rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quinta-feira, junho 12, 2008

Mãe

Esta vida,este poema,
que me ensinaste a escrever
só terá valido a pena
se te souber merecer.


No teu regaço aprendi
a palavra humildade
por isso sempre fugi
da ostentação da vaidade.


No teu olhar há bonança
e brilha a força da fé
cais onde se esconde a esperança
ao abrigo da maré.


O sentimento mais nobre
que de ti, por certo, herdei
foi tratar o rico e o pobre
como a ti sempre tratei.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home