rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

segunda-feira, julho 31, 2006


Há décadas no poder
Dizem que tenho obsessão!
Ele é duro de roer...
Mas não largo o osso, não!
Tenho tanto amor à terra
Ninguém pode imaginar
Eleições? São sempre guerra...
E o osso não vou largar!
Vivo à grande e à francesa
Tenho coleiras bem caras
A casota é uma riqueza
Com quadros e jóias raras...
Oposições? São carraças
Invejosas, despeitadas,
Invejam as minhas massas
Também queriam... coitadas!...
Ladro na rádio e jornais...
E vou às televisões
Mediático demais
Nos funerais... dou sermões!!!

Matusalém o domador

14 Comments:

Blogger elkinha said...

que poema original!!
adorei!!!


eu vim aqui cantar duas canções:
uma que as irmãs da cinderela cantavam para atormentá-la:

preparado? lá vai...

"...canta rouxinol, oh canta rouxinol, sim cantaaaaaa...rouxinoooooooooó!"

agora a que a cinderela cantava:

preparado? lá vai...

é ingrêis...

"do i love you because you're wonderful, or are you wonderfuuuul, because i looove youuuuuuuu..."


vc pediu...
=P
=T

7:27 AM  
Blogger Em busca de Felicidade said...

Vim agradecer e retribuir a vizita.

Voltarei, até porque não é facil encontrar-se conterraneos...

8:13 AM  
Blogger Miudaaa said...

Gostei especialmente da originalidade!!!
beijo de bom domingo!

8:15 AM  
Blogger Andreia do Flautim said...

:) A imagem é que está original!

9:47 AM  
Blogger joão marinheiro said...

Não sei porque este poema com rima que lhe acerta em cima, me faz lembrar uma ilha governada (desgovernada) por um frenetico malcriado e tudo...não sei...mas tb n é para saber, se até um cão anda na vertical....

9:57 AM  
Blogger amigona said...

A imagem está o máximo!!!!

10:15 AM  
Blogger O Embalador de Codornizes said...

o cão descalço não está bem!
Há que criticar o assessor de imagem desse canino!!

Pelo menos uns soquetes brancos (pé de gesso)com um ou duas raquetes era o mínimo com umas sanjo por exemplo!

11:12 AM  
Blogger Cris said...

Bela descrição :)

Qto ao "Visita-me e dir-te-ei quem sou!", aqui me tens...
Um beijo

11:19 AM  
Blogger Fátima said...

Adorei ter encontrado aqui "caçadores de palavras".
Agradeço sua visita, Rouxinol.
Postei hoje em homenagem ao Centenário de Mário Quintana.
Abraços.

12:19 PM  
Blogger tb said...

Já ia sendo tempo de alterações...

6:32 PM  
Blogger Rosmaninho said...

Fiel retrato!
O Poder vicia, parece-me que não existe substituto para esta droga...
Algumas levam à loucura e à morte, o Poder também.

~*Um beijo*~

9:15 PM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Ao Lobo do Mar e ao Embalador de Codornizes:

Obrigado pelos comentários e pela visita. A personagem é intemporal e não é carapuça para ninguém. O facto de trazer os pés descalços, não significa que seja desprendido de bens materiais ("popular") mas é um "pé descalço" em termos culturais e de convivência plural. O "pé rapado" é-o no âmbito espiritual e comportamental.
Esta personamgem é universal, não pretende criticar alguém em particular, por isso é muito mais abrangente...

À ELKINHA:

O meu obrigado pela amabilidade e o seu canto é encantador... a música é do Chico Buarque? Adorei a gentileza! Quando for a S. Paulo já sei que a vou ouvir ao vivo, acompanhado por uma caipirinha gostosa...

A todos em geral, o meu obrigado e retribuo as gentilezas recebidas. Bem hajam!

O Matusalém

11:00 PM  
Blogger CarpeDiemBeHappy said...

O poema é muito bom, mas a foto não lhe fica atrás!!Está super original!

12:54 AM  
Blogger DE PROPOSITO said...

Andei por aqui e sorri lendo o teu poema. É bom para desanuviarmos.
Fica bem.
Manuel

1:31 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home