rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sábado, novembro 17, 2007

As Divinas Camélias da Junqueira!



O viço da natureza
Às camélias dá fulgor
Jóias de rara beleza
Orgulho do Criador!
Do Japão embaixatrizes
Do amor fadas madrinhas
Ao sol sorriem, felizes,
No inverno são rainhas!
Nesta vida tão sem graça
Polvilhada de amargura
Esta beleza perpassa
E nos afoga em ternura!
Oh!, camélias da Junqueira
Do céu sois doce cantinho
Ao morrer, sede bandeira
Convosco não vou sozinho!...
NOTA: Dedicada ao senhor Paulino Curval, esse homem de rara sensibilidade, que consegue falar com estes seres vivos maravilhosos, que nos falam de coisas tão lindas, como Paz e Amor, embora nem sempre nós não tentemos compreendê-las...

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home