rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, dezembro 04, 2008

A intemporalidade do sonho!


__Será que a Igreja perdoa o amor?!
__Claro! Desde que os pecadores paguem bem, podem amar eternamente! Até amar o poder de forma viciante, obsessiva, patológica!
Que tal alguns milhões de euros para o JM
? Se falir, há «risco sistémico»!!!




Sim, meu caro Rouxinol! Amar não é pecado!


O verbo amar não pode ser conjugado no passado nem no futuro, só no tempo presente!
Aqui e agora eu digo: finalmente chegou alguém
que me satisfez!
















Intemporalidade incandescente
Sol de afectividade que ilumina
Quem quer viver a vida livremente
Fora de sociedade tão cretina...



Teus lábios são vulcão, magma a ferver,
Teus olhos, dois faróis que nos conduzem
Ao formoso regaço a prometer
Séculos de fulgor... que ainda reluzem...



Acabou essa espera insaciável
Terminou o suplício da carência
Metamorfose onírica, saudável



Fecundou esse anseio, essa apetência,
Tão platónica, tão incontrolável,
Tão telúrica, só mundivivência!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home