rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

sexta-feira, setembro 30, 2011

D. José Policarpo




Ele falou há dias sobre a política e disse que quem se mete nela raramente sai de mãos limpas. Falou em sentido lato. Mas aplica-se que nem uma luva à própria Igreja. Ele sabe o que se passa na Madeira, onde o órgão da diocese __ Jornal da Madeira__ veicula mensagem política. Se o fizesse a expensas próprias ainda se tolerava. Contudo, quando se sabe que vive mendigando apoios financeiros ao Governo, que sacia a sua voracidade em montantes colossais, e que, apoia inequivocamente esse governo, tresanda a «gratidão»... E a gratidão política está na fronteira da corrupção, do tráfico de influências, da promiscuidade mais venal...


O bispo do Funchal tem as mão sujas ao aceitar este status quo pouco recomendável. E, pior ainda, ele sabe disso.


É sabido que uma das causas do anticlericalismo da Primeira República foi o apoio descarado da Igreja à monarquia decadentista e corrupta.


D. José Policarpo, homem de cultura, sabe que a História se repete vezes sem conta. Ele já avisou...o bispo do Funchal deveria meter a mão (suja) na consciência...

quinta-feira, setembro 29, 2011

Daniel Bessa




O economista Daniel Bessa vem pôr o dedo na ferida. De facto o sistema financeiro tem de se adaptar a viver num quadro difícil já que a conjuntura é delicada, daí a hipótese de alguns bancos, actuarem como franchising de entidades mais robustas e economicamente saudáveis sediadas no estrangeiro.


A nossa perda de soberania é um facto, daí a tutoria da Troika e a supervisão inerente.


Portugal tem de pagar o que deve à banca para esta poder cumprir mais cabalmente a sua missão. Aqui está algo que era bom que todos compreendessem, pois quando não há pão (dinheiro...) todos ralham e ninguém tem razão! Há que procurar o pão onde ele existe!

Marcadores:

terça-feira, setembro 27, 2011

Angela Merkel propõe: perda da soberania...




Aqui está ela a revelar a sua determinação: ou se cumprem os critérios mínimos ou então ... perda de soberania!!!NEM MAIS, VER AQUI!
Quem será o «dono» do país que perder a soberania?!
Vem aí um federalismo com ar neoliberal? agiota? será o pan-germanismo financeiro?
Que mais já nos irá acontecer?!

A U.E. está nas mãos tenebrosas do terrorismo financeiro, que ninguém se iluda!

Merkel é também, à sua maneira, uma predadora, sabe que há entidades bancárias e não só a ganharem rios de dinheiro com esta crise, que pensam só nos seus lucros e nunca, na coesão social, na regeneração económica, no humanismo. Isso são tretas. Há quem o assuma sem papas na língua: VER AQUI!

segunda-feira, setembro 26, 2011

Homenagem à «Contra Informação»



Era um dos mais pedagógicos e isentos programas da RTP. Talvez mais honesto e imparcial que os próprios noticiários. Mas acabou. O professor Acabado Silva era impagável. Sempre atento, sempre pedagógico, sempre professoral.
Assim, para reavivar a memória de alguns, aqui vai um episódio original.

Lembram-se do episódio em que nos Açores, uma fábrica de queijos foi adquirida pelo governo açoreano para evitar o despedimento dos trabalhadores e a perda de receitas e da própria marca? Alguém, com a propósito, criticou esta tomada de posição, alegando que está na hora de o Estado não assumir compromissos...da não-estatização.

Por analogia, e pressupondo que o professor Acabado Silva é coerente, vejamos o que ele alegadamente diria, aquando da nacionalização do BPN.

Portugueses:

Está na hora de o Estado não se imiscuír nos negócios privados. Ao sector público o que é eminentemente de índole pública e ao privado o que é privado. Se um banco faliu, por incompetência, por dolo, ou por motivos que não importa agora escalpelizar, que assumam as responsabilidades os seus accionistas, os seus administradores, nunca o Estado.
Que se apurem responsabuilidades e se castiguem os prevaricadores. Não pode ser o Estado a arcar com as consequências de práticas danosas ou corruptas de alguns elementos. Doa a quem doer faça-se o que se tem
a fazer.

Contudo, não se caia na asneira, no erro crasso, de entregar a sua gestão a quem já deu provas de pouco escrúpulo, lesando o banco em centenas de milhões de euros por não ser capaz de honrar os compromissos assumidos. Há que ter em devida conta o risco moral. Diz a sabedoria popular que «cesteiro que faz um cesto faz um cento», portanto cuidado com esses candidatos, pois podem fazer ruír de vez a instituição bancária que já delapidaram num abrir e fechar de olhos...
Corruptos é na cadeia. Oportunistas, gente sem escrúpulos, sem credibilidade, vigaristas de todos os quadrantes, fora deste país que já tem sanguessugas a mais!

domingo, setembro 25, 2011

Bailinho da Madeira...

Ai bate o pé, bate o pé

Ó grotesca criatura...

Estás a ficar choné

A poncha é tua loucura...

sábado, setembro 24, 2011

DIGNIDADE, SAUDA-SE!



O líder do CDS- Madeira, José Manuel Rodrigues, perante a «oferta» de Jardim para uma coligação na Ilha declarou alto e bom som que não aceitava!

E frisou: «com este PSD, não

Atitude digna, de quem tem princípios e sabe que neste contexto, aceitar o presente envenado de Jardim era um péssimo negócio político. Com «outro PSD» fica a porta aberta...

Tiro-lhe o meu chapéu! Renovar é preciso! A Madeira e o país inteiro saudam esta postura corajosa e desprendida do líder do CDS!

quinta-feira, setembro 22, 2011

Salvé poeta Cavaco!

Foi através de Manuel A. Pina que vislumbrei a veia poética de Cavaco Silva. VER AQUI.

O algarvio tem o seu conterrâneo António Aleixo como figura paradigmática nas letras. O dom poético ressalta e exalta todos aqueles que vêem no PR um símbolo da portugalidade. Ser poeta é ser mais alto, é voar mais além, é roçar o céu da espiritualidade. Daí que, com o devido respeito e extrapolando a metáfora proferida nos Açores, sobre as vaquinhas sorridentes ao contemplarem os prados verdejantes... eu faço uma poesia alusiva. Espero que ninguém se ofenda...


Vemos as vacas sorrindo
Nos prados tão verdejantes
Também os cães vão latindo
Às caravanas passantes...

Estrelas no céu também
Sorriem pra Portugal
Não vai caír na Madeira
A lixeira espacial...

Nos hardins queremos flores
Não buracos financeiros
Há crateras nos Açores
Mas... lindas flores nos canteiros...


Vemos as vacas sorrindo
É uma orgia ... leiteira...
Políticos não mugindo
Como o fazem ... na Madeira!

quarta-feira, setembro 21, 2011

Rumo ao abismo, sem ninguém se aperceber...

Medina Carreira diz que deveriam ser responsabilizados criminalmente os governantes dos últimos dez anos. Mas também o deveriam ser o juízes, os deputados ...e até os autarcas... que contribuíram para a «droga política» que nos foi ministrada...



Agora, há que aguentar a «ressaca»...


Portugal caminha no plano inclinado rumo ao abismo, ninguém duvide. A dúvida, a existir, reside no tempo que levará.
A própria Europa está a sugar-nos até ao tutano. O que se passa na Grécia, com juros altíssimos em certos segmentos da dívida, é paradigmático.
O que se vai fazer em Portugal, no curto prazo é uma leviandade! Privatizar empresas que estão cotadas em bolsa, a níveis muito baixos, devido ao contexto emergente __ e ainda pior com cenas eventualmente chocantes a ocorrer na Grécia, a médio prazo__, é um autêntico crime de lesa-Pátria! Vamos oferecer empresas com elevado potencial ao capital estrangeiro, a troco de «dez reis de mel coado»... só um ingénuo não vê a situação. No actual contexto, privatizar é um erro grosseitro que iremos pagar bem caro no futuro. Contudo o governo argumenta que é o último recurso... e não deixa de ter alguma razão, pois chegar aqui foi o pior que nos podia ter acontecido.
Os governos anteriores fizeram coisas à custa do crescimento da dívida, ou seja, para mostrarem serviço imediatista, HIPOTECARAM o futuro!!! Agora sofremos todos a ressaca da droga política que nos foi ministrada!!!
Mas há quem na Europa esteja a ganhar rios de dinheiro com o mal dos outros. Veja-se o que se passa na Grécia e basta. Há entidades agiotas que são autênticos predadores e actuam em moldes aberrantes, levando à ruína, paulatinamente, alguns países. Trabalhar para os juros e não chegar, vai ser o destino fatal de Grécia, Portugal, Irlanda e alguns mais, a não ser que a Europa abra os olhos e adopte posturas corretoras. As «Eurobonds» ou outras medidas de igual pendor, libertanto estes países do garrote especulativo, do terrorismo financeiro subjacente ao actual stablishment, serão uma solução, um paliativo aceitável, muito embora o pano de fundo se mantenha...


O tal F.E.E.F. tão badalado há uns meses atrás ainda não está ratificado pelos vinte e sete e nem o será tão cedo...tudo como dantes... a burocracia a matar a dinâmica imprescindível para uma regeneração tão urgente!
A médio prazo, o túnel do descalabro está visível no horizonte, só não vê quem não quer... ou os otimistas inveterados... sem cura...

terça-feira, setembro 20, 2011

Os saqueadores da Pátria falida!







Mais um buraco na Madeira, agora de 220 milhões! Se sabiam que existia, porque não o revelaram?! Será que ainda existem mais e estão escondidos?

O que faz a supervisão? O que fazem as assembleias regionais e as inspecções de finanças?
A impunidade campeia e um povo macambúzio, hipnotizado pelo ilusionista manhoso, lá vai caindo no engodo eleição após eleição!
Isto é má fé, desonestidade intelectual, leviandade. Um país a sério não pode tolerar isto. O líder do PSD, ao tolerar isto, ao acobardar-se e nada dizer é CUMPLICE e perdeu qualquer força moral para exigir seja o que for. Andam todos de cócoras perante Jardim! O próprio PR, que assistiu impávido e sereno ao insulto grave à assembleia Regional da Madeira («um covil de loucos»), está perante o país inteiro, a ser olhado como CUMPLICE!

O Dr Santana Lopes foi exonerado pelo Dr Jorge Sampaio por muito menos que isto! Nem uma décima parte de implicações financeiras (diretas e indiretas...) que isto tem!

A bolsa vai refletir, mais dia menos dia, (VER AQUI o descalabro ) todo este descontrolo orçamental desencadeando penalizações sobre a banca, as grandes empresas industriais que nada têm a ver com estas práticas abusivas e levianas. A descapitalização bolsista vai ser, quer se queira quer não, um dano colateral emergente a toda esta situação. O país está-se a fragilizar, a desmoronar, a descredibilizar. A falência total do sistema, perante o laxismo das mais altas instâncias!
Fala-se tanto em FALTA DE SUPERVISÃO e nada se faz para a melhorar. O PR está perante um caso típico de irregular funcionamento das instituições. Há irregularidades gravíssimas que dão para o estrangeiro uma péssima imagem da nossa orgânica interna. Não havendo sanções rigorosas, imediatas, fica a suspeita de que tudo é permitido, que tudo é facilitado ao mais alto nível. Dá a impressão que o PSD nacional está refém do PSD da Madeira. Será por gratidão política? Será por falta de moral para verberar? Será por tibieza?!
O País inteiro olha pasmado para o Dr Passos Coelho e para o Dr Cavaco Silva, dois ilustres economistas, dois bastiões da legalidade e do rigor, dois apologistas da verdade__ calados e silenciados perante isto tudo, que é precisamente a antítesa da transparência, do rigor, da legalidade.
É urgente um resquício de indignação, uma réstea de moralização, um rasgo de dignidade.
Meu Deus, será que só o golde de Estado salvará Portugal desta crise colossal?!

segunda-feira, setembro 19, 2011

Um Óscar para Portugal!!!

Eu, receber um Óscar pelo meu trabalho na mini-série «O Violador do FMI»?!
Acharia muito mais justo concederem-no ao Dr Alberto João Jardim pelo seu magnífico papel na saga: «De buraco em buraco até à cratera fatal!!!»
VER AQUI este heróico histrião...


domingo, setembro 18, 2011

«Tenho vergonha de Portugal»



Santana Lopes foi exonerado do cargo de primeiro-ministro por muito menos do que já fez Jardim. O que esperam? Será cobardia do PR?! Ou gratidão calculista?! Santana não precisou de nenhum julgamento...



O que diz o bispo das forças armadas, D. Januário Torgal Ferreira, sobre Portugal é de lamentar. Portugal não tem culpa da gente que tem em determinados cargos. Agora que são desprezíveis certos políticos, certa comunicação social, certa justiça, certo sistema fiscal, certa administração pública, isso são. O que se passa na Madeira já deveria ter sido sancionado. Santana Lopes, por muito menos foi exonerado do cargo. Por que não Jardim?
Será por gratidão política?!
Ele alimenta uma corja de turibulários sanguessugas que cirandam à sua volta . Num país em crise, financiar um jornal falido que é distribuído de forma quase gratuita é leviandade e desprezo por quem paga impostos. A Igreeja Católica é cúmplice, devia ter vergonha pelo seu silêncio.

sexta-feira, setembro 16, 2011

Duarte Lima, cada vez mais apertado...




O semanário SOL vai dando conta do cerco que a polícia brasileira vai montando ao ex-líder parlamentar do PSD. A morte de Rosalina Ribeiro continua a ser investigada até à exaustão. VER AQUI.


Factos como a troca de telemóveis, o desaparecimento do tapete do carro que ele usou no dia do crime, a não indicação da agencia onde alugou o carro, a lavagem do mesmo, a ocultação de certos factos que foram descobertos posteriormente, tudo são factores que pesam negativamente.



Há um pequeno pormenor que Duarte Lima ainda não explicou bem: 5,5 milhões de euros saltaram da conta de Tomé Feteira para a sua conta pessoal na UBS. é aruido num processo por desvio de avultadas verbas. Logo, motivos não faltam para o crime...
No Brasil, consta que telefonou a um armeiro. Seria para adquirir uma fisga?! Talvez... Também podia ser para adquirir um anzol... perito que é em «pescar» milhões aos outros...


Será que este homem, de tanta coragem, de tanta moral, sempre a alegar consciência tranquila nas entrevistas à TV, foi capaz de um acto tão indigno, tão cobarde?! Porque teria ocultado factos graves e negado resposta às interrogações da polícia?Por que teria mentido sobre o facto de ter estado no local do crime no dia anterior?!


O cerco vai-se apertando...O país assiste, horrorizado, ao iminente desfecho...Será que estamos perante mais uma «Queda de um anjo»?



Quantos Duarte Lima andam por aí a infernizar a vida das pessoas de bem?

quinta-feira, setembro 15, 2011

«Senhor Cultura», para o Porto...diz Menezes...


Este é o famoso Mário Dorminsky do Fantasporto, Menezes quer promovê-lo a Senhor Cultura, na sua estratégia de desmantelamento do Estado em seis meses, procura rodear-se de quem perfilhe os mesmos sentimentos em relação ao efeito da cultura na gordura do Estado.

Aquele ali em baixo quer proferir uma palestra no Clube dos Pensadores e está a procurar alguns termos rebuscados para se dar ares: nepotismo. clientelismo, dorminskismo...







Menezes, o tal que desmantelava o Estado em seis meses, aí está de novo a botar faladura. Mas para engordar o Estado, o que ele sempre soube fazer, daí o endividamento galopante da autarquia de Vila Nova de Gaia (com o caudal despesista a que todos se referem com preocupação).
E fala num tal «Senhor Cultura», uma espécie de Senhor dos Passos profano, ao estilo Mário Dorminsky__ um comissário político que se encosta sempre ao poder instalado, seja ele qual for...__ para tornar o Porto ainda mais culto.
E vai mais longe: além do «treinador» ele escolhe já um leque de adjuntos capazes de engordarem ainda mais o orçamento camarário. VER AQUI.


Rui Rio deve estar já a perguntar a si próprio se valeu a pena tanta racionalidade económica, tanto rigor espartano, para vir a ser sucedido por um desmancha-prazeres deste calibre...
Palavroso, cheio de ideário despesista, ele não é burro, lança a rede a clientelismos potenciais, pisca o olho a novos comissários políticos, serve-se da cultura como isco... é caro mas tem de ser... e o que tem de ser tem muita força!

E foi assim que o país chegou aonde chegou. Os indicadores económico-financeiros mostram à saciedade no que deu o regabofe. Menezes e Jardim, sempre em bicos de pés na comunicação social, sempre a vislumbrarem tachos e sinecuras para os comissários potenciais que por aí vão andando... à espreita...
O povo, o eterno zé povinho de Bordalo Pinheiro, que pague as facturas...
É caso para dizer: «Menezes, o Senhor Sinecura

terça-feira, setembro 13, 2011

Terrorismo financeiro sobre a Grécia! Portugal na calha!!!

Barroso nas mãos de Merkell?!!!


Que ninguém se iluda. Isto vai dar mau resultado. A Europa que se cuide! Os países são vítimas da arquitectura que presidiu à configuração neoliberal da estrutura financeira da UE.
A Grécia está em péssimos lençóis e Portugal seguir-lhe-á as pisadas por efeito de contágio...
Era altura de se toamarem medidas RADICAIS a nível da superestrutura financeira da UE.
Barroso e seus pares são uns anjinhos!!!VER AQUI.
Será que ele está a ser manipulado pela senhora Merkell?
A Grécia é apenas o rastilho... o barril de pólvora está pronto, e nós, infelizmente , estamos bem dentro dele!

E os nossos deputados europeus?! Andam a dormir na forma!!!???
O colapso do euro virá por arrastamento...ninguém tenha ilusões!!!
A economia de casino dos mercados financeiros irá destruír o equilíbrio financeiro e a infraestrutura económica de toda a zona euro.

Quando se cobran juros tão escandalosos, pode-se falar em usura, agiotismo, que são crimes autênticos. Se são quando as vítimas são pessoas por que não quando são países?!

Onde vai a Europa da «coessão social»?Isto é o capitalismo mais selvagem, o neoliberalismo mais voraz, o poder financeiro a volatilizar a dignidade de um povo que se farta de trabalhar só para os juros e não poderá saír do atoleiro...

Marcadores:

segunda-feira, setembro 12, 2011

«O que estava a fazer no 11 de Setembro?»

Osama bin Laden o mentor do «11 de Setembro»




As televisões são por vezes monocórdicas e entediantes. Fazer a pergunta dezenas de vezes, a centenas de pessoas, para què e que vantagens há em saber isso?


É ridículo, é enfastiante, mas é o que está a dar...


Mais importante é diagnosticar as causas que desembocaram naquilo...


Há dias, o sempre atento jornalista M. A. Pina interrogava-se sobre a usura, um crime que estava a castigar a Grécia (e não só...) e chegava ao ponto de afirmar tratar-se de «terrorismo financeiro»...


E penso eu que tem carradas de razão. Há muita gente importante a ganhar fortunas com a miséria alheia. Ao terrorismo é legítimo opôr o contra-terorismo?!


Por que é que foram atingidas as torres do World Trade Center?!


Os criminosos quiseram apontar um alvo, o capitalismo financeiro, como a causa profunda das suas actividades. O seu martírio seria justificado?! Haverá possibilidade de esta cena ou similar se repetir na Europa actualmente?!


Há que tirar ilações. A História repete-se muitas vezes pois as mesmas causas nas mesmas circunstâncias provocam efeitos similares...


O terrorismo financeiro dos mercados de capitais poderá desencadear a médio prazo actos de retaliação. Ninguém tenha dúvidas. Em Portugal, na Grécia, em diversos paísies europeus poderão ser raptados industriais, financeiros, danificadas empresas estratégicas que poderão ser responsabilizadas pelo «terrorismo financeiro» de que fala __ e com razão__ Manuel A. Pina.
O desemprego vai grassando, os roubos vão-se sucedendo, a «indústria do rapto» __como se diz na Venezuela__ pode estar em embrião por essa Europa fora e até em Portugal. As causas, a génese desta criminalidade está aí, basta folhear os jornais, Manuel A. Pina não é o bin Laden mas pode inspirar cenas de contra-terroristmo, cenas de legítima defesa face às agressões...


Isto é que devia ser meditado. Isto é que os órgãos de comunicação social deveriam falar e aprofundar.


Quando o país vai empobrecendo e meia dúzia de nababos vão enriquecendo faustosamente __à custa de favores políticos de decisores também eles tirando vantagens pessoais disso... ninguém seja ingénuo__,estão lançadas as sementes da conflitualidade social. A Revolução está em marcha, as sementes foram lançadas. O pior está para vir, ninguém se iluda...


O caldo de cultura do terrorismo está a nascer em toda a Europa. Preparem-se para os próximos capítulos...


sexta-feira, setembro 09, 2011

«Benditos canhões... benditos milhões!»

«Em Cristo glorioso libertos do pecado e da morte veremos a Luz!»


A religião tem sido muleta para muita gente. Há pessoas a enriquecer de forma despudorada, sempre alicerçadas na religião, como capa, como carapaça, como alibi. Hipocrisias de todos os matizes chegaram ao ponto de um clérigo ter bendito os canhões para legitimar um guerra civil. Pobre Igreja que tais caudilhos tem! Pobre Igreja que se revê nestes rostos farisaicos...


A Igreja Católica bastas vezes invoca a doutrina social da Igreja para tecer loas aos exploradores, aos vendilhões do templo (democratico, cívico, cultural...) que por aí vão cirandando. E fá-lo com demasiada frequência. Cala-se nas questões mais importantes.


Há dias ouvi, pela voz do bispo do Porto, o tão badalado prémio Pessoa 2009, a invocação da tal doutrina. É um lugar comum, uma frase feita, um chavão oco e sem sentido concreto... Deus me perdoe se a minha sinceridade fere os sentimentos de alguém. Mas esta frase é usada para tudo... e não serve para nada!


Há silêncios que são ensurdecedores. O que se passa na Madeira com o financiamento ao Jornal da Madeira (jornal da diocese) é aberrante. Será que a doutrina social da igreja apoia aquilo?! O silêncio dela é vergonhoso!!!


Um jornal falido, distribuído gratuitamente pela população e custando milhões todos os anos... quando esse dinheiro poderia matar a fome a muitos milhões em África e até no continente...Apetece dizer: «benditos canhões... e benditos milhões!...»


Um país na miséria, destruído por predadores de todos os quadrantes (direita e esquerda nunca estiveram tão unidas no regabofe, diga-se em abono da verdade...por isso é que estou fora dos cenários partidários...) e a Igreja, atenta, veneradora, obrigada e abrigada da intempérie financeira à custa deste pecaminoso guarda-chuva...Curvando-se, ajoelhando, para apanhar as migalhas (os milhões...) do poder...Cala e consente! Não tem moral para falar, sequer!


O PR cala-se. Os bispos calam-se, pudera!, seriam acusados de ingratidão, de cuspir na sopa...o país assiste impávido e sereno, ao desmoronar da grei, ao ruír de uma instituição centenária, às mãos de empresários rapace e de políticos
predadores que fizeram do escrúpulo e da honra coisas do passado...

O bispo do Porto, continua a invocar a missão e a doutrina da Igreja. Entretém-se a brincar à caridadezinha com alguns ricaços que se fartam de sacar do erário público milhões atrás de milhões. Quando a Revolução vier, o bispo do Porto irá dizer: «eu não tenho culpa, a missão social da igreja era mitigar os males, não curá-los, atenuar as dores, não denunciar as causas profundas... etc, etc...».

Mas há quem entenda que a Igreja deve estar ao lado dos explorados, dos humilhados e ofendidos... denunciar os abusos, as explorações miseráveis, os esbulhos desbragados a toda uma Nação que se vai afundando, cada vez mais, enquanto de caridadezinha em caridadezinha a Igreja continua a ouvir a orquestra a tocar...tal como no Titanic...

A Rita ... vai tão bonita!





Alva e deslumbrante vai

A noiva; sorri, seduz,

Lindo vestido caicai

Alma vestida de luz.



No olhar a brisa da serra

Imaculada figura

Tanta magia ela encerra

Alva lua...'inda mais pura.



Espuma do mar, na areia

Rosa branca, rosto limpo,

Vénus assim, dá ideia

Só existir... no Olimpo!

Marcadores:

quarta-feira, setembro 07, 2011

Os «pestinhas» tão iguais, aos outros que tais...

Ela, coitada, desistiu de viver... antes morrer, que continuar a pagar mais impostos... para tapar buracos feitos por corruptos e malandrecos ... da bamca, das autarquias, dos governos regioanis...


«Mestre, a SOLUÇÃO FINAL é então... impostar, impostar, impostar!!!

Tal qual o fazia SALAZAR!!!»


Marcadores: ,

MUSA É SEMPRE MUSA!



O desenho redondo do teu seio
Tornava-te mais cálida, mais nua
Quando eu pensava nele... imaginei-o
À beira-mar, à noite, havendo lua...


Talvez espuma, vindo, conseguisse
Ornar-te o busto de uma renda leve
E a lua, ao ver-te nua, descobrisse
Em ti, a branca irmã que nunca teve...


Pelo que no teu colo há de suspenso,
Te supunham as ondas, uma delas...
Todo o teu corpo, iluminado, tenso,
Era um convite lúcido às estrelas.

Imagino-te assim à beira-mar
Só porque o nosso quarto era tão estreito...
E, sonolento, deixo-me afogar
No desenho redondo do teu peito...

D. M. F.

terça-feira, setembro 06, 2011

JARDIM EM FÚRIA...




Jardim, talvez o político que mais usa o insulto, a linguagem desbragada, a ofensa pessoal, diz-se agora ofendido na sua honra...


Todos sabemos que a Madeira é um regabofe, um clientelismo odioso, uma falta total de respeito pelos sãos princípios de gestão orçamental.




Aquilo do Jornal da Madeira, onde injetou milhões a uma entidade falida, sem viabilidade económica, que só vive para lamber as feridas do poder lazarento que emerge da Quinta Vigia, é um paradigma. Só isso justifica as palavras do acusador do líder madeirense. Mas... por hipótese académica, será que beneficiou «inimigos»? Não creio...ninguém acredita.




Nenhum português no seu perfeito juízo acredita em Jardim. Agora que a taxa de insanidade é assaz elevada para aqueles lados também é uma verdade inquestionável, muito embora seja pouco susceptível de ser provada em tribunal: o testemunho de Jardim é pouco credível, ele que afirmou que a ARM era uma cambada de loucos , onde a maioria eram correligionários do seu próprio partido...

Este homenzinho chega ao ponto de se considerar o único que fala verdade, os do continente... da Europa e do mundo inteiro não passam de mentirosos!!!


Está a precisar de um bom psiquiatra!

domingo, setembro 04, 2011

Nova constituição: a panaceia!!!

António Barreto quer uma nova constituição e um referendo.
As pessoas querem soluções para os problemas e não areia para os olhos...
Ainda não se fez uma lei a sério contra a corrupção, ainda não se criaram mecanismos para evitar a perpetuação no poder de lideres que se especializaram em gastar, gastar, endividar, endividar... e o respeitável (mas um tanto lírico... A. Barreto) quer uma nova constituição como a panaceia capaz de resolver todos os problemas. Valha-nos Nosso Senhor Jesus Cristo que não tem culpa de termos cá disto!!!

Silva Lopes, esse sim, interrogava-se como era possível A. J. Jardim continuar à frente dos destinos da Madeira e ainda não ter sido criada um lei que o impeça de concorrer!!!
E quem diz Jardim diz outros jardins que andam por aí... Isso sim, é que era prioritário!
Até isso ser feito continuará o Zé Povinho a pagar impostos e mais impostos para sanar as diabruras de Jardim e outros assim...

Os verdadeiros fautores da crise andam por aí, impunes , arrotando postas de pescada, nos jornais, nas TV's, vitimizando-se e culpando entidades completamente alheias...

Na Madeira o povo sofre do síndroma de Estocolmo! E Jardim sabe disso!... por isso, agarra-se à vitimização, grita pelo «lobo do contenente», diz-se vítima disto e daquilo e todos se unem à sua volta... para gáudio dos seus apaniguados que se fartam de mamar à sua custa!!! E paga o Zé Povinho do CONTENENTE!!!

Grande ACTOR este Jardim...

Pobre país que tem gente desta em postos chave, destruindo o esforço inglório de todo um povo carregado de impostos, vítima de excessos de toda a ordem, fustigado por ganâncias de meia dúzia de patos bravos da banca e da finança que estão a levar o país à ruína!



É preciso não um, mas vários 25 de ABRIL: para a Economia, para a Saúde, para a Educação, para a Comunicação, para a Justiça...

SPORTING CAMPEÃO!!! É AGORA!!!

Esta é a última aquisição! Agora é que vai arrasar! A concorrência que se cuide!


sábado, setembro 03, 2011

Impostos e mais impostos...



Aquando do PEC IV inviabilizado pelo PSD dizia-se que o pais não suportava mais sacrifícios. Disse-o também o PR. O PEC IV foi inviabilizado por esse motivo e gerou-se o que se gerou. Os responsáveis por essa inviabilização deviam ter um pouco mais de comedimento...


Agora vem Vasco Graça Moura questionar a bondade das medidas propostas pelo governo. É prova de sensatez.

Pergunto eu: que comentário fez Vasco Graça Moura aquando da proposta do PEC IV? É óbvio que alinhou no coro reinante dizendo que era demais...

Enfim, a emenda é pior que o soneto... e ninguém tenha ilusões que vai piorar muito mais! Deixem a Grécia começar a mostrar as suas fragilidades e Portugal vai comer por tabela... e sem dó nem piedade!


AINDA A PROCISSÃO VAI NO ADRO...

quinta-feira, setembro 01, 2011

Doença ou simplesmente manha?!

Ao contemplar o conjunto de afirmações de Alberto J.Jardim, muitas vezes me interrogo se sofrerá de alguma doença do foro mental ou será simplesmente manha...
Ele, o responsável-mor pelo governo, o decisor político por excelência , nunca se assume como responsável: foi assim, nas calamidades meteorológicas em que o ordenamento do território localmente é péssimo e mal estruturado e deu azo a uma catástrofe de dimensões descomunais,

tal como continua a ser com os resultados operacionais do seu governo ostentando derrapagens colossais. As dívidas são no dizer do governo nacional «insustentáveis»...


Ele vem agora com a teoria da conspiração. Fala sempre em forças ocultas, em gente perversa (desde a maçonaria, aos gays tudo lhe serve para sacudir a água do seu próprio capote...) capaz de fazer mal à Madeira, dar cabo da sua autonomia, a sacrossanta autonomia.

Delírio persecutório?! Paranóia em estado já avançado?!

Ou então, e isto é bem mais gravoso: manha, estratégia de apontar o odioso aos outros para que não olhem para ele, para a sua incapacidade intrínseca, a sua debilidade congénita em termos de gestão e até de lucidez organizativa?!

E para mim a dúvida continuará até que os factos venham fazer pender a balança mais para um lado do que para o outro.