rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, abril 10, 2009

O Partido que faltava! O P.C.A.!

No espectro político português do momento há uma lacuna grave. Mas dizem que está na forja um novo partido que vai preencher com honestidade, frontalidade e oportunidade, tal vazio.
É um partido corajoso, honesto, organizado, transparente: o Partido da Corrupção Assumida! O PCA!

Todos a praticam mas não a assumem. Há eufemismos que servem apenas para tapar o sol com a peneira. Mas a partir de agora sim, o PCA vai ser diferente.

Slogan de campanha: «Corruptos Unidos Jamais Serão Vencidos!»

Partido abrangente, interclassista, admite quem estiver interessado em subir na carreira: magistrados, técnicos do fisco, empregados bancários, professores, padres, avaliadores judiciais, funcionários municipais, advogados, economistas, engenheiros, prostitutas...

Há lugar para todos. Palavra de ordem mais utilizada nas manifestações: «A corrupção compensa!» ou «É fácil, é barato, dá milhões!... basta ser corrupto!»

Haverá figuras de proa, cabeças de cartaz, mas também meros figurantes com aspirações a figurões.


Sejamos honestos, dirão os apoiantes deste novel partido, vemos a subir na vida os banqueiros, os empresários, os juizes, os professores, os técnicos das finanças, os pintores, os jornalistas; que têm em comum, esses que mais voam nas asas do sucesso?
Eles sabiam que precisavam de um «encosto», um abrigo, uma catapulta. Ao comprarem com o vil metal ou com o empenhamento profissional (traindo códigos de honra e de isenção), esse tal apoio, esse «encosto», eles sabiam que iriam ter compensações futuras. Assim o fizeram e assim lograram singrar nos meandros do quotidiano. Os negócios prosperaram, a carreira floresceu, treparam ao topo com a maior das facilidades. Agora dizem lá com os seus botões;: «abençoada corrupção que me projectou!»

Vemo-los por aí, saem da política e vão usufruír gordas benesses em bancos, empresas públicas, multinacionais. Vão para administradores na comunicação social. São prendados e idolatrados.
É o marketing, é o lobbying, é a corrupção pura e dura a aureolar como coroa de glória as suas carreiras. Chegam ao topo com a maior das facilidades.

Se tivessem sido honestos, íntegros, intransigentes, inflexíveis, estariam certamente condenados à estagnação, ao anonimato, na valeta da sociedade.

Assim, não. As luzes da ribalta, os holofotes da comunicação social apontam-nos como exemplos a seguir. A corrupção foi o alicerce, a varinha de condão, o elixir do êxito! Indivíduos não muito dotados, nem intelectual nem moralmente, por vezes até feios que nem porcos, aí estão, no galarim. É preciso colher lições da História! O Partido da Corrupção Assumida ... se calhar já existe! Se calhar até é mais que um! Vamos vendo por aí: na Madeira, em Braga, em Felgueiras, na Póvoa, em Gondomar... em Gaia...
Direi mais: são quase todos! Generalizar será pecado, mas não muito grande...

2 Comments:

Blogger Manuel CD Figueiredo said...

Antevê-se um rápido e grande futuro ao PCA! Porque corrupto é que dá...e recebe!
Uma oferta: diplomas MBA em Corrupção!
Um slogan: "Roubar com transparência".
Uma promessa: nenhum militante vai preso!

11:16 PM  
Blogger armando said...

Uma coisa é certa... falam, falam, mas ninguém consegue provar nada. Porque não se acusa e mete processos com provas e não apenas por indícios ou desejos, tipo Leonor Pinhão e L F Vieira, ou oposições de partidos do poder autárquico, etc. etc. Não venham já dizer o que queriam que todos dissessem... Ou há um Deus para todos, ou então...

1:53 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home