rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

terça-feira, junho 12, 2012

PORTUGAL: tempo de «vacas magras»...



«Pão e circo», sempre em festa
Foguetório infernal
E agora... apenas nos resta:
«Pão e água» e nada mais!

A festa já terminou
Mas para alguns 'inda dura
O país já se enfartou
O povo paga a factura!

«Vacas magras» com fartura
É uma coisa deprimente
Este mal já não tem cura
De tanga está toda a gente!

Riem vacas nos Açores
Diz o nosso presidente,
Riem de quê, meus senhores?
Riem do Estado indigente!

«Vacas gordas» onde estais?
Onde estão tantos milhões?
__ Nos paraísos fiscais
Na conta de alguns ladrões!

7 Comments:

Blogger rouxinol de Bernardim said...

Corrijo segundo verso: «Foguetórios infernais»

8:22 PM  
Blogger Luís Coelho said...

Um poema claro e actual.
Situação deprimente e que dia a dia se agrava.
A situação só se resolve com a guilhotina para todos aqueles que a isto nos conduziram.

10:34 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Luis.

Não vou por aí. Mas que faz falta uma operação «maos limpas» isso faz...

9:29 PM  
Blogger Manuel CD Figueiredo said...

É a triste realidade...em verso!
Se quisesse acrescentar mais ao meu comentário, diria como o outro (ele está lá, em pano de fundo...):
"Não comento".

11:08 PM  
Blogger Carlos Sameiro said...

Boa tarde

Uma sátira sem dúvida. É o país que temos e possivelmente, o país que merecemos.
Um trabalho bastante curioso e conseguido.

Aquele abraço
Carlos Sameiro

12:15 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Caro Comandante Figueiredo:

Diria mais: «Não comento pois não sou comentador...»

6:44 PM  
Blogger massemba said...

como sempre rouxinol
é belo o teu cantar
mas esse do Presidente
deixa-me triste a pensar

um abraço

4:54 AM  

Postar um comentário

<< Home