rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, outubro 26, 2007

Referendo para quê?

Por uma questão de princípio sou a favor de referendos. São uma forma de o povo exercitar a sua cidadania, mostrar a sua vontade, enfim, cumprir o slogan "o povo é quem mais ordena!"

Contudo, este referendo para o Tratado europeu (vulgo de Lisboa), afirgura-se-me completamente descabido e fora de tempo. Deveria ter sido feito aquando da adesão inicial e não agora.

Além do mais ocorre-me perguntar: será que tem havido adesão popular aos referendos?

É claro que não. Independentemente de saber quais os motivos desse alheamento (respeitável e digno de meditação) importa analisar os prós e contras desse acto dispendioso e sem utilidade prática alguma pois o processo é irreversível. Ou não será?

Daí que só alguns mais interessados em usar uma arma de arremesso contra quem está no poder (fazer oposição pela oposição...) é que optarão (ou dirão que optariam...) por este processo referendário. Ou se confia na AR ou não. Se se confia, então deleguemos nos senhores deputados a tarefa de fazer essa análise pois a tarefa é complexa e os assuntos são de tal melindre que não é o comum dos cidadãos que poderá falar com conhecimento abalizado sobre tão específica matéria.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home