sábado, novembro 27, 2010

A VERDADE TOTAL!


Se eu fosse presidente da República, num momento destes, chamaria os partidos e dir-lhes-ia mais ou menos isto:


Meus caros, é hora de despir as camisolas partidárias e defender o interesse de todos os portugueses. Quem governa, está com um olho nos indicadores económico-financeiros e outro nas sondagens, está com um olho nas finanças públicas e outro nas finanças partidárias. Os partidos no poder têm sugado o Estado para satisfazerem e privilegiarem uns em detrimento de outros, tendo em vista a garantia de colaboração nas campanhas eleitorais. Surgem os tráficos de influências abertos, escancarados e os encapotados.

Está na hora da mudança. O país está a ser alvo de chantagem dos mercados. Se emprestamos dinheiro à Irlanda a CINCO POR CENTO porque haveremos de sujeitar-nos a pagar SETE OU OITO aos mercados?!

Vamos dar as mãos. O ministro Amado tem uma certa razão quando diz que é preciso uma plataforma governamental mais alargada. Sím, é-o de facto. É preciso que as oposições não estrebuchem e criem motivos de sobra para que os mercados nos continuem a chantagear. A vilipendiar até...

Esta coisa do Orçamento de Estado só por si não é uma uma panaceia capaz de resolver todos os problemas. Há que governar por objectivos nacionais e civilizacionais e não por horizontes eleitoralistas. Não pode ir o carro eleitoral à frente dos bois... governamentais...

Assim, proponho a criação de um grupo de trabalho que estude a elaboração de um governo com elementos independentes, técnica e moralmente idóneos, de preferência fora do espectro partidário, capazes de levarem avante um projecto colectivo de salvação e regeneração nacional.

Que todos os partidos tenham uma palavra a dizer na formação desse governo. Que se possa obter uma plataforma consensual, minimamente credível, para que haja sincronismo e sintonia perfeita entre todos os seus elementos. O PR, não interferindo na governação, fará todos os esforços para limar arestas, reduzir atritos, superar dificuldades em ordem a uma maior flexibilidade e a um pragmatismo capaz de minimizar o actual estado de coisas. Um por todos e todos por PORTUGAL!


Que ninguém se sinta excluído nessa governação. Que todos procurem contribuír para o seu aperfeiçoamento. Que a AR não seja uma caixa de ressonância acrítica, mas que, de forma construtiva e com a sageza indispensável, acompanhe as iniciativas governamentais de molde a dar uma imagem de unidade nacional, nessa caminhada colectiva rumo à regeneração.


Já é tempo de se acabarem com os «boys» que actuam à revelia da legalidade e cumprindo desígnios obscuros, tantas vezes tendo em mente objectivos partidários eleitoralistas e não metas de teor patriótico. É tempo de acertarmos agulhas e apontarmos rumo ao progresso colectivo e não ao enriquecimento rápido de meia dúzia à custa do erário público e/ou de favores de quem tem poder de decisão no momento.


Que a corrupção seja combatida a sério com leis rigorosas que impeçam a continuação no poder de pessoas envolvidas nela. Que haja rapidez e rigor nessas sanções. Exequibilidade quanto baste a fim de se evitarem abusos resultantes de garantismos excessivos. Acabar com os esbulhos permanentes na esfera estatal.


Que o povo português não seja vítima colateral destes desmandos que ora se praticam em nome de uma democracia que só tem o nome, mas que, na essência, não passa de uma proliferação de pequenas ditaduras aqui e ali alojadas na estrutura do poder (central, regional ou local).


Que esse governo, de motivação nacional, interclassista e supra-partidário, possa actuar com firmeza sobre todos os desmandos que ainda teimem em ressurgir, como sabotagens encapotadas ou corrupção larvar.


Enfim, colocar à frente desse governo alguém com provas dadas e com carácter democrático. Que a ética seja o denominador comum entre todos os agentes políticos, económicos, laborais, culturais, judiciais, mediáticos.

Nomes?!

Isso é questão de somenos. A táctica está feita, a estratégia montada. Que mais é preciso?!

PORTUGAL, SÓ ASSIM, VENCERÁ!

25 comentários:

Gisa disse...

Governos sérios, democracia verdadeira, governantes capazes, preocupação com o bem comum do país e do povo. Acho que este anseio universal há muito não vem sendo respeitado. As origens do problema são diversas, mas, no meu entender, sempre passam pela ausência ou deficiência no sistema educacional dos países. Possíveis soluções do problema? Sim, existem, mas a longo prazo. O início da luta já está muito atrasado. Estamos, literalmente, correndo atrás dos prejuízos. Posts como esse são um instrumento de combate a resignação.
Parabéns.
Um beijo do Brasil, onde situações muito semelhantes e, talvez, bem mais graves são corriqueiras e absurdamente tidas por "normais" entre muitos integrantes da população.

Rosa dos Ventos disse...

O pior é que ele neste momento usa duas camisolas, a de Presidente e a de candidato.
Umas vezes usa uma, outras vezes outra de acordo com a plateia!
Quem está assim dividido e à espera de ganhar nunca fará isso!
Temos pena!

rouxinol de Bernardim disse...

Gisa.

Muito profunda e sensata a sua análise. Gostei.

rouxinol de Bernardim disse...

Rosa dos Ventos:

Há quem diga três camisolas:

1- a de actual titular do cargo PR

2- a de candidato à renovação

3- a de defensor de uma entourage que vive à custa da proximidade ao poder

Esta ultima é a menos visível mas a mais danosa para todos nós os que estamos afastados dela... nem queremos proximidades dessas.

Pena disse...

Estimado Amigo de Excelência:
Um texto muito interessante em que dá viva voz ao seu talento sublime.
"...Enfim, colocar à frente desse governo alguém com provas dadas e com carácter democrático. Que a ética seja o denominador comum entre todos os agentes políticos, económicos, laborais, culturais, judiciais, mediáticos..."

Faço minhas as suas geniais palavras de alguém que me diz muito. Agradeço-lhe, talvez, numa hora difícil.
Todo o meu apreço, gratidão e elogio para si e para o seu comentário extraordinário no meu blogue que me silenciou. O meu amigo é sublime. Divinal.
Abraço grato ao seu enorme ser e sentir.
Sempre a admirá-lo na sua grandeza e autenticidade extraordinárias do seu carávcter fabuloso e perfeito.
Bem-Haja!

Comovido.

pena

MUITO OBRIGADO, amigo de verdade.

Laura disse...

Mas como é? dessa nem sabia, os outros pagam só cinco e a gente; dá cá mais sete? nánaninánão, não pode ser... Nossa senhora mas quem nos vale? O Vale e Azevedo? esse é fino, levou um rico pé de meia e olha se o trouxeram, pagou mais que sete por cento de certeza.

Um abraço

laura

Chica disse...

Vom afgradecer o carinho pelo niver...abraços, tudo de bom, linda semana!chica

© Piedade Araújo Sol disse...

pertinente, actual.....

ai! que eu quero voltar para a ilha!

beij

poetaeusou . . . disse...

*
e quem é que quer ser capa,
dos erros dos outros ?
é sonhar alto meu amigo,
e eu bem gostava de estar errado,
bem, pode ser que uma dezena de
medíocres apareçam e aceitem !
,
abraço,
,
*

São disse...

Concordo, mas se o próprio Cavaco está em campanha eleitoral...não creio que tome medidas, que já deveria ter tomado há muito tempo, aliás.

Uma serena noite lhe desejo.

Desnuda disse...

Bernardim,

Tudo muito bem dito e explicado por você e pelos amigos. Endosso seu comentário à Gisa.

Beijos com carinho, amigo.

Pena disse...

Estraordinário Amigo:
Tudo aqui é extraordinário.
Os seus comentários são notáveis. São brilhantes numa pessoa brilhante e eloquente que usa, por certo, a magia do seu saber perfeito.
Abraço de parabéns.
Desejo-lhe um feriado explendoroso junto da família que o adora.
Com respeito e admiração constantes.

pena

Bem-Haja, gigante amigo.
Gosto de tudo o que efectua.
Parabéns.

Chá das Cinco disse...

Quero agradecer o teu comentário no Chá das Cinco.
Fiquei muito feliz pela oportunidada de conhece-lo através da minha última postagem.
Quando bem utilizada a tecnologia aproxima os seus afins.

Seguirei o teu blog para continuar esta deliciosa leitura.

Te achei muito inteligente,parabéns!

Gemária Sampaio

Anna disse...

Bernardim, bom dia!
Passei para conhecer seu espaço.
Gostei de tudo, mas vou ater-me e meter-me ao último post. Não é diferente na vida pública do que acontece na vida privada, amigo...
Quando você está bem posicionado os "amigos" aparecem para explorar-lhe e quando não está bem financeiramente ou eles somem totalmente ou quando aparecem, é para tentar tirar o que ainda lhe restou.
A crise afetou o mundo inteiro e o deve ser feito nessa hora é a união de governos, que o povo dê-se as mãos.
A tempestade passa, tempos de bonança virão.
Tenha um dia de muita Paz!
Um beijo no seu coração,

Anna

http://fragmentosdminhalma.blogspot.com

rouxinol de Bernardim disse...

Pena:
Caro Amigo, continua a exagerar nos seus elogios. O meu ego não se deixa exaltar, contudo agradeço a intenção.

Quero fazer pedagogia, muito embora reconheça que no actual contexto do país é sempre difícil sê-lo.
Fernando Pessoa tentou sê-lo no seu tempo mas foi silenciado e amordaçado... só o tempo, esse juíz implacável, dirá de sua justiça...
Dar-me-ão razão, talvez tarde demais...
Agora é a voz dos aduladores que que é levada aos ombros mediáticos...qual andor nas romarias...
Até lá o país continuará a afundar-se no lodo deste cais chamado «sistema»...

rouxinol de Bernardim disse...

Laura,

Nem é bom falar no Vale e Azevedo nem nos vale e azevedo que proliferam por aí...

rouxinol de Bernardim disse...

chica:

Obrigado e retribuo com bj.

rouxinol de Bernardim disse...

Piedade:

Então conta comigo. Eu vou por aí!!!

rouxinol de Bernardim disse...

poetaeusou:

Não é questão de ser «capa» de erros alheios... a questão é esta: isto vai-se afundando aos poucos, como o titanic... e a orquestra (Democracia...chamam-lhe eles... mas a maioria do povo não acredita...) continua a tocar...como se nada de grave se passasse...

rouxinol de Bernardim disse...

São:

De facto quem prometeu o que ele prometeu, sem capacidade para fazer o que prometeu... nada se espera de concreto dele, apenas uma girândola histriónica, um fogo fátuo para apaparicar («acariciar» como dizem os americanos num eufemismo engraçado...)os tenentes do poder financeiro do qual é exímio factotum!

Honi soit qui mal y pense!

rouxinol de Bernardim disse...

Desnuda:

Um beijinho para esse lado do Atlântico...

Marilu disse...

Querido amigo, te agradeço o elogio feito a madrinha do meu Blog Sueli, você é muito gentil. Beijocasm

rouxinol de Bernardim disse...

Chá das cinco:

Oi, minha querida, o seu chá está sempre apetecível a toda a hora... mas por cá... tantos cretinos há... que nunca tomaram chá...

Enfim, tanta falta de chá... e tanta casca grossa ao deus-dará...

carlos pereira disse...

Meu Caro amigo;
Excelente texto; autêntico manual de bem governar, que decerto daria bons frutos ao nosso depauperado país, todavia, não passa de pura utopia, infelizmente, porquanto o PR tem raízes bem fundas no sistema partidário ao qual sempre pertenceu e do qual depende a sua próxima estadia em Belém, para mal do povo.
Em todo o caso, deixo aqui, uma palavra de apreço pelo seu elevado sentido crítico e pela sua enorme visão de cidadania.
Bem haja.
Um forte abraço.

Lis disse...

Agradecendo seu comentário espero voce mais vezes , estou passeando por aqui e aos pouquinhos vou me inteirando do que publica.
Em materia de politica estmoas todos no mesmo barco, prestes a afundar.
Voces com problemas economicos e nós com problemas sociais.
por ora o meu abraço carinhoso