sexta-feira, agosto 18, 2006

Amáila!!! Eterna diva do Fado!!!


Amália não foi embora
Viverá eternamente
Perdurará vida fora
Na alma da nossa gente!

O Fado não morre, não,
Aspira à perenidade
Não se fecha num caixão
Não se encerra a Liberdade!

Uma traineira no Tejo
Uma gaivota voando
Quando passa, a Amália vejo,
A todos nos encantando!

A rosinha dos Limões
A Casa da Mariquinhas
Do Fado, eternas lições,
Recordações não só minhas!...

Amália não tem fronteiras,
Património universal
Voz timbrada e altaneira
Rouxinol... intemporal!

Uma lágrima rolando
Na minha face, sofrida,
Portugal está chorando
Sua Fadista querida!


No Barco Negro da morte
Não partiste, não e não!
Fadista com o teu porte
A morte... mete um travão!

Amália não morrerá
É sortilégio alfacinha...
E... doravante será
De Portugal ... a Rainha!

Ultrapassou as barreiras
Da lusitana paixão
No mundo foi das primeiras
Damas da nobre canção!



MAS... NOS CÉUS ELA SORRI
E NÃO PÁRA DE CANTAR
CANTA POR MIM E POR TI
POIS NUNCA FOI DE REZAR!!!

Rouxinol de Bernardim

37 comentários:

A Sonhadora disse...

Ó Rouxinol, que bem cantas!!!
A nossa eterna AMÁLIA...sempre presente.
Obrigada pela visita ao meu cantinho dos sonhos, e um beijão da sonhadora

Anaïs disse...

Rouxinol, antes de mais agradeço a visita ao "Outro Mundo", espero que voltes :)
E que bela homenagem à verdadeira Diva de nome Amália...

Paula Raposo disse...

Gostei destas quadras!! Beijos, bom fim de semana.

Rittinha disse...

bonita homenagem a verdadeira Diva do fado, realmente foi 1 grd mulher e 1 grd fadista com uma voz inigualável!!
beijo e bom fim d semana**

Marco Magalhães disse...

Um verdadeiro Ícone português, que sempre trouxe Portugal na voz.

Um grande abraço meu amigo.

vareira disse...

Linda a homenagem...

Kafé Roceiro disse...

Sou fã dessa fantástica cantora. Qualquer posto algo. Tenho uma foto maravilhosa dela. Você pôs um lindo poema. Parabéns.

keridalindinha disse...

Clap! Clap! Clap!
Simplesmente maravilhosos.
Amália é eterna.
Beijinhos e bom fim de semana.

sem-comentarios disse...

A Amália até inspira rouxinóis !

Muito bom :)**

Andreia do Flautim disse...

Amália ficará para sempre. Até nós na Banda Fórum temos uma fadista de 19 anos que acompanhamos a cantar dois fados de Amália:)

Di_Portista4ever disse...

Bonita homenagem.
Parabens pelo blog.
Espero que visite o meu e comente.

Saudações Tripeiras *

weg disse...

Ouvi ontem o Tudo isto é fado e fiquei com a sensação que só na voz dela fazia sentido, por isso aqui voltei.

:)

Angel disse...

A Amália é mais que um ícone, é a representação de um povo...
Para além de uma grande senhora, nunca descurou a nossa herança lusitana, da qual o Fado é talvez, a representação mais fiel...

É nomeadamente por isso que tenho orgulho em ser portuguesa!!

Rouxinol, esta tua homenagem está linda...

Alex disse...

Supreendeste-me ...
Gostei desta tua forma de entoares a actualidade (mesmo a critica é saudável quando bem humorada).

Um Abraço

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Sim senhor, uma homenagem merecida e bonita.
Beijos

Pé de Salsa disse...

És um poeta maravilhoso. Quem me dera saber escrever assim...e em verso!
A imagem escolhida é também uma delícia.

Ainda bem que temos entre nós um Rouxinol de Bernadim...

Um bom fim de semana

elkinha disse...

que homenagem linda, lindo rouxinol!!

=T

Janelas da Alma disse...

Amigo Rouxinol,

Já aqui não vinha há uns tempos, e decidi ler as tuas divinas poesias, que tens aqui deixado desde a ultima vez que te visitei. O teu trabalho é sublime, digno de todo o respeito, amigo!
É bom saber que ainda existem almas que, através da arte da poesia, contam assim as histórias do mundo, tal como o verdadeiro fado o fazia!...
Um abraço,

Nuno Osvaldo

Sol disse...

Obrigada pela visita.
Eu não gosto mesmo nada de poesia, nem sei avaliar, sorry !

pitanga disse...

Ouvi muito Amália quando era criança, na casa da minha mãe.
Obrigada pela visita e pelo elogio.
abraços Pitanga

Sunshine disse...

uma grande homenagem a uma grande senhora :) que ficará para todo o sempre na nossa memória! Ah fadista!

SA disse...

se a Amália fosse viva decerto que gostaria que escrevesses para ela. parabéns de novo :)

lisa disse...

É sempre bom relembrar Amália.

Beijo daqui das minhas noites de lua cheia.

Luna disse...

Uma diva nunca morre
beijos

Do Ás ao Rei disse...

No mundo real, as cartas do baralho têm o mesmo peso. Não importa se são Reis de Espadas ou Dois de paus!!!
Abraço!!!!

José Manuel Dias disse...

Reconheço o valor da fadista embora não aprecie o fado.
Cumps

Ananda disse...

Estará sempre presente no mundo inteiro. Grande senhora! ;)

Lisa disse...

Agradecida pelo carinho da sua visita...fico feliz que tenha gostado do poema...de coração...

Desejo-te um lindo final de semana com ternura pra ti...
Beijosss...

Cris disse...

somos feitos de fado e saudade, sempre e onde há fado, há Amália.

VEM SONHAR COMIGO disse...

A Terra ficou bem mais pobre , mas o Céu esse...ficou bem mais rico !

JITOS Doceando

mademoiselle rouge disse...

sei uma anedota sádica:

O que é que a Amália estaria a fazer neste momento se estivesse viva?


































...















































A arranhar o caixão!

(desculpa, não resisti! eheh! o teu poema está fascinante, como todos!)

Kalinka disse...

ROUXINOL

BELA HOMENAGEM A AMÁLIA.

Espero que possas continuar a visitar o meu kalinka, sem te sentires enfastiado.

Domingo passo em Vila do Conde, a caminho da Póvoa do Varzim.
Bom fim de semana.

Beijokas.

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

Portugal no coração, Amália na alma!!!

angelic fruitcake disse...

gostei!!!muito bom!!!obrigada pelo teu comentario no meu blog.vai passando no meu cantinho smp q te apetecer...
beijo

rouxinol de Bernardim disse...

Kalinka:

DO Varzim dizem que não
DE Varzim você não erra!!!
Poveiros não gostarão
Que mudem o nome à terra!!!

Se perguntar por mim... aposto que toda a gente lhe dirá onde moro!
Será sempre bem-vinda!

Saramar disse...

Rouxinal, esta foi certamente uma lind ahomenagem.
Versos que encantariam a maravilhosa cantora, inigualável.

beijos

APC disse...

Bravo!!!...
Bela homenagem, àquela que é a minha preferida de sempre; de quem não canso nem esqueço; que me consegue comover como nenhuma outra.
"Vivo" a Amália desde tenra idade, embora tenha entrado pela minha casa adentro por meu querer, que a família diz-se não apreciadora de fado, e por isso não acedeu ao mais que isso que esta trazia consigo. E assim fui-lhe bebendo as palavras cantadas toda a vida.
Quando adolescente, por várias vezes me detive de tentar conhecê-la pessoalmente - à mulher, não à diva - beber um chá de conversa inteira, pela tarde afora. Foi ideia que só se apagou quando teve mesmo que ser.

Não há muitos dias, durante o meu curto retiro para férias, tive
esta conversa com uma fadista que pensava não mais encontrar, de há 5 anos (quando lhe senti e garra) a esta data.
Estava eu a jantar - e um tipo qualquer a tocar o reportório de sempre mas cada vez pior - quando ela, amiga da casa, entra e, a pedido, lá vai dar o ar de sua graça ao palco. Cantou aquelas mesmo que me flecham (sem dó nem piedade, lol) e a empatia foi imediata. Ademais, eu era a única ali a saber do "Namoro da Rita" (se é para ser segredo, é para ser segredo, né?;-)
Foi depois disto que ficámos à conversa e na risota. É uma linda senhora!:-)

PS - E é claro que te digo quem e onde, se quiseres. Mas com chantagem: não sei se V. Exa. se lembra, mas um dia mandou-me esperar (?) e eu esperei (!)...
:-)