terça-feira, abril 07, 2009

Certa justiça....


Tá a ver? Limpo, limpíssimo, nem foi preciso ameaçar com a justiça divina!
Esta justiça tão boa
Merece louvor, comenda,
Talvez até uma prenda
Talvez lhe cante uma loa...
Ó justiça branqueadora
Que até santifica o mal
Que venera o vil metal
Tal qual a da outra senhora!...
Faz recordar o passado
Aos ricos tão serviçal
Esta justiça imoral
À verdade o olhar vendado...
Anda injustiça no ar
A moral sempre a ofender
Pró ilegal proteger
O justo vai castigar...

12 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

A Justiça em Portugal é uma farsa, caro amigo, infelizmente começo a criar uma certa insensibilidade a estas bostas...

Abraço.

Manuel CD Figueiredo disse...

Será que quem administra a Justiça em Portugal não se envergonha com este e outros casos semelhantes?
Só falta o PR repetir que os políticos têm que mostrar dignidade e que a Justiça exista! Sempre ficaríamos mais tranquilos...

Teresa Durães disse...

justiça? o que é isso?

rouxinol de Bernardim disse...

Caro Rafeiro:

«Bostas», diz tudo. Julgo que o sentimento é comum a todos os portugueses de bom senso e de recta intenção.

rouxinol de Bernardim disse...

Manuel CD Figueiredo:

Não podemos medir tudo pelo mesmo diapasão, mas que o mal se vai generalizando é um facto incontroverso.

rouxinol de Bernardim disse...

Teresa:

É a fruta da época!...

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Vim visitar-te, pois faz anos que não tinha esse prazer.

Li os teus posts.Entao este último, retrata os caminhos que nos acompanham.

A veneração do vil metal presente em tudo.Até consegue arrancar sorrisos onde não existem.

Um beijo grande para ti ,esperando pela tua visita.

Boa páscoa:)

manzas disse...

Num traço de avião, desvendo o teu rosto,
Rosto de nuvem em céu azul, luz do infinito…
Infinito desfasamento de Poalhas em fundo fosco,
Fosco cálice vazio que cala a voz de um grito!

Grito queimado nas cinzas de um cinzeiro,
Cinzeiro apagado de um quarto de hotel perdido…
Perdido por um ardente amor, enamorado por inteiro!
Inteiro o calor de um corço que arde consumido.

Que nesta Páscoa receba muitas bênçãos,
Que esta passagem lhe traga
Muito amor, saúde, paz e esperança…
Por ser uma pessoa especial,
Lhe desejo…

Uma FELIZ PÁSCOA!
Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

© Piedade Araújo Sol disse...

ups

justiça?

onde?!

beijinho

Sonia Schmorantz disse...

Vim deixar meus votos de uma feliz Páscoa, que a fé e a esperança renasçam renovados em seu coração.
Um abraço

Pena disse...

Extraordinário Amigo:
Um delicioso e sensível sentimento que chama a atenção para coisas inconcebíveis de bradar aos céus pela insensatez, falta de sobriedade e sem nada ter a ver com o bom-senso humano comum que devia fazer parte das pessoas de bem. É o Portugal de hoje, admirável Amigo!
O meu gigante amigo maravilha por onde passa com a sua atitude justa, sincera e honesta. De perfeito homem de bem. Crítico quando é digno de crítica. Faz a justiça quando se necessita de fazer justiça. É fabuloso. Ímpar no talento das atitudes que toma.
Possuí a interioridade direccionada à identidade enquanto seres pensantes: Nós, os seus sensíveis leitores.
Um texto mordaz e incisivo perante o incrédulo. O Inacreditável.
Um gesto notável e cativante, os seus, pelo génio que aí "habita". Poderoso. Imenso.
Fantástico. Parabéns sinceros.
Abraço amigo.
Com todo o meu respeito e estima.
Sempre a admirá-lo

Pena

Feliz Páscoa junto dos seus, lhe desejo do fundo da Alma, genial amigo, incrível na enorme espontâneidade de construtor da justiça pessoal, social e humana que deslumbra e maravilha. "Fulmina..."!
OBRIGADO pela simpatia da visita.
O amigo sincero...

Concha disse...

Tenho uma amiga brasileira que me diz:
- Cá em Portugal é como no Brasil.
Só vão presos os "três pês"
Passo a traduzir:
- Pobres,pretos e put.s.
E,é tão real!