rouxinol de Bernardim

Um blogue plurifacetado procurando abordar questões de interesse sob perspectivas diversificadas. A independência sim, mas sempre subordinada a parâmetros de bom senso, de optimismo e de realismo.

Minha foto
Nome:

Penso, sonho, trabalho, amo... logo, existo!

domingo, junho 27, 2010

Cavaco é sustentável?!



















Dantes, ele dizia que era preciso «resistir ao pessimismo». Era um otimista doentio...
Agora, deu uma cambalhota, um salto mortal e converteu-se. Ao PESSIMISMO... doentio...
RESISTIR AO PESSIMISMO:
Resistir ao pessimismo
É sempre a melhor opção
Já basta o catastrofismo
De Cavaco em crispação...
Há que elevar o astral
Pela pátria ter paixão
Esta nação ancestral:
Portugal do coração!
Resistir ao pessimismo
Com alma, fé convicção,
É mostrar portuguesismo
Levantar o povo do chão!!!

O PR vem clamar publicamente que a situação portuguesa é «insustentável
De duas uma: ou pensa a sério nisso e só tem uma saída, exonerar o governo, ou usa esta expressão para criar problemas ao país, sabotar a nossa economia, denegrir a nossa capacidade de regeneração das contas públicas, afundar a reputação do governo__ e então, a saída é óbvia__ a sua própria demissão!

Isto assim não pode continuar! Ele é o garante da estabilidade, logo, ou se demite para evitar que o País «caia», ou exonera o governo!

Meias-tintas é que não. O povo não pode sustentar mais esta farsa! Já chega de demagogia barata, de farsa, de hipocrisia!
Isto de andar à segunda-feira a dizer que é pela concertação estratégica e à terça a destilar ódio a essa mesma concertação, com palavras gritadas na praça pública, em girândolas desestabilizadoras e de óbvio impacto mediático internacional, não é de garante da estabilidade, de garante do regular funcionamento de instituições, enfim, não é de quem deveria ter CARÁCTER!

O país inteiro já percebeu (ver aqui o director do JN...) que Cavaco não resistiu à tentação. Caíu no pecado capital de se aproveitar do cargo, do pedestal de Belém, para usar como rampa de lançamento da sua própria candidatura. Ou melhor: recandidatura!
Quem peca vai para o inferno. O inferno é o «direito à indignação»! «A voz do povo é a voz de Deus!»«Vade retro, Cavaco!»

Enfim, longe vão os tempos (Maio de 2008, ver aqui...) em que ele Cavaco cooperava com o governo, dizendo que era preciso «resistir ao pessimismo»!!!

Os que avisavam para as nuvens negras anunciadoras de mau tempo económico ele, Cavaco, imbuído de feroz otimismo, vergastava-os e anatematizava-os com o seu «é preciso resistir ao pessimismo!»Poucas vezes condenou o clima de permissividade reinante e conducente a corrupções mais ou menos descaradas e que mereceu críticas severas de entidades tão diferenciadas como Guilherme Oliveira Martins, Maria José Morgado, Paulo Morais, Marinho Pinto.

Ainda me lembro dos nomes que chamava às entidades de tutela do seu tempo (v.g.Tribunal de Contas e Provedor de Justiça), as famigeradas «forças de bloqueio»...
Agora, digo eu __ e dizem as pessoas sensatas e lúcidas deste país__ é preciso resistir ao pessimismo catastrofista de Cavaco, estilo «política de terra queimada», que visa colher dividendos eleitoralistas, de uma forma pouco ética, pouco honesta, pouco digna de um presidente de todos os portugueses.

Em suma, é grotesco assistir a este patético cenário: ou se demite ou exonera o governo! Assim, não!






Marcadores:

2 Comments:

Blogger Rosa dos Ventos said...

É a chamada "insustentável leveza" do seu carácter!

Abraço

12:49 AM  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Morais Sarmento talvez dissesse: «ele tem mau halito politico!»

E não tem cura!

7:30 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home