domingo, fevereiro 15, 2009

Adivinhar não é fácil!

Cortejado por mil turibulários
Remirando-se aos espelhos mediáticos
Saciando alguns bezerros argentários
É rei-sol!, são satélites asnáticos!





Quasimodo, rei-sapo omnipotente,
Rabo de palha, vidro no telhado,
Pés de barro, factotum repelente,
Camartelo-falante alucinado...



Antonieta quer decapitar!
Tem ânsias de poder, de governar
A linda Lusolândia... que abomina!


Mas fenece a coragem de avançar
Projectos messiânicos rumina
Tão rara a lucidez... tal qual a crina!...

5 comentários:

Dimas Maio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dimas Maio disse...

Caro Rouxinol:
Realmente é difícil de advinhar.
São vários os pretendentes ao trono com as "qualidades" que, tão brilhantemente, enumera. Só que, camartelo-falante... bem, não quero fazer palpites

Dimas Maio disse...

No enígma há indícios... o trono, é de "Maria"... "Rei-sol" é Luís...
Mas, por outro lado, "Quasimodo"... sineiro de Notre-Dame disforme,rei-momo,"abomina a Lusolândia"...
"camartelo-falante"... verborreia demolidora...

Pela síntese que tento fazer leva-me a duas conclusões. Não, não consigo.
Não estranhará: esta minha quase obsessão vem do tempo em que eu gostava imenso de resolver charadas dos jornais e revistas.

rouxinol de Bernardim disse...

Alguém disse dele: «é o único capaz de ombrear com Sócrates e ganhar-lhe!»

Eu, se fosse o Sócrates, ficava ofendido...

Dimas Maio disse...

Com esta sua achega e com aquele elemento de ...governar a "Lusolândia que abomina" terei decifrado a charada:
Ele é, só pode ser, o grande Palhaço, o Rei Momo da Adjacente, como se dizia antigamente.