rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, janeiro 10, 2009

O ULTIMATO DE JARDIM!



Ela (Dra Manuela Ferreira Leite) que faça um exame de consciência e veja se realmente tem condições para derrotar Sócrates!

Afirmações destas na comunicação social só têm um resultado: enfraquecer aos olhos do eleitorado a líder actual do PSD.
Que alguém na Madeira dissesse publicamente o que diz Jardim!!! Seria logo «excomungado» e crucificado na comunicação social!
Jardim, é, objectivamente, o melhor aliado de Sócrates! Ele e Menezes são os picaretas falantes, os camartelos que destroem a credibilidade do partido.
Julgo que é difícil a qualquer social-democrata, no actual contexto de hipersensibilidade que vive o partido, ganhar a Sócrates. Não por Sócrates em si mesmo, que é um político mediano, muito embora com agressividade e voluntarismo. Tem usado bem os media e salvo uma ou outra excepção, tem lidado bem com os críticos internos.
Se Sócrates fizer como Jardim (inaugurações em campanha eleitoral, injecção de fundos num jornal que se diga afecto ao regime e possa funcionar como uma espécie de «saco azul» para todos os fins...) então, a maioria absoluta está garantida.
O árbitro (Cavaco Silva) perdeu credibilidade em vários domínios e não terá moral para elevar a voz a Sócrates se fizer isso: cruzou os braços, não tugiu nem mugiu, ficou-se num silêncio sepulcral quando Jardim fez as suas cruzadas antidemocráticas... Logo, se falar, atirar-lhe-ão à cara a postura tíbia de então!
E com o árbitro atado à sua própria condição de «cúmplice» nestas arbitrariedades, nestes abusos que defraudam a qualidade da democracia, será mais fácil a Sócrates derrotar a concorrência. Falo acima dos partidos, acima do PR, acima dos circunstancialismos que fizeram desta democracia uma República de bananas, que transformaram este país numa autêntica selva, sem regras, sem princípios, sem ética, sem um resquício de democracia autêntica.

Que moral terá Cavaco Silva (por muito que Ferreira Leite esbraceje e critique) se Sócrates usar o «modus faciendi» jardiniano?

O desbragado insulto à Assembleia Regional da Madeira ficou por assinalar no discurso presidencial. A proibição de entrada de um deputado na ARM ficou por assinalar. Há toda uma vasta gama de situações paranormais que nunca mereceram a crítica, a verberação pública do PR. Porquê?

Até nisto tudo, Jardim será o maior aliado de Sócrates! Pelo precedente criado!

Há quem diga que por medo! Medo de perder os votos de Jardim. Medo de perder o apoio das hostes madeirenses muito ligadas (umbilicalmente, atreladamente) ao líder local, ao pastor daquelas almas sempre tementes ao «big brother» da Quinta Vigia...

Vale a pena recordar aquele episódio relatado pelo Público, em que uns papelinhos escritos pelo próprio punho do líder local e entregues ao sub-director de um jornal, patenteiam à saciedade a qualidade moral deste mestre na arte da manipulação. Aquelas afirmações estilo «é preciso dar porrada no ministro X», «é preciso jogar em antecipação, segundo a estratégia pré-combinada...», são indícios suficientes para definir o nível de putrefacção de um regime, o grau de baixeza moral de uma democracia. E também o perfil moral do chefe máximo!

Depois de Ferreira Leite, será que ele se julga o «salvador da pátria cubana»?

Será que teve efeito de doping aquela afirmação brejeira e irónica de Pinto da Costa dizendo que só ele seria capaz de derrotar Sócrates?

Se foi isso, era bom tratar da «desintoxicação» pois o doping é mau em todos os sentidos!...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home