rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, abril 17, 2011

Corrupção vs FMI

A corrupção não dorme... mas há que a domesticar custe o que custar...maior fiscalização, maior controlo e sanções eficazes é o que é preciso!


O país inteiro goza com esta caricatura de democracia- Maria José Morgado uma lutadora anti-corrupção, afirma que a presença do FMI pode potenciar o aumento da criminalidade neste âmbito. Não acredito. Julgo que uma das imposições do FMI será um controlo mais apertado sobre empreitadas e sobre gastos públicos diminuindo assim as probabilidades de corrupção. O país precisa de despedimentos mais fáceis, sobretudo na esfera política. Cito exemplos: Seria criado um dispositivo legal que fizesse perder o mandato a quem não cumprisse regras escrupulosas no cumprimento dos concursos públicos. Não seriam admitidas excepções e as urgências só devidamente fundamentadas por entidades de supervisão para isso criadas. Ministros, presidentes de câmara, administradores de grandes empresas sentiriam o lugar em perigo e pensariam duas vezes antes de prevaricar... O que se passa agora é que a lei é permissiva, admite excepções de forma tão aligeirada que de facto é incentivo à corrupção. Não é coercitiva. O país precisa de mudar para melhor. O FMI ao vir há-se trazer disciplina, controlo, mais fiscalização. Isso é o que faz falta neste país. O povo exige-o. A decência impõ-no!


Há até quem prefira a praxis do FMI à da UE!!!...


O país não tem tido rei nem roque. Faz falta uma tutoria eficaz, saudável, em nome do povo tão sacrificado. Os actuais e antigos governantes viveram sempre sem controlo. Os tribunais, eles próprios sentem-se incapazes, impotentes. Há que mudar tudo isso. O povo exige-o. A erva daninha da corrupção se não é passível de erradicação ao menos que seja desbastada ao mais alto nível...


Hoje, no JN( se ao clicar estiver apagado o artigo, digite JN.pt - sobre Zita Seabra), Zita Seabra, a comentarista, critica e vergasta forte nos comentaristas...Sublime esta autocrítica!Uma verdade iniludível!Ela, Zita Seabra, sabe do que fala! Pena é que o JN não tenha comentadores assim todos os dias!


A corrupção é tão grande que desmotiva os próprios votantes. Esta democracia é cada vez mais uma caricatura, um abastardamento, da vera democracia.



Marinho Pinto propõe mesmo a greve às eleições como cartão amarelo ao sistema. Na senda do que Saramago propugnou num dos seus romances. O país tem de manisfestar o seu descontentamento. Os deputados são eleitos por uma máquina de investidores nas campanhas. Os bancos e os barões estão por trás deles. Logo, eles não passam de marionetas, de vozes de um dono cada vez mais asfixiante e predador... É tempo de dizer não, à farsa! Democracia isto?! Há cada vez mais uma sanguessugocracia institucionalizada! Até os jornais são controlados por essa máfia infecta e putrefata. Veja-se que que se passa actualmente no JN!!!! Um nojo!!!Um dia publicarei algo que vai mostrar a face oculta deste jornal!



Flexibilização laboral já: presidentes de câmara corruptos, ministros corruptos... despedidos com justa causa!

3 Comments:

Blogger Isamar said...

Mais uma vez só posso concordar contigo. Entrámos em derrapagem, há muito, e se não houve, até agora, quem manifestasse competência para a fazer parar não havia outra alternativa, apesar da diabolização por quem via nele um entrave para continuar a concretizar os seus intentos, senão pedir a assistência financeira do FMI e o seu controlo nas despesas públicas. Que falta nos faziam mais pontes, mais aeroportos, TGVS e outrs tantos se não havia dinheiro, se eram pedidos sacrifícios ao povo que continuava e continua desempregado, sem expectativas, desesperado? É altura de pôr cobro a isto doa a quem doer. Nós, contribuintes, trabalhadores, que nada devemos à política nem aos políticos, achamos que só temos a beneficiar com uma fiscalização efectiva, imparcial, das contas públicas.
Bem-hajas, Rouxinol!

Abraço fraterno

10:34 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Isamar,

Bem pensado. Apoio este raciocínio. Veja-se que a maiortia dos economistas está mais com o FMI do que com as políticas retrógradas e pouco progressistas da UE.

O FMI quer uma solução suave (com juros baixos) e com solução a longo prazo, enquanto a UE quer uma resolução drástica de juros mais elevados e a curto prazo.

Mal por mal vou pela opção FMI.

1:22 AM  
Blogger Táxi Pluvioso said...

Continuo a dizer que a "corrupção" é um biombo atrás do qual se escondem os licenciados em Direito, para esconder o verdadeiro problema nacional (e já agora da Justiça também): a incompetência.

4:07 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home