terça-feira, dezembro 14, 2010

ILUSIONISMO NA POLÍTICA!!!

Esse senhor que plantou a notícia das escutas a Belém, nem sequer é o chefe da Casa Civil, só esse está mandatado para falar em meu nome...




Vão vendendo ilusões ao desbarato
Prometem sem poder tudo cumprir
Prometem com audácia... e a sorrir...
Mandam «plantar notícia»... que é boato!


Peritos na vil arte de gerir
Expectativas altas, sem rigor,
Ilusionistas falsos, sem pudor,
A verdade procuram obstruír!


É vê-los perorando, iludindo,
Ingénuos úteis, sem quaisquer defesas,
Crédulos militantes, ignorantes.

Falsas verdades vão-nos impingindo
Mentiras bem gorduchas, bem obesas,
Sempre a rir, elegantes, os tratantes...(1)

(1) Dizem que para mentir melhor é preciso vestir Armani!...

Post Scriptum: Por observação do sempre oportuno poetaeusou (ver comentário)

permito-me incluír esta quadra de António Aleixo:

Veste bem, já reparaste?

mas ele próprio ignora

que, por dentro, é um contraste

com o que mostra por fora.

ANTÓNIO ALEIXO

7 comentários:

as-nunes disse...

Como é possível tanta gente deixar enlear-se pelo ar e pelas palavras veladamente melosas deste personagem!?

Um abraço

rouxinol de Bernardim disse...

as-nunes:

Ilusionismo ou... narcótico mediático servido em doses elevadíssimas?

Quando não pode responder, ou não tem argumentos diz: «não comento!»

Não merece estar na cúpula do poder, e só o está porque é um fiel guardião dos veros donos da quinta lusitana: os banqueiros!

poetaeusou . . . disse...

*
Veste bem, já reparaste?
mas ele próprio ignora
que, por dentro, é um contraste
com o que mostra por fora.
,
in-antónio aleixo,
,
saudações,
,
*

rouxinol de Bernardim disse...

poetaeusou:

Meu caro, essa quadra, vem mesmo a talho de foice!
Mas aplica-se a mais, muitos mais!

Vou colocá-la por baixo do meu soneto. Merece lugar de destaque. Aleixo faz falta e está sempre actual!

Rosa dos Ventos disse...

Sempre actual António Aleixo!

rouxinol de Bernardim disse...

Rosa,

António Aleixo continua imtemporal e de uma candência pertinente.

carlos pereira disse...

Meu caro amigo;
Excelente soneto, pondo a nu a "lata" da corja de farsantes engravatados.
Gostei imenso.
Um abraço.