segunda-feira, fevereiro 14, 2011

«UM PAÍS INSUPORTÁVEL», por Marinho Pinto...

Quem pode discordar disto?!
Também junto a minha, à sua voz! Assim, Portugal não tem futuro!!! não se pode generalizar, bem sei que é abusivo, mas a regra continua a ser esta. As honrosas excepções são poucas, muito poucas...

PORTUGAL SEM FUTURO
Com a (in)justiça que temos...

Volúpia do poder tem na justiça
A fiel concubina, a cega amante,
Capaz de entronizar um vil tratante
Que a corteje e que vá à sua missa....


Ó reles meretriz, torpe e venal,
O povo que te paga foi traído
Tão velhacas sentenças tens parido
Abortos sem coluna vertebral!


És forte com os fracos, arrogante,
Mas és fraca, fraquinha, com os pobres;
Aos ricos tu perdoas os maus portes...


Te curvas tão servil e rastejante,
Mas os pobres esmagas, petulante,
Condenas sem piedade a tristes sortes!

5 comentários:

carlos pereira disse...

Meu caro amigo;
Apenas uma palavra para definir este soneto: NOTÁVEL.
Gostei muito.
Parabéns.
Um forte abraço.

durindana disse...

Com esta é que me surpreendeu.
Quando toda a gente verseja
"livremente", o meu amigo chega aqui e pespega-lhe com um soneto decassilábico à moda de Quental?
É obra!
Parabéns.
A.M.

rouxinol de Bernardim disse...

carlos pereira:

«Notáveis», meu caro, foram os nossos heróis, os nossos santos, os nossos guerreiros... E, já agora: o ronaldo, o figo, o coentrão...

Isto nem sequer é digno de nota. Amabilidade sua...

rouxinol de Bernardim disse...

durindana:

Ser livre é também deixar-se subjugar pelas amarras da poesia clássica!!!

Um grande abraço para Vila Nova da Barquinha e arredores...

A lampreia já anda por aí?! Será que tem saudades minhas?! Eu, claro que tenho...

Táxi Pluvioso disse...

Tem futuro porque, apesar de tudo, o tempo passa.