rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, agosto 18, 2009

Uma vela ao vento!...

Grande tristeza me invade
Como um fardo deprimente
Morro também, de verdade,
Quando morre a nossa gente...



Derramava simpatia
Como o sol dava calor
À vida sempre sorria
Só trabalho e pundonor!


Aqui lhe presto o meu preito
Minha sincera homenagem
Homem íntegro, direito,
Da lisura a recta imagem...


In memoriam ao Dr Jeremias Sousa
ex-notário na Póvoa de Varzim

Marcadores:

6 Comments:

Blogger elvira carvalho said...

É sempre triste quando perdemos alguém a quem estimamos.
Um abraço solidário

10:58 PM  
Blogger Eduardo Ramos said...

É uma merda! :(

Se gostas de poesia... passa no meu blog. Fora do que é normal do que ponho por lá... que bem... não anima... mas... pode ser que gostes.

Abraço.

12:50 AM  
Blogger Dalinha Catunda said...

Olá amigo,
Bonito e sentido lamento em forma de poema.
Um abraço,
Dalinha

9:23 AM  
Blogger Teté said...

Já é o segundo elogio fúnebre que leio hoje na blogosfera... (e não, não era a mesma pessoa!)

Mas as pessoas nunca morrem, enquanto estiverem presentes na memória dos vivos!

Abraço!

9:55 AM  
Blogger paula barros said...

Quando morre alguém que admiramos, gostamos,amamos, ou temos algum tipo de afeição, morremos um pouco.
Bem sei.

1:26 PM  
Blogger ESPERANÇA said...

Lembre-se. Ele partiu,mas não o perdes-te. Só se perde aquilo que não sabemo onde está...
Abraço solidário!

1:34 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home