rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

segunda-feira, julho 31, 2006

O rato político e... o político rato!



Às costas do povo poisa
Político que é rato
E só pensa numa coisa:
Dele fazer gato-sapato!
Às costas vai carregando
Este finório ratão
Que se vai banqueteando
Co'o orçamental quinhão!
O povo vai suportando
O chico-esperto ratinho
Gordo, lá vai devorando
O queijo que é do Povinho!
Neste rio que é a vida,
Há muita ratice à vista,
Há quem não pague a corrida
Ao Zé Povinho-taxista!
Olhar com olhar de ver
Pede-se à gente com tino...
Muitos ratos vão correr
P'rá sargeta do destino!!!
Matusalém, o domador

36 Comments:

Blogger tb said...

fantástica esta tua forma de olhar e transformar esse olhar nesta poesia de rima tão rica de significado.
Pois é e assim se vai vivendo cá pelo burgo...vamos ver até quando!!??
Beijo

6:35 PM  
Blogger Mufita said...

Emmm...gracias por el post :P

8:06 PM  
Blogger Princesola said...

Agradeço a visita ao meu cantinho. Aparece mais vezes.Hei de voltar aqui com mais tempo.
Uma boa semana,

9:06 PM  
Blogger Rosmaninho said...

O pior é que o rato político e o político rato "reproduz-se" tal como o animal de nome rato...

Zé Povinho não se escapa da ratoeira...

~*Um beijo*~

9:20 PM  
Blogger Utzi said...

Muito bom, como já é habitual :) *

9:20 PM  
Blogger rosachok said...

A reprodução de que fala a Rosmaninho é assustadora!!!

Mas as tuas palavras... essas... cheias de talento :)

Beijinhos assutados

10:03 PM  
Blogger o alquimista said...

Brilhante sentido critico, com uma linha poética a fazer lembrar velhos tempos em que os intelectuais e artistas recorriam a esta forma para criticar o governo de então...gostei...

Um abraço

10:53 PM  
Blogger Sharanda said...

Gracias por tu visita y comentario, besos

11:47 PM  
Blogger Miriam5 said...

Olá crítica muito interessante, hilariante até. Prende pelo ritmo e pela mensagem.
Bjinho

12:10 AM  
Blogger Narizinha said...

Subindo e rindo... ehehehehe lindo!! ;)
Bjs

12:31 AM  
Blogger Marlene Maravilha said...

Muito bom conseguir transformar semelhante tema em poesia.
Incrível como o mundo é igual! Só muda o nome dos países.
Agraeço as palavras carinhosas no meu blog e lá te aguardo mais vezes.
Uma linda semana!!
Como sempre é um site portugues cheio de vida e arte.
Abraços

1:01 AM  
Blogger Roy said...

Agradecido demais pelos comentarios em casa, Rouxinol (que podia ser Sabia). Amo tuas poesias, de amor amado :-)

abrax
RF

1:40 AM  
Blogger olhar said...

Muito bem. Se faz Favor!!!

:)

Abraço

1:59 AM  
Blogger Bel said...

Quem me dera sre rato.
Boa semana

2:10 AM  
Blogger psique said...

és um poeta... Obrigada pela tua visita e pelo elogio ao meu pequeno blog... espero ver-te mis vezes... eu farei o mesmo... Gostei muito do teu blog...

2:31 AM  
Blogger Barão da Tróia II said...

Té excelente parabéns. Boa semana.

2:46 AM  
Blogger Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú said...

Desde já queria agradecer a tua visita ao Condado! E eis que encontro aqui umas belas rimas sobre os nossos governantes! :)
Um abraço ultramarino!

2:55 AM  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

uia ele é com cada ratazana!!!!
vai lá vai... até a barraca abana!
Beijos e boa semana

3:01 AM  
Blogger Paty Maionese said...

Amei esse post, de forma descontrída conseguiu fazer uma crítica extremamente pertinente.
Vc é demais. Seus posts são sempre renovadores e reflexivos!
Um Beijo

3:30 AM  
Blogger Renata said...

Obrigada pela visita!! PArece um pergaminho, que lindo =D

4:26 AM  
Blogger Hindy said...

So passei para deixar um beijinho!

4:27 AM  
Blogger Belzebu said...

Inspirado como sempre!

São os ratos e as ratas que há que sustentar! Até quando? não sei, mas começo a ficar farto!

Saudações infernais!

5:31 AM  
Blogger Desassossego said...

E nós feitos cordeirinhos vamos ficando a olhar e à espera para ver no que dá...

Xi grande...
PS: quanto ao teu comentário lá por casa não é ver a preto e branco... é ver muitas cores aí está o problema... não me chega duas cores quero todas...

5:47 AM  
Blogger refugiada said...

boa verdade sim senhor, só dá vontade de rir pelo excelente poema, óh óh

gostei muito do estilo, tás add
Cumprimentos!!!

7:31 AM  
Blogger Catarina Pati said...

ola:

Uma critica social bem humorada (ainda que a crise nao faça rir ninguém)

Belas bicadas dà este Rouxinol :):)

Obrigado pela visita, permitiu-me descobrir este cantinho.

Um abraço,

8:18 AM  
Blogger Andreia do Flautim said...

Andamos cheios de ratos por aí...

9:23 AM  
Blogger vida de vidro said...

Consegues transpor para a poesia todo o teu olhar crítico sobre a nossa poesia. Muito bem. **

9:34 AM  
Blogger Terra & Sal said...

Interessante meu Caro rouxinol de Bernardim:

Tivesse eu capacidade para tanto e também "cantava" o "Rato"...
Mas o da minha cidade, de Aveiro.

Não sabe, nem lhe passa pela cabeça o que nós aqui passamos por causa do Rato.

Eu sei que o seu é muito mais abrangente, mas devem andar por aí muitas ninhadas, um dos "tramelos" escapuliu-se, e alojou-se por estes sítios, está gordo que se farta, parece até uma vaca.

Não admira, diga-se em boa verdade,
imagine só, há quem diga que a nossa Câmara em vez de betão meteu queijo nas rotundas, não sei se está a ver o resultado né?

Não conhecia o seu Blog, é interessantíssimo.
Vou vir cá mais vezes se me permitir.
Depois somos quase vizinhos e pelo menos uma coisa temos em comum, é detestamos ratos, seja eles quais forem.
Aceite os meus cumprimentos e os parabens também pela sua Obra

Terra & Sal

10:07 AM  
Blogger Freyja said...

uiii que versos y tan bien dichos
es verdad lo que dices...el pequeño sin poder es atrapado por el poder del mas fuerte y come de los mas pequeños
muchas gracias por tus saludos, mi alma se alimenta de versos, sueños y amor
versos que encantan y duelen algunas veces
un abarzo muy grande y una bella semana
besitos y gracias



besos y sueños

12:17 PM  
Blogger OvelhaNegra said...

Finalmente encontro-me de férias e com muito mais tempo para vos ler com a atenção merecida!
Gosto da forma que encontraste para denunciar o que vai «podre» na sociedade e no mundo.
Assim, até enriqueces, com a tua poesia, aquilo que de «rico»nada tem ou deve.
Um beijo e um sorriso*

1:13 PM  
Blogger Miudaaa said...

fantástico!!!
muito bom!!!
vou enviar para o e-mail do 1º ministro... :o)

1:15 PM  
Blogger elkinha said...

meu, sou sua fã!!!

2:07 PM  
Blogger Zé Lérias said...

Obrigado pela visita e pelo comentário deixado num dos m/blogues.

Gosto das suas rimas e garanto-lhe que voltarei sempre.

3:50 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Caro Terra & Sal:

O rato aqui retratado é intemporal e campeia no mundo inteiro. Longe de mim pensar em localidade alguma! Deixo isso à liberdade (libérrima...) dos (e das) vítimas ...

Sou apenas um "raticida" moral...

6:13 PM  
Blogger Antojar de Emoções said...

Passei por aqui. Gostei dos seus poemas; o sincronismo das palavras, o sentido bem real da vida... Continua. Adorei!

Vaguer

1:49 AM  
Blogger SA said...

está muito bem, sim senhora :)

6:36 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home