rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, junho 01, 2008

A ONU e o direito de veto.

Uma das causas de um belicismo descontrolado é o direito de veto exercido por alguns países na ONU. De facto, ao usarem esse direito, alguns países poderosos (e fornecedores de armamento) podem lesar interesses humanitários legítimos e evidentes para salvaguardarem os seus negócios armamentistas.

Vimos ainda agora em Nyanmar a China usar esse direito para impedir a entrada de forças humanitárias aquando da catástrofe recente. No Zimbawe, ao que vão noticiando os jornais, a China está a fornecer armamento que visará (tudo o indica) intimidar a oposição na segunda volta das eleições presidenciais perdidas por Robert Mugabe, dando azo a que, se for necessária uma intervenção humanitária (se a situação degenerar) talvez a China use o seu direito de veto para proteger o aliado.

Com o Iraque, a Rússia usou esse direito, gerando situações pouco transparentes e quase «legitimando» a invasão por parte dos americanos, à revelia do direito internacional.

A continuar assim, o direito de veto torna-se um factor de belicismo e de falta de democraticidade notório. Há que substituír este mecanismo sob pena de continuarem as atrocidades perpetradas pelos vendedores de armamentos.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home