segunda-feira, dezembro 06, 2010

A mão de Deus, a mão de César... e a mão de Cavaco!

Se todos metessem a mão na consciência é que era bom. Então na Madeira, aquelas generosas dádivas ao Jornal da Madeira (da cor política do poder reinante), não são falta de equidade?!
Os outros jornais recebem igual comparticipação? Não será um enorme saco azul onde reside o desequilíbrio eleitoral? Professor Cavaco: perdeu uma grande oportunidade de falar sobre esta falta de equidade na ilha da Madeira!
O país precisa de equilíbrio certo! Há por aí tantos a meter a mão (até já lhe chamam a «doença das maozinhas»... à forte corrupção que aí campeia) que este caso deve ser um pé para acabar com os que metem a «mão na massa»!!!
Mãos à obra pessoal, que se faz tarde!


Isto não pode ser! não há equidade! É caso para recorrer ao Tribunal Constitucional!!!

Estamos a compensar alguns trabalhadores açoreanos que foram vítimas de uma subtracção do governo central. É uma questão de justiça...



O euromilhões que saíu a estes trabalhadores madeirenses foi fruto da «mão de Deus»...


4 comentários:

O Árabe disse...

Corrupção: eis uma praga mundial. E nós, como eleitores, bem podemos ajudar a mão de Deus a erradicá-la! Boa semana, amiga.

Rosa dos Ventos disse...

Autonomia, autonomia!
Quem a tem chama-lhe sua!

rouxinol de Bernardim disse...

Arabe: a corrupção há-de existir sempre, mas tudo tem limites...

Agora quanto a este caso dos Açores, parece-me que pode ser enquadrável na liberdade autonómica...
Se é um péssimo exemplo de equidade, os eleitores dirão de sua justiça... em tempo oportuno.

rouxinol de Bernardim disse...

Rosa.

De facto... parece correcto...embora legal é injusto.