rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo. O mundo e a sociedade sob o olhar atento e desassombrado de um cineasta do quotidiano, um iconoclasta moderno, sem peias, sem tabus, sem preconceitos.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, março 02, 2007

Povo de saco cheio... Tubarões, de papo cheio...


O Zé Povinho alvejado de impostos... os algozes, de papo cheio!





Sacos azuis não tem a nossa gente,
No fim do mês, se sobram, são tostões;
O fisco tudo passa a fino pente,
Já perdemos, de Abril, as ilusões...


De saco cheio... está o nosso povo,
De papo cheio... estão os tubarões;
Cofres bem recheados, como um ovo,
E nós?!... Mais espremidos que limões.


Reformas, mordomias milionárias,
Deputados, gestores: marajás...
Sinecuras injustas, sumptuárias.


Tu, Zé Povinho, gordo é que não estás...
Gritam que o Estado é gordo, as alimárias,
Só comem coisas boas... tu, as más.

Rouxinol de Bernardim


Nota: Os que engordam à custa do Estado, dizem que ele é gordo! Daí, cravarem o Povo de impostos, como suporte da opulência.
Eles andam por aí, em bons carros, sorridentes, se calhar de cravo ao peito! Com bons tachos,
belas férias na estranja, à custa dos dinheiros de todos nós!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home