domingo, setembro 05, 2010

Carlos Queiroz e a famosa «cabeça de polvo»...




Eu quando disse «polvo» queria significar
apenas «nuvem» ou «tremor de terra»...


O caso promete dar que falar. O seleccionador Carlos Queiroz acusou um dirigente da federação de ser «cabeça de polvo» (ver aqui este importante facto que emocionou a comunidade lusófona!). Defendeu-se mais tarde usando sinónimos um pouco fora do comum.
Fomos ouvir o professor José Figueiredo sobre esta temática. Dissertou ele assim:
__O povo é que faz a língua. Se CQ disse isso, quem sou eu para discordar? Ele é do povo, vive no meu dele, fala como ele. Nós, os tecnocratas da língua, é que nos devemos render à evidência. O povo é uma fonte de permanentes ensinamentos.
No futuro não nos surpreenderá nada se alguém vier a descrever a aparição de Fátima da seguinte forma: «uma multidão viu descer sobre uma azinheira uma formosa senhora trazida pelos tentáculos de um polvo branco...»
Ou então sobre o tremor de terra do Haiti: «Os americanos com aquele enorme polvo branco treinado por Obama, fizeram estremecer o Haiti matando milhares e milhares de inocentes...»
Não foi publicado no site do governo da Venezuela que os americanos tinham uma máquina capaz de provocar tremores de terra e fora usada no Haiti para ensaiar um futuro ataque ao Irão?!
Queiroz está no seu perfeito juízo; direi mais: caminha há largos anos ao lado do futuro!!! Ele é a maior sumidade da lusofonia!
Alguém vai contestar esta sumidade que é o prof José Figueiredo?!

5 comentários:

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
CARLOS QUEIROZ é um cromo e ponto final, ok?

rouxinol de Bernardim disse...

jota ene:

Quem sou eu para duvidar?!
Grande cromo!
Tem um problema: a língua começa a subir-lhe à cabeça!

Vanuza Pantaleão disse...

Amigo,
Adorei sua visita!
Seu espaço é fantástico!

Um domingo delicioso!!!Bjssss

legalmente loira... disse...

amigo,
que bela visão..
otimo feriado..bjos.

Táxi Pluvioso disse...

Polvo ou lula, em Portugal, come-se.