rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quarta-feira, outubro 31, 2007

Aos que partiram...


A cortina da morte lá caíu
Lúgubre, melancólica, fatal;
O castelo da vida sucumbiu
E foste prá viagem terminal.
O teu rosto lúrido espelhava
Mil canseiras, um mar de sacrifícios
De quem no trabalho se escravizava
Colhendo o Bem, não estrupícios.
Agora, aqui prostrado, com afecto
Imagino-tem em paz, lá onde estás:
A trabalhar com Deus, no Seu projecto.
Meu pai: o meu farol sempre serás
O teu carácter forte e bem directo
Combatente do Bem, também me faz.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home