rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, novembro 24, 2007

SONETO A UM PESTICIDA...

Eufemismos, metáforas, é pouco,
Há que falar verdade abertamente:
Na Madeira há um défice, obviamente,
Moral e mental. Anda tudo louco.


No jardim plutocrata há daninhas
Ervas a erradicar com muita urgência.
Cheiro corruptor, odor prepotência,
Ervas tão mal-cheirosas, tão fraquinhas.


Há que usar pesticida com cuidado,
Que preserve o que é bom, fique intocado
Tudo o que dá aroma democrático.


Vai ser usado um, marca «morgado»,
Dizem que ataca o fungo cleptocrático
Deixando o ar... mais puro e aromático!...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home