rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

segunda-feira, novembro 05, 2007

A inveja do poder!



«Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.»

Nietzsche

Não sou particularmente apaixonado por Nietzsche; contudo reconheço-lhe uma lucidez fria e digna de meditação. Todos os escritores têm facetas positivas e negativas. Compete ao leitor filtrar e saber assimilar o que há de melhor.

Aquela frase tem algo de premonitório, de fascinante antevisão. Pessoas de elevado nível, de craveira intelectual superior, tenderam a ser esmagadas pelo poder vulgar de Lineu, pelo situacionismo reinante, quando tentaram alterar o status quo existente.

Há de facto uma grande resistência à mudança, por parte do poder, qual lapa agarrada à rocha do tempo. O nazismo perseguiu os intelectuais lúcidos que anteviram a hecatombe, os pedagogos que denunciaram o arbítrio, os intelectuais que voando acima da mediania tinham o escrupuloso dever de alertar os seus concidadãos para a aberração, para o aviltamento do poder, para o desbragamento das instituições. Galileu foi um mártir da verdade, um paradigma dessa situação paradoxal: os lúcidos e sensatos serem acusados de ignomínia e blasfémia pelos medíocres, embusteiros, pelos fariseus da política e da religião...

Quem não sabe voar tem inveja dos que voam! quem se habituou a rastejar no charco da bajulação, no pântano da mentira, continuará a fazê-lo tentando arrastar os outros para essa situação triste e inferior. Para não se sentir só, para, no martírio da mediocridade, sentir que também há companheiros de caminhada. Ainda que a caminhada vá dar ao abismo...

No regime do "28 de Maio" assim foi. Agora, no regime de "25 de Abril" também algo de patológico se vislumbra no horizonte. Claro que nem todos têm capacidade para descortinar o horizonte. Depende da altura (altivez) moral de cada qual.

Serve este intróito para convidar alguns leitores interessados (independentemente do seu estatuto intelectual, da sua formação académica, do seu ideário político) a observarem com atenção a saga épica de um cidadão que pugna pelo direito a dizer a verdade, num tempo em que a censura aparece travestida. É a saga de um democrata contra uma parefernália de situações constrangedoras, contra uma teia de cumplicidades que o poder tece para se libertar do atoleiro que criou. Tentam amesquinhar quem voa, por inveja de não saberem voar! sabem apenas rastejar no charco da plutocracia mais indigna, mais aviltante, mais pecaminosa...

Acompanhe o voo digno e talentoso do Arquitecto Silva Garcia, no blogue
http://www.ca-70.blogspot.com

Vale a pena seguir todas as pistas e aprofundar toda a verdade.

Que conclusão tirar?

Seja você, amigo leitor, o juiz!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home