domingo, março 20, 2011

Não há alternativa?!


Política segredando ao Zé Povinho: «Não tens alternativa, Zé, a trampa é toda igual!!! eleições é pra te castigar ainda mais, pá!
Pra pior já basta assim!!!
O FARDO DA CRISE
Dívida galopante vai crescendo
Nossas poupanças leva, qual tufão;
O povo a pão e água vai vivendo
Sem vislumbrar um fim à punição.
Sovados, bem sovados sim, seremos,
Se aos sanguessugas não pusermos fim
Continuar assim nós não podemos
Vampiros são demais!, praga ruim...
No poleiro só galos cantadores
Devoram todo o milho orçamental
Impostos, mais impostos, impostores...
Votar em quem?!A trampa é toda igual
Bem fina ou grossa, iguais são os fedores,
Nem dá pra adubar!, pobre Portugal!

8 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Sem alternativa o que nos resta?! :-((

carlos pereira disse...

Caro amigo;
Excelente soneto satírico; decerto que o grande Bocage teria gostado tanto como eu.
Parabéns.
Um forte abraço.

Gisa disse...

Excelentes versos, mas desoladora conclusão.
Um grande bj querido amigo

rouxinol de Bernardim disse...

Rosa:

Pra pior já basta assim!
Os custos eleitorais diretos e indiretos vão levar ainda mais ao fundo este país...

rouxinol de Bernardim disse...

carlos pereira:

Este país não tem cura com esta caricatura de democracia...

rouxinol de Bernardim disse...

Gisa.

Se os versos dessem vitalidade, o país estaria no topo. Como ainda não dão...

AFRICA EM POESIA disse...

Neste dia de Blogueiro


Eé lindo quando andamos por aqui e sentimos a união e o gosto que sentimos por estarmos juntas.
Viva a PRIMAVERA
Viva A vida
viva O Amor...

BEIJOS

rouxinol de Bernardim disse...

Lili.

que viva a primavera!

1 bj para si.