rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

segunda-feira, abril 04, 2011

Entrevista com... o FMI!
















*******************************************************************

__Sabes Sarkozy, por vezes tenho pena dos portugueses...

__Porquê, querida?!

__Sempre com medo de tudo, com tantas capacidades, tantas qualidades extraordinárias, mas sempre com receios infundados lançados como «papões»...cá em França o nosso Obelix só tinha medo que o céu lhe caísse em cima...era corajoso.


***********************************************************************************


__Senhor FMI o que pensa de Portugal?

__O mesmo que já diziam os romanos: um povo que não se governa nem deixa governar...

__Mas, há lá tantos crâneos ganhando fortunas... nos postos-chave.

__Só sabem roubar, roubar, vender coisas boas ao desbarato para amigalhaços e comprar coisas caras que não servem para nada... olhe os submarinos, uma fortuna, nem para vigiar a costa, nem estão apetrechados para um combate sério... uma anarquia total este Portugal. Armaram-se em mecenas em Cabora Bassa, esbanjaram dinheiros comunitários em carros de luxo e casas apalaçadas, há fortunas ocultadas em off-shores...uma vergonha. Uma cambada de corruptos nos centros de decisão. Veja o Tribunal de Contas... tanta pouca vergonha e há tanto crime impune! Nós ouvimos o que disse o professor Freitas do Amaral, era bom que o T de contas também não fizesse ouvidos de mercador! Nem tugiu nem mugiu!

__Mas, Portugal não tem cura?!

__Uma cura de pauperização forçada, pena é que pague o justo pelo pecador. O dinheiro que foi lançado às golfadas, em torrentes, para a reforma estrutural foi mal gasto, criaram um monstro despesista que ainda hoje subsiste. Esse monstro tem os seus pais. O principal está ao leme da nação. É ele o principal responsável mai-los seus acólitos. Agora, chamam-me monstro a mim. Fazem o mal e a caramunha. Hipócritas, liberticidas, ladrões do futuro...

Enfim, Portugal tem coisas supérfluas a mais: políticos, generais, fundações, organismos parasitários do Estado...corrupção por demais...

Contudo tem coisas a menos: supervisão, ética, justiça eficaz, empregos, gente séria...

__Ladrões do futuro? Mas, como, se ele ainda não chegou?!

__São safados, sabe. Ele (futuro) ainda nem sequer nasceu e já está hipotecado!

Por alguns políticos...arvorados em Midas de trazer por casa....

Marcadores:

1 Comments:

Blogger Cata- Vento said...

Instituída que está a pobreza franciscana impunha-se que Todos vivêssemos segundo o espírito da mesma.Assim não é de facto e como de exemplos se educa o homem não prevejo saída para o estado paupérrimo a que chegámos sem uma ajuda externa imediata.

Bem-haja!

Abraço fraterno

8:12 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home