rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

P.C.P. o Partido do futuro!

CONTO COM MAR AO FUNDO...


Foi em Arco com Zelo, freguesia de Vila Nova de Faia que tudo se passou. O presidente da câmara prometeu em plena missa uma série de prebendas para a paróquia. Contudo, «Zé das Medalhas», antigo jogador de futebol da terra (com muitas lesões nos joelhos, daí o epíteto de «Zé das Medalhas»...) e actual líder do PCP (Partido Clerical Populista), dirigiu-se ao pároco nestes termos:

__Senhor abade__ disse pigarreando ligeiramente e torcendo a farta bigodaça que lhe emoldurava o lábio superior__, o senhor é um democrata não é?

_Claro que sou__ replicou de pronto o pároco. Se me permites devo dizer que às vezes gracejo com os meus amigos e digo que é a única amante que tenho...a democracia, demo-cracia!...

__Pois então venho solicitar igualdade de oportunidades. Se o meu rival, o Luís Filipe Mente às Vezes teve oportunidade de falar no final da missa, quero igual direito. Talvez seja mais assíduo à missa que ele. Tenho a convicção de que vou ganhar as eleições e queria dar essa notícia aos meus paroquianos...

O padre ficou petrificado! nunca lhe tinha passado pela cabeça tal petição. Mas era intrinsecamente justa, correcta, democrática. Como democrata dos quatro costados aceitou!

Assim, depois da missa, «Zé das Medalhas» o antigo atleta de Arco Com Zelo, subiu ao púlpito e dissertou assim:


__Caros paroquianos! O meu partido o PCP (Partido Clerical Populista) tem algo de muito importante a dizer-vos. Segundo uma recente sondagem somos os principais candidatos à vitória cá na autarquia. Assim, se for eleito, vou elaborar um protocolo com a paróquia visando o bem comum (da paróquia e do partido clerical populista). Assim, penso fazer uma igreja moderna, com todos os requisitos ambientais adequados: ar condicionado, sistema informático completamente adaptado às valências clericais; penso adquirir transportes para afectar às carências paroquiais: deslocações do padre aos domicílios a fim de dar a comunhão e visitar os doentes, levar as crianças e os idosos à praia ou a locais de convívio.
Os serviços fúnebres serão totalmente pagos pela autarquia, adentro daquele princípio de que os filhos da autarquia na hora do adeus, deverão ter pelo menos direito a transporte e todos as mordomias inerentes a quem foi de facto um caminhante neste vale de lágrimas, sempre a contribuír com impostos e presença assídua em diversos actos cívicos; é justo, humano, perfeitamente adequado à visão humanista que está na génese do partido clerical populista.
Todos os meses haverá uma missa pelos paroquianos paga pela junta de freguesia. Pagaremos 5o0 euros pelo serviço a título simbólico pois todos os paroquianos juntos são uma infinidade de almas...
Quanto ao sistema informático já temos uma visão muito ampla e moderna da coisa. Os sinos tocarão por influxo do sistema informático e poderão ser accionados da residência paroquial. As confissões poderão ser feitas de casa directamente para o computador central da residência paroquial.Já está estabelecido um sistema de penitências consoante a gravidade dos pecados. Haverá mais justiça, mais democracia, mais igualdade de oportunidades. O padre ficará distante dos pecadores, acabando assim a tentação da carne provocada por aquelas mulheres que iam confessar-se com perfumes cativantes, com vestidos muito decotados ou saias demasiado curtas.

Está previsto também um sistema de video a ser implantado em caso de doença do pároco, havendo a tele-missa com todas as comodidades inerentes. A presença física do padre não implica ausência de missa.

O ar condicionado será um dos requisitos mais válidos cativando a presença de muitos fiéis: no verão, quando lá fora o calor apertar, por que não refugiar-se em meditação e refrescar o espírito no templo? no inverno, com frio de rachar, será convidativo ir orar para o templo, aquecer a alma com a proximidade com Deus e em comunhão espiritual com santos e santas.

Devo dizer que os casamentos poderão ser mais duradouros pois os noivos serão submetidos a testes de compatibilidade (incluindo todas as vertentes: sexual, psicológica, laboral, mental, social), advindo daí uma maior estabilidade no matrimónio.Tudo coadjuvado pela informática, essa criação divina para melhorar as potencialidades vivenciais dos seres humanos.


A perplexidade tinha invadido o rosto dos paroquianos. Olhavam para «Zé das Medalhas» como se fosse alguém vindo do Futuro para catequizar o Presente!


Antes de terminar, rematou assim:

__Não, não quero palmas. Aquilo que eu disse foi o Espírito Santo que me inspirou. O mérito é todo d'Ele! no templo só Deus merece palmas!


Lá fora, o mar estava profundamente alterado. Rugia e punha tudo em polvorosa. Nunca se tinha visto o mar tão enfurecido.

De repente, do meio das ondas alterosas saíu um menino só com um chicote na mão. Andou pela praia meditabundo durante algum tempo. Depois entrou no templo.


Todos olharam para ele. Parecia um menino vulgar, mas não era. Alguns cochichavam baixinho: «Parece o menino Jesus!»

E era de facto. Ergueu o chicote, chicoteou «Zé das Medalhas » e gritou bem alto:

__Tu ainda és pior que o Luís Filipe Mente às Vezes, tu consegues ser convincente, o que torna pior o pecado. Ele, coitado, está já trucidado pela voragem da sua própria postura farisaica. Tu, seu «Zé das Medalhas», tem cuidado, pois o redil de Cristo não precisa de vendilhões informáticos. Tu, és pior do que ele por isso te chicoteio três vezes e te aconselho a não invadir mais o templo. Quanto ao Mente às Vezes, vou dar-lhe um tratamento mais suave: vou fazer com que perca as próximas eleições, para não ser fariseu e Frei Tomás!...

MORAL DA HISTÓRIA: Há fariseus que não interessam nem ao menino Jesus!...

3 Comments:

Blogger Dimas Maio said...

Este comentário foi removido pelo autor.

8:13 AM  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

Depois da poesia de diamantina ironia, que poderia vencer o prémio do "Correntes"(este ano dedicado à poesia), temos a brilhante prédica dos tempos modernos(é, enfim, uma aplicação do apregoado salto tecnológico), que não livrou o "sacrista" das mais que merecidas chicotadas. Bem feito!

8:34 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

O mundo inteiro anda a precisar de ser chicoteado pelo Redentor!

Mas o «Redentor da Madeira...( mutatis mutandis ... de Gaia ou da Póvoa... ou de Felgueiras, ou de Gondomar...) não tem perfil moral para o ser em plenitude!

9:40 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home