rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, novembro 29, 2009

A justiça «imaculada» que vemos...

A nossa justiça assemelha-se (por vezes, em sempre...) a uma rameira de estrada, com ar imaculado por fora mas bem escura por dentro...Até quando assistiremos a este deboche, este despudor, esta obscenidade?!




A justiça se verga ao vil metal, tal e qual!
Se deixa submeter à lei da força, sim...
E dizem que ao poder amocha, tão venal,
Oh reles meretriz, rameira vil, enfim...






É forte contra os fracos, fraca contra os fortes,
Até faz vista grossa, fecha os olhos, cala
Aos abusos do poder. Condena a tristes sortes
Quem disser o que sente, tão-somente: fala!...




É bem triste a imagem da justiça. Não que não haja gente séria, claro que há, também como a há menos séria. Contudo, por vezes, o próprio ordenamento jurídico é tão venal que permite mil-e-um malabarismos.
Excessos de garantismos, alçapões calculistas permitem impunidades sem conta. Quem tem dinheiro e pode contratar advogados habilidosos, safa-se. Há magistrados que, só de vê-los uma ou duas vezes, já sabemos de que «lado» estão e qual vai ser o teor da sentença!
É triste, lamentável, vergonhoso, o que se passa no nosso país. As penas aplicadas aos infractores por «delito de opinião» são frequentes, às vezes questões de lana caprina estão na génese dessas condenações, vê-se mesmo que há frete dos juízes na sua ânsia de condenar quem critica o poder, e fala, tão-somente, diz o que pensa, manifesta o seu nojo pela promiscuidade em que o país está mergulhado. O delito de opinião está na moda. Os juízes querem agradar e dar prebendas a quem manda...
Um facto, à vista de um magistrado é considerado susceptível de conter matéria crime, mas o mesmo facto, à luz de outro, já não contém nada de condenável!!! Tudo depende da perspectiva (passe o eufemismo...).
«Todas as causas, nas mesmas circunstâncias produzem os mesmos efeitos», sim, na química, e na física, que não na justiça!...
Aqui há vários pesos e várias medidas-padrão!...

Marcadores:

6 Comments:

Blogger maria teresa said...

Estou em concordância consigo! O delata não é de agora! Arrasta-se arrasta-se... fala-se muito mas não há mudanças.
Bj

6:04 AM  
Blogger AFRICA EM POESIA said...

Meu amigo

A altura foi má porque as doenças "atacram" por aqui em grande
mas eu consigo sempre... mesmo debilitada...
O meu Livro

MAGIA DE NATAL está pronto.

Conto fazer o lançamento no próximo sábado.

É mais um sonho concretizado

É um livro pequeno com custo de 10 euros (NÃOPAGA portes) Tenho mensagens bastante fortes da desigualdade das nossaas crianças.
Livro Para uma boa OFERTA DE NATAL...

Sei que vou contar com muitos pedidos para o Natal

Um beijo
Lili Laranjo

11:54 AM  
Blogger continuando assim... said...

justiça rameira barata ... de chorar com vergonha!!!

bj
teresa

12:41 PM  
Blogger Fragmentos de Elliana Alves said...

lindo texto,bom inicio de semana...

12:18 AM  
Blogger casa de passe said...

A da fotografia não se pode dizer que tenha um ar imaculado...


Alice, a Fininha

3:01 PM  
Blogger Táxi Pluvioso said...

Pode haver gente séria mas o problema é outro. O problema é a incompetência. Não digo que não haja um ou dois competentes mas perdem-se na paisagem.

11:12 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home