptura ou só está a tentar regenerar o PS?
__Boa peregunta. O futuro a Deus pertence. Só sei que nada sei. Não ando sozinho nesta vida partidária. O que decidirem colectivamente todos os que apoiam a plataforma regeneradora que se revê no meu ideário assim se fará. Aguarda-se uma postura de diálogo da liderança actual. Se não surgir...
__Então baterá com a porta?
__Há sempre portas a baterem todos os dias e em todos os lugares...
Nota final: Isto é ficção. Não é fácil penetrar na mente dos outros. Por vezes nem os próprios conseguem fazer a necessária introspecção e chegar a conclusões definitivas. O mundo (e toda a gente, também) é feito de mudança. Mudam-se os tempos mudam-se as vontades...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home