rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, outubro 25, 2007

SONETO A UMA AMANTE

A Natureza é a amante mais pura e mais bela que nos dá tudo e nada recebe em troca!
Devemos ao menos respeitá-la, se não soubermos amá-la!
Poluída, pregada na cruz, sim!
Planeta do pecado original
Perdeste a vingindade; o teu mal
Esse "efeito de estufa" é o teu fim.
Global aquecimento, morte lenta,
Rumo ao abismo vais sem ter noção
Do eco-suicídio sem perdão
Meu amor Terra-amante, Terra-benta.
Fazer introspecção ou contrição
Bater co'a mão no peito, hipocrisia
Sem ter qualquer valor ou serventia.
Há que imergir no cerne da questão
E à palmatória temos que dar mão
Há que agir, acabar co'a letargia.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home