quinta-feira, novembro 20, 2008

Mamma Mia!!!


Será que o burro sou eu?!!!
BRASIL 6 Portugal 2
O resultado é justo e perfeitamente normal. Define o grau de eficácia das duas formações. O nosso modelo de jogo, ingénuo e sem articulação, deu azo a toda uma série de facilitismos que redundaram numa goleada monumental.
Um ponta de lança sem grandes atributos físicos (Danny), isolado na área, foi um contraste flagrante com o jogo Portugal Espanha em sub 21 em que demos lição.
Há que substituír jogadores com rapidez: o guarda-redes e o defesa esquerdo estão a precisar de banco com urgência! Eles estão num banco de nevoeiro, tal a falta de tranquilidade que transmitem a todos...
Lembrei-me do Beto e do Braga do Leixões! Como é possível, depois do que têm feito até aqui, ainda não terem sido convocados?!
Queiróz anda à deriva. A equipa não tem rei nem roque. Ronaldo na selecção é uma sombra do Ronaldo do Manchester!...
O Brasil com um futebol simples e bem ligado, com defesa muito compacta e meio campo jogando com tabelas seguras e passes certeiros deu um festival de futebol simples e directo. Portugal perdeu-se em gongorismos enfadonhos querendo dar lições mas sendo humilhado pelos alunos! Queiróz, definitivamente, numa avaliação honesta, tem medíocre menos...

3 comentários:

salvoconduto disse...

Queiróz? Um pesadelo. O homem parece não saber onde está.

rouxinol de Bernardim disse...

Vai ser muito difícil recuperar deste «pesadelo», creio eu.

O esquema de jogo, a falta de complementaridade nos vectores força, velocidade, técnica, sentido táctico, cultura estratégica, são gritantes...

Um Bruno Alves ou um Deco que estão em forma, não atingem todas as suas potencialidades num esquema imprudente, sem a blindagem necessária para contrariar o futebol brasileiro.
O Brasil nem sequer foi super, nós é que ficámos muito aquém do que valemos.
A maior falha foi na dinâmica. O harmónio não funcionou e todos foram vítimas...

blueminerva disse...

Burra sou eu que fiquei acordada a assistir à vergonha... poupo os adjectivos ao prof. uma vez que seria obscena em demasia num espaço que não é o meu.


beijocas